Especial Prefeituras

Pinhal Grande projeta melhorias para os próximos quatro anos

Diogo Brondani


 A força da agricultura e das usinas hidrelétricas é o que move a economia de Pinhal Grande, município da Quarta Colônia que tem cerca de 4,5 mil habitantes. Uma cidade simples e acolhedora que se desenvolve através do trabalho de seus moradores e do incentivo e empenho do Executivo. A prefeitura vem realizando uma série de ações e projetos para garantir desenvolvimento, qualidade de vida e saúde da população.
Além do combate à pandemia, os projetos de gestão do prefeito Lucas Michelon passam por investimento em infraestrutura, fomento da agricultura e capacitação para quem vive do campo.
Segundo ele, um dos primeiros desafios do seu mandato é o enfrentamento da pandemia.
- Graças ao esforço da nossa administração, através da Secretaria da Saúde, com engajamento da população após campanhas de conscientização, atuação firme da nossa vigilância sanitária e empenho incondicional dos nossos profissionais da saúde (médicos, enfermeiros e técnicos) conseguimos reduzir a quase zero os casos de contaminação diária - releva o prefeito.

Outro passo importante foi a reestruturação administrativa visando diminuição de custos. Para isso, foram reduzidos subsídios de alguns cargos em comissão e funções gratificadas, o que significa economia de R$ 400 mil em despesas ao longo do mandato.


INCENTIVO À AGRICULTURA
Para os agricultores, os projetos de incentivo do prefeito Lucas Michelon vão desde apoio com maquinário até capacitação de trabalhadores.

- Em menos de 60 dias da nossa administração, já adquirimos uma escavadeira hidráulica de 14,5 toneladas para trabalhar direto na Secretaria da Agricultura com apoio aos nossos produtores rurais. Estamos em processo de licitação para a compra de dois novos tratores agrícolas também para trabalhar na secretaria. Outros implementos agrícolas também deverão ser adquiridos nos próximos meses. Nossa administração está investindo pesado no setor agrícola por entender que o pulmão financeiro de Pinhal Grande é o setor primário - considera o prefeito.
Visando mão de obra capacitada para os trabalhadores do campo, o chefe do Executivo pretende ofertar cursos técnicos para qualificação dos agricultores com objetivo de impulsionar a rentabilidade na propriedade rural.

ÁGUA E INFRAESTRUTURA
 Além de garantir a saúde da população, a equipe do atual governo tem como meta realizar uma série de melhorias no serviço de abastecimento de água potável.

- A gestão e a infraestrutura para o fornecimento de água em Pinhal Grande são de nossa competência. Temos uma equipe montada para construir e manter toda a rede de abastecimento de água potável em nosso município, que leva água a mais de 4 mil habitantes na cidade e no interior. Encontramos o município com problemas que vêm de anos e que nunca foram resolvidos como deveria - afirma Michelon.
Segundo ele, após um levantamento minucioso feito pelos departamentos de Engenharia e de Água e Esgoto, o próximo passo é resolver em definitivo o desabastecimento, com a perfuração de novos poços artesianos, colocação de novos reservatórios e melhoria na rede elétrica que leva energia para mover as bombas submersas dos poços. São investimentos que devem ultrapassar os 300 mil reais.
 Outro ponto que o chefe do Executivo traz como prioridade no seu mandato é a gestão e manutenção das estradas vicinais.
- Apesar de termos recebido um parque de máquinas com algumas delas necessitando urgentemente de conserto, nossa Secretaria de Obras já colocou mais de 800 quilômetros de estradas de chão batido em condições excelentes para escoar a nossa safra de grãos que está em andamento - diz o prefeito.

PARA O FUTURO
Renovação para o desenvolvimento de Pinhal Grande é o que espera o prefeito, que tem apenas 33 anos.
- Por ser um prefeito jovem, talvez o de menor idade na região, espero que a renovação, no Executivo, no Legislativo, e no setor privado seja constante nos próximos 50 anos, para que possamos ter uma cidade rejuvenescida ano após ano com pessoas aptas a ocupar cargos públicos e privados com uma visão de futuro, mas sem esquecer a sua história - acredita Lucas Michelon.

DADOS GERAIS

  • Localização: Região Central - Quarta Colônia
  • População: 4,5 mil habitantes
  • Matrizes econômicas: potencial hidrelétrico (Usina Hidrelétrica Itaúba e Usina Hidrelétrica) agricultura e pecuária
  • Atrativos: Cruz de Natividade, cascatas Fio Azul e Toca do Tigre, Mirante do Paga Peão, Moinho Rubin, Barragem de Itaúba, Igreja Matriz em estilo gótico


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190