incentivo

Em São Gabriel, ensino também chega pelas ondas do rádio

Projeto Rádio Educação aproxima professores e alunos das escolas do campo durante a pandemia

Laíz Lacerda
Foto: Foto: divulgação

Foto: divulgação
É de casa que a professora Anelise Bugnotto grava os áudios que serão transmitidos pelas emissoras de rádio. Para ela, essa proximidade com os alunos faz toda a diferença

Com o intuito de dar continuidade ao ano letivo e não desamparar os alunos das escolas do campo em São Gabriel, professores desenvolveram o projeto Rádio Educação. Desde 22 de junho, de segunda a sexta-feira, professores de cinco escolas do campo se revezam para gravar recados e dicas de estudos, que são veiculados em duas emissoras de rádio da cidade. Parceria essa, que possibilitou que os alunos que não têm acesso à internet pudessem seguir tendo contato com os professores.

De acordo com a idealizadora do projeto e diretora da Escola do Campo de Ensino Fundamental Mascarenhas de Moraes - Polo, Sodenir Freitas, a ideia inicial do Rádio Educação era dar suporte emocional aos alunos, já que por causa da suspensão das aulas, eles não tiveram mais o contato diário com professores e colegas.

Confira como os cursos de extensão podem destacar o currículo do aluno

Segundo Sodenir, quinzenalmente os alunos recebem a pasta de conteúdos em casa, que são entregues pelos motoristas que faziam o transporte dos alunos.

- Antes, enviávamos mensagens de carinho pelo rádio. Com o tempo, começamos a dar dicas de estudos. Agora, estamos nos preparando para gravar mais conteúdos didáticos - conta.

NOVAS ROTINAS
Conforme a coordenadora das escolas do campo, Daiane Ventorini, os professores gravam os áudios em casa. Os alunos enviam mensagens aos professores, também pelas emissoras.   

- Nosso maior objetivo com o projeto é estreitar o vínculo entre escola, alunos e comunidade. E o rádio possibilitou isso. No campo, as famílias já têm o costume de ouvir esse meio de comunicação todos os dias - conta Daiane.

Hospital Regional de Santa Maria abre mais cinco leitos de UTI para Covid-19

Para o secretário da Educação, Gleidevan Marques, manter o contato com os estudantes é a prioridade da iniciativa:

- A escola do campo atua para além do processo do ensino e aprendizagem. É lugar de inter-relação, em que a comunidade rural se encontra, e tem contato com o mundo exterior.

Ele explica que, historicamente, as populações rurais ficavam distantes das políticas públicas e nesse momento, não deve se permitir o aumento da desigualdade social existente. E é dentro deste avanço que essa iniciativa mostra a importância que os alunos do campo têm para a educação como um todo.

A agricultora Berenice Portes de Souza, mãe de Bianca Figueiró, aluna do primeiro ano da Escola Mascarenhas de Moraes - Polo, conta que essa interação é importante para os alunos. Segundo ela, a filha não perde nenhum programa e faz questão de enviar recados aos professores.

Filme santa-mariense sobre ferrovias estreia no streaming

Durante 10 minutos diários, a partir das 8h20min, o projeto Rádio Educação beneficia 560 alunos de diferentes idades da Educação Infantil e do Ensino Fundamental.

Para a professora Anelise Bugnotto, o projeto viabiliza a comunicação com os alunos, principalmente por se tratar de localidades que, muitas vezes, o sinal telefônico não chega:

- As dificuldades são tremendas em relação à comunicação, muitas vezes precisamos enviar mensagens (SMS) e o rádio possibilitou e nos aproximou.


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190