Deni Zolin

Prefeitura articula com governador, Gol e VoePass para retomar voos

Depois da péssima notícia no final de semana, com o anúncio da Gol Linhas Aéreas de que vai suspender os voos de várias cidades até São Paulo, incluindo a rota Santa Maria-Congonhas, a segunda-feira de muita articulação política na prefeitura. O prefeito de Santa Maria, Jorge Pozzobom (PSDB), falou nesta segunda-feira com a direção da Gol e que já está negociando uma alternativa para a retomada dos voos para São Paulo.

O prefeito também ligou para o governador Eduardo Leite, que, segundo Pozzobom, comprometeu-se a intervir pela manutenção dos voos, já que o Estado concedeu abatimento de impostos dos combustíveis para a Gol, em troca da criação de voos regionais, como o de Santa Maria a São Paulo. Falou também com o deputado Frederico Antunes (Progressistas), da Frente Parlamentar da Aviação Regional.

— Fiquei muito chateado, isso não poderia ter acontecido (cancelamento). Conversei com o Motta, diretor da Gol, e senti vontade da Gol de que vai fazer tudo para resolver esse problema. Ele se comprometeu em ir a Brasília, na Anac, e vir para uma reunião em Santa Maria em 19 de abril. Propusemos que eles mantenham o voo de Santa Maria a São Paulo pelo menos por mais dois ou três meses, até acharem uma solução definitiva. Nem que seja com o Boeing 737 por um tempo, enquanto sai o estudo do PCN da pista (que indica a capacidade de pousos e decolagens). Falei também com o Eduardo Leite, e tenho o compromisso de que o governador vai buscar alternativas também — disse Pozzobom.

A prefeitura informou também que a VoePass Linhas Aéreas demonstrou interesse em seguir voando em Santa Maria com seus aviões próprios, mesmo após o fim da parceria com Gol. Diante disso, a coluna também procurou a VoePass, com sede em Ribeirão Preto (SP), que deu a seguinte resposta nesta segunda-feira à tarde: “A Voepass Linhas Aéreas está analisando a possibilidade da operação em Santa Maria (RS), porém ainda sem nenhuma definição.”

Segundo a secretária de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Ticiana Fontana, a direção da Gol, ao anunciar a suspensão dos voos, já disse que seria um “até breve”, pois teria interesse em retomar a viagem para São Paulo futuramente.

A prefeitura está contratando a realização de um estudo de capacidade de pousos e decolagens da pista da Base Aérea, o que deve ficar pronto em 2 a 3 meses. Se ele comprovar que as cabeceiras suportam pousos diários de um Boeing 737 e isso for homologado pela Anac, a Gol teria interesse em fazer o voo direto de Santa Maria a São Paulo com um avião a jato, de 138 ou 186 lugares, maior que o atual ATR-70, de 68 assentos.


Motivo da suspensão

Nem a Gol nem a VoePass informaram o motivo do fim da parceria, que vai acabar com os voos a partir de 9 de maio não só para Santa Maria e Uruguaiana, mas também para Araguaína (AUX), Barreiras (BRA), Lençóis/Chapada Diamantina (LEC), Paulo Afonso (PAV), Teixeira de Freitas (TXF) e Uberaba (UBA). Segundo uma fonte da coluna, que tem ligação indireta com o setor de aviação, a possível causa do rompimento seria de que a VoePass queria receber um valor maior da Gol para operar esses voos regionais, mas isso não foi aceito.


O lado “positivo”

É péssima a decisão da Gol/VoePass de suspender os voos, já que Santa Maria voltará a ficar sem ligação com São Paulo. Porém, se há um lado positivo nisso tudo é que o corte da rota não se deu por falta de passageiros ou algum problema de Santa Maria. O voo daqui a São Paulo tem tido ocupação boa, com volume expressivo de passageiros. A suspensão da rota ocorreu por uma “briga” entre Gol e VoePass que afetou várias cidades do país (como citei acima). Pior mesmo seria se os voos tivessem sido cortados por falta de passageiros. Daí, seria muito mais difícil convencer qualquer companhia aérea a voar para Santa Maria.


Carregando matéria

Conteúdo exclusivo!

Somente assinantes podem visualizar este conteúdo

clique aqui para verificar os planos disponíveis

Já sou assinante

clique aqui para efetuar o login

Concessionária santa-mariense com 500 funcionários e 15 filiais é vendida Anterior

Concessionária santa-mariense com 500 funcionários e 15 filiais é vendida

Qual a causa das deformidades na pista da RSC-287? Próximo

Qual a causa das deformidades na pista da RSC-287?

LEIA MAIS
Deni Zolin