santiago

Universidade da região transformou bebidas apreendias em álcool gel

Autor: 18.398

Foto: divulgação
A acadêmica do curso de Farmácia Leriana Dutra, a farmacêutica Patrícia Pacheco e a professora Amanda Gindri no laboratório do Curso de Farmácia 

Uma parceria entre a prefeitura de Santiago, Receita Federal e Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI) tem auxiliado a comunidade do município na prevenção ao novo coronavírus. Nos laboratórios dos cursos de Farmácia e Agronomia, professores, alunos e técnico-administrativos têm transformados bebidas alcoólicas em álcool gel e líquido 70%.

O projeto começou no final de abril e, até agora, já foram produzidos 136 quilos de álcool gel e 241 litros de álcool líquido. Ambos são utilizados para a sanitização de ambientes e corpo. O produto é colocado em garrafas e galões de 1 ou 20 litros, e, na sequência, é distribuído para a Secretaria de Saúde da cidade e para a Defesa Civil.

A bebida utilizada no processo de destilação é oriunda de apreensões da Receita Federal. Aproximadamente, 10 mil litros, divididos em duas cargas, chegaram aos laboratórios.

Integrante da Santa Casa de São Gabriel é afastado suspeito de assédio

PRODUÇÃO

Coordenador do curso de Agronomia da URI, Vânius Ventorini Veiga acrescenta que a produção é feita conforme demanda da prefeitura. Nas garrafas recebidas contém diferentes misturas, entre elas, cachaça, uísque e vinho.

- Normalmente, realizamos a destilação às segundas-feiras, nos três turnos. Desta forma, aproveita-se o vapor da caldeira. Depois, o pessoal da Farmácia transforma o álcool destilado em gel e no líquido sanitizante - explica o professor.

São cerca de 10 pessoas envolvidas no processo. Segundo a coordenadora do curso de Farmácia da URI, Amanda Leitão Gindri, ainda há uma grande quantidade de bebida em estoque para ser utilizada pelo projeto, que deve seguir até o fim do ano, pelo menos.

- Produzimos para que a prefeitura tenha sempre material novo em mãos - diz Amanda.

Leia mais notícias sobre Santiago

Conforme o prefeito de Santiago, Tiago Gorski (Progressistas), o projeto representa uma importante economia para os cofres públicos, visto que produção é destinada aos postos de saúde de forma gratuita.

- A Receita Federal foi solícita desde o início. Já que a URI possui uma espécie de miniusina para produção de etanol, tivemos a ideia de usá-la para fazer o álcool em gel e líquido, em prol da comunidade - comenta o chefe do Executivo.

*Colaborou Rafael Favero

Carregando matéria

Conteúdo exclusivo!

Somente assinantes podem visualizar este conteúdo

clique aqui para verificar os planos disponíveis

Já sou assinante

clique aqui para efetuar o login

Anterior

Dupla é detida por tráfico de drogas em Santiago

Próximo

Em Santiago, moradores do Bairro São Vicente encontram gafanhotos

santiago