estiagem

Sobe para sete o número de cidades com decreto de emergência na região

Prefeitos de Júlio de Castilhos, Tupanciretã, Pinhal Grande e Faxinal do Soturno assinaram os decretos entre ontem e hoje

18.398
Foto: Foto: Renan Mattos (Diário)


Foto: Renan Mattos (Diário)

*Matéria atualizada às 15h05min do dia 15 de janeiro de 2019

Chegou a sete o número de municípios da Região Central que decretaram situação de emergência por causa da falta de chuva. Nesta quarta-feira, os prefeitos de Júlio de Castilhos, Tupanciretã, Pinhal Grande e Faxinal do Soturno assinaram o decreto. A prefeitura de Nova Palma decretou emergência pela estiagem na terça, e, na semana passada, Agudo e São Gabriel já haviam decretado. 

VÍDEO: perdas no campo chegam a R$ 47,5 milhões com a estiagem em Santa Maria

No Estado, conforme boletim divulgado às 15h desta quarta-feira pela Defesa Civil, já foram 50 municípios que decretaram emergência. Nesta lista, ainda não constam Tupanciretã e Pinhal Grande, mas as prefeituras já assinaram os decretos e encaminharam a documentação. 

Em Júlio de Castilhos e Tupanciretã, dois maiores produtores de soja do Estado, as perdas já estão sendo contabilizadas. Conforme o prefeito de Tupanciretã, Carlos Augusto Brum de Souza (Progressistas), os prejuízos na agricultura na cidade totalizam R$ 153 milhões em soja, milho e pecuária - só na soja, o prejuízo é de R$ 136 milhões. De acordo com João Vestena (PSB), prefeito de Júlio de Castilhos, as perdas estimadas de soja chegam a 28% no município, totalizando mais de R$ 100 milhões.

Entidades entregam lista com 10 demandas sobre estiagem ao governo do Estado

- Estamos trabalhando também no auxilio na criação de gado, com abertura de bebedouros em áreas onde já falta água para os animais - destaca o prefeito de Júlio de Castilhos.

OUTROS MUNICÍPIOS
Em São Gabriel, o decreto foi assinado pela prefeita em exercício Karen Lannes na última quinta-feira. Caminhões-pipas do Exército estão distribuindo água para moradores do Assentamento Conquista do Caiboaté e comunidades do Cristo Rei e Novo Rumo.

No interior de Agudo, há falta de água para o consumo humano e animal, com córregos e sangas desaparecendo. São registrados prejuízos nas culturas de soja, tabaco, milho, feijão e arroz e também nos setores de gado leiteiro, gado de corte. Todas essas culturas estão com redução na produtividade e até mesmo perda total em algumas lavouras. 

No município de Nova Palma, além das perdas na agricultura, algumas localidades do interior já são afetadas pela falta d'água. A Defesa Civil Estadual cedeu caminhões-pipa para fazer o abastecimento de água potável nesses locais.

Nesta segunda, entidades de Santa Maria estiveram reunidas com o prefeito em exercício Sergio Cechin. Na reunião, conforme o coordenador municipal da Defesa Civil, foram apresentados relatórios que mostram a necessidade do município decretar situação de emergência. O decreto já está sendo elaborado e deve ser assinado até sexta-feira. 

*Colaborou Janaína Wille


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190