Especial Prefeituras

Santa Maria combate à pandemia e reforma da estrutura administrativa

Diogo Brondani


 Quando assumiu o segundo mandato à frente do Executivo de Santa Maria, o prefeito Jorge Pozzobom já sabia sua principal missão: combater a pandemia de coronavírus e seus reflexos, e seguir o cronograma de ações e projetos que já havia programado junto do vice, Rodrigo Decimo, logo após ser reeleito.
- Pensamos em calendário para os anos de 2022, 2024 e 2026. Colocamos tudo no papel. Projetos estruturantes, ordem de serviços, novas obras e andamento, projetos prioritários, situações críticas e correção de processos. Entendemos que tudo passa pela vacina e nada pode parar - revela Pozzobom.
A definição se deu por quatro eixos principais de atuação: ações de combate à pandemia, reorganização administrativa, desburocratização de serviços para impulsionar a economia e o cronograma de obras e investimentos em infraestrutura.

AÇÕES CONTRA PANDEMIA
Conforme o prefeito, a estratégia principal para reduzir os casos e mortes de coronavírus, é a imunização. No entanto, ele garante que outras ações necessárias estão mantidas.
- Vamos continuar com a higienização dos ambientes de maior circulação de público, patrulha da máscara e ações de conscientização. Além disso, fazendo a testagem de coronavírus em mais de 20 lugares, e, claro, seguindo com a fiscalização. Porém, o nosso foco é a imunização. Em tese, temos que vacinar 200 mil pessoas. Já estamos com pouco mais de 25% vacinados - diz Pozzobom.
O prefeito destaca ainda a força-tarefa e organização para atendimento dos casos de coronavírus e o legado que ficará para a saúde local.
- Santa Maria teve uma capacidade muito ágil de montar um complexo hospitalar. Saímos de zero leitos de UTI para quase 150. Se não fosse isso, teríamos muito mais do que o dobro de pessoas mortas. É uma infraestrutura que fica para a cidade. É um legado para o futuro - aponta.
Quando se fala em pandemia, não é apenas questão de saúde. Mas, também de assistência aqueles que perderam renda diante desse cenário. Por isso, a prefeitura atua em ações de arrecadação de alimentos junto da comunidade em geral, de entidades e associações e de programas do governo federal para atender os mais necessitados. Também foram criadas cozinhas comunitárias formatados programas de incentivo à qualificação e à geração de renda para as famílias atingidas.
veja mais reportagens  do especial prefeituras

DESBUROCRATIZAÇÃO
São muitos os setores da economia que sofreram os reflexos da pandemia. Como forma de ajudar as empresas locais, novos empreendimentos e investidores, a administração criou um setor específico dentro da pasta de Desenvolvimento Econômico para desburocratização e incentivo à geração de emprego e renda.

- A maior parte das obrigações, hoje, para quem quer abrir uma empresa, é federal. O que podemos fazer é possibilitar que aqueles que querem empreender encontrem na prefeitura uma estrada sem obstáculos e com agilidade nos processos. Por isso, lançamos um pacote econômico visando a desburocratização desses processos - diz o vice-prefeito Rodrigo Decimo.
Estão agregados o programa Poupa Tempo, as superintendências de Análise e Aprovação de Projetos e de Regularização de Obras, a fiscalização, a Vigilância em Saúde e a pasta do Meio Ambiente.
- A secretaria de Meio Ambiente, por exemplo, vai ser aliviada da gestão de resíduos sólidos, que será da pasta da Infraestrutura. Com isso, ficará focada nas ações de licenciamento - afirma Decimo.
A administração municipal pretende ainda investir em um sistema informatizado que possa permitir que, num prazo de cinco anos, todos os serviços ao cidadão sejam digitais e sem qualquer trâmite de papéis.

REESTRUTURAÇÃO ADMINISTRATIVA
Um segundo passo que a atual gestão considera necessário para melhor fluidez em serviços e ações é a reorganização da estrutura administrativa. Extinguir algumas pastas e cargos e criar outros além de mudar focos e estratégias. O vice-prefeito Rodrigo Decimo (foto) revela que todo o trabalho será em torno das seguintes perspectivas:
- Criamos eixos dentro do Desenvolvimento Econômico, que abrange as áreas de economia, turismo, rural, licenciamentos, inovação e tecnologias da informação; a de Desenvolvimento Humano, englobando então educação, cultura, saúde, assistência social, habitação, esporte e lazer; a de Desenvolvimento Urbano, agregando áreas de infraestrutura, meio ambiente, mobilidade, elaboração de projetos e Iplan; e, por fim, a de Desenvolvimento Gerencial, que contempla gabinete do prefeito e do vice, procuradoria, finanças, gestão, controladoria e comunicação - explica o vice-prefeito.
Conforme Decimo, a definição se deu por secretarias de áreas afins para ações de trabalho e de maneira que não haja despesas para os cofres da prefeitura.
Além disso, deve ser implementado um setor específico para elaboração de projetos institucionais de interesse do município (como creches, UBS's, escolas, obras em geral) e captação de recursos para que possam ser executados.

ECONOMIA
Para a gestão municipal, a retomada da economia santa-mariense passa pela reorganização da estrutura administrativa e a desburocratização de processos para atuação profissional. Ao analisar os impactos das medidas restritivas, os gestores consideram que os reflexos são setoriais.

- Falamos em retomada pós-pandemia. Mas quando vai ser o pós-pandemia? Estamos trabalhando para ajudar a economia agora. No ano passado, tivemos R$ 277 milhões de auxílio emergencial. Esse ano não tem tudo isso. O impacto foi setorial. Os setores de eventos e de vans escolares foram muito prejudicados. O comércio foi também, mas alguns mais que outros - analisa Pozzobom.
O vice Rodrigo Decimo salienta que, mesmo em tempo de pandemia, áreas prosperam e garantiram um fluxo de recursos na cidade.
- O setor de inovação, por exemplo, faturou R$ 77 milhões em 2020. Os supermercados, farmácias e outros essenciais que permaneceram atuando, contribuíram para garantir emprego e renda de muita gente. Sei que não tem decisão fácil. A tentativa é de que seja mais a equilibrada possível, com cuidado à saúde e à economia. A nossa região foi uma das últimas a entrar em bandeira vermelha, e só foi para preta quando todo Estado entrou. Isso graças às medidas tomadas lá no início, que, para mim, foram acertadas - analisa.

APOSTA NA ESA
Uma das apostas para o desenvolvimento local e um legado para o futuro é a instalação da Escola de Sargentos das Armas (ESA), em Santa Maria, cidade candidata a receber a unidade. A prefeitura não mede esforços para que a Boca do Monte seja a escolhida. O motivo é que a unidade militar trará consigo um investimento de cerca de R$ 1,2 bilhão e uma receita extra anual de R$ 250 milhões à economia local.
- Para que ela venha, é preciso estar preparado. Mostramos ao Exército o potencial que temos através de projetos concretos. É uma questão estratégica, por isso não estamos medindo esforços. Isso é prepara Santa Maria para o futuro. É um legado para mais de 100 anos - avalia Pozzobom.

INFRAESTRUTURA
Enfrentar problemas crônicos de infraestrutura de forma definitiva é uma das frases mais enfatizadas pelo prefeito Jorge Pozzobom. Segundo ele, são mais de R$ 30 milhões apenas em obras de macrodrenagem em diferentes regiões da cidade.
- Estamos realizando esse trabalho na Avenida Borges de Medeiros, na Rua Gomes Carneiro, no bairro Tomazetti. Solucionamos o alagamento da rua Maranhão, no Parque Pinheiro. São obras complexas que não pararam e não vão parar, já que são para o futuro da cidade. Temos 30 milhões debaixo da terra, em obras que ninguém enxerga, mas são necessárias - indica o prefeito.
Pozzobom destaca ainda o investimento de R$ 133 milhões em obras feitas pela Corsan na rede de esgoto do bairro Camobi; a futura perimetral entre a BR-392 e estrada de Pains, que logo deverá ser licitada em um valor de cerca de R$ 50 milhões; a perimetral Dom Ivo Lorscheiter, com investimento R$ 10 milhões; além de creches, Unidades Básicas de Saúde (UBS), pavimentação asfáltica, reforma do Calçadão e outras em andamento.
- O papel fundamental do poder público é fomentar a economia. Estamos com quase R$ 200 milhões em investimentos. Quanto mais obras, mais esse dinheiro roda aqui na nossa cidade. Sem contar que vamos deixar um legado estrutural para a comunidade - considera o chefe do Executivo.

Pela frente, ainda estão nos planos a construção de uma UBS no bairro Campestre, melhorias na rede de esgoto do bairro Km3, na Rua Irmã Dulce, na ponte do Colégio Militar, contrução de creches nos bairros Camobi e Santa Marta, reforma da Praça Saldanha Marinho, e outras.

DAQUI A 50 ANOS
Santa Maria está prestes a chegar aos seus 163 anos. Mas, daqui a 50 anos, como ela deve ser?
- Imagino uma Santa Maria ainda mais bela e que eu possa ter uma velhice em uma cidade que me sinta mais à vontade, com um centro histórico (Avenida Rio Branco, Gare, Vila Belga) preservado, com segurança e tranquilidade. Que seja agradável, que ofereça qualidade de vida, que as pessoas se sintam bem e tenham orgulho de morar aqui.
Espero que o meu trabalho e a contribuição da experiência que estou tendo na administração municipal possam contribuir para isso - considera o vice-prefeito Rodrigo Decimo.
Para o prefeito Jorge Pozzobom, as ações de agora são feitas mirando uma Santa Maria de prosperidade para as futuras gerações.
- Queremos uma cidade transformada daqui a 50 anos, sendo referência como polo miltar do país, com oportunidades para quem é daqui ou escolho viver aqui. Uma cidade com infraestrutura, com qualidade de vida, com pessoas que tenham um sentimento de amor e pertencimento a esse lugar.
Para isso, já estamos trilhando um caminho seguro em direação ao futuro, porque o futuro já começou. Eu amo essa cidade e não tenho dúvidas de que sou o prefeito mais feliz, apesar das dificuldades e dos problemas que passamos - afirma Pozzobom.

MAIS DETALHES

  • Localização: Região Central
  • População: 283,6 mil habitantes
  • Matrizes econômicas: indústria, comércio, serviços (públicos e privados) e agronegócio
  • Atrativos: Vila Belga, Gare da Estação, Avenida Rio Branco, Catedral Metropolitana, Praça Saldanha Marinho, Monumento ao Ferroviário, Museu Gama D'Eça, Theatro Treze de Maio, Casa Museu João Luiz Pozzobom, Planetário da UFSM, Estrada do Perau etc.


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190