Mal-estar no Legislativo? E a política de volta ao Calçadão

TV CÂMARA - A esta altura, como os eventos foram registrados na terça, tudo pode já ter sido contornado. Mas o fato é que criou-se um mal-estar em parte do Legislativo o pedido do presidente Manoel Badke, que comunicou querer “ter conhecimento prévio” das “atividades externas” da TV do parlamento. Isso aconteceu após ter sido pautada ida à Travessia Urbana de integrantes da Comissão Especial que trata da obra. O colegiado é presidido por Valdir Oliveira.



Em tempo: a emissora tem um Conselho Editorial formado por três edis que até podem concordar, mas não teriam sido consultados. No caso, compõem o grupo João Ricardo Vargas, Juliano Soares e Pablo Pacheco.

 
SE NÃO CHOVER - Quem quiser encontrar políticos em profusão, e de todos os calibres políticos, é só comparecer ao Calçadão Salvador Isaía na manhã deste sábado. Na semana passada já foi possível ter uma ideia do movimento.


Luneta


Cartilha
Em data indefinida “nas próximas semanas”, o Novo pretende divulgar oficialmente a lista dos 22 pré-candidatos (oito mulheres no mínimo, como exige a lei) ao Legislativo Municipal. Quanto aos homens, ao menos dois são conhecidos: o veterano e ex-vereador João Kaus (ex-PP, ex-MDB e ex-PSDB) e o novato na política Sérgio Savian, professor e empresário. E todos terão de cumprir a cartilha do partido.


Engajamento
Gradativamente, todas as agremiações, pelo menos as mais relevantes em Santa Maria, também devem replicar o exemplo. Mas o fato é que o PT da comuna está conseguindo ampliar engajamento com sua militância através dos vários encontros, às vezes mais de um a cada semana, em que leva sua chapa majoritária a diversos pontos da cidade. É o que se pode chamar de pré-campanha reforçada, cá entre nós.


"Puxadora"
Do ponto de vista do Podemos, seria melhor ainda se tivesse conseguido a adesão de Danclar Rossato, como queria. Mas a conquista de Anita Costa Beber, do Progressistas, já garantiu ao partido no mínimo um aspecto positivo: elegendo-se ou não, a vereadora terá condições de ser “puxadora de votos” à Câmara, oferecendo retaguarda política a Tony Oliveira, que deve mesmo concorrer ao Executivo.


PP e Noemi
Com pressão da Lei, que impôs quota de candidatas mulheres, e da Justiça, que fiscaliza com maior atenção as listas, reduzindo bastante o número de “laranjas”, os partidos se obrigaram a qualificar as nominatas. E a atrair gente importante de várias áreas. Nesse sentido, palmas ao PP, que obteve a adesão da advogada e militante das causas femininas, Noemi Aramburu. Ela concorre à Câmara em outubro.


Para fechar
Alguns partidos menores, que até o pleito passado cogitavam e até apresentavam candidatos a prefeito municipal, agora se calam. Sucumbiram diante do óbvio e buscam, quando é possível, montar nominatas minimamente competitivas à Câmara de Vereadores. Já em relação ao pleito majoritário, se conseguirem emplacar um vice será uma vitória. Enfim, os minúsculos não têm ido, e não irão, além das tamancas.

Carregando matéria

Conteúdo exclusivo!

Somente assinantes podem visualizar este conteúdo

clique aqui para verificar os planos disponíveis

Já sou assinante

clique aqui para efetuar o login

imagem Claudemir Pereira

POR

Claudemir Pereira

Sem plano B aparente, quem é o aliado preferido para Fantinel Anterior

Sem plano B aparente, quem é o aliado preferido para Fantinel

As três questões centrais do PDT que oficializará Burmann Próximo

As três questões centrais do PDT que oficializará Burmann

Claudemir Pereira