vacinas

VÍDEO: Santa Maria recebe carga com 840 doses da vacina da Pfizer

Ao todo, são 3.420 para toda a 4ª Coordenadoria Regional de Saúde. Helicóptero com as doses chegou por volta de 12h10min

18.355


Foto: Renan Mattos (Diário)
Carregamento chegou às 12h10min desta segunda-feira

Santa Maria recebeu nesta segunda-feira 840 doses da vacina da Pfizer. O helicóptero da Polícia Civil que trouxe a remessa chegou ao Aeroporto Municipal às 12h10min. Ao todo, 407 municípios gaúchos receberam 80.844 doses - destas, 3.420 são para a 4ª Coordenadoria Regional de Saúde (4ªCRS), com sede em Santa Maria. Além das vacinas, o carregamento conta com seringas e diluentes (soro fisiológico). 

Com 10 mil doses e oito ações, semana tem a maior aplicação de vacinas

Em Santa Maria, as doses serão aplicadas em gestantes e puérperas (mulheres com até 45 dias de pós-parto) com comorbidades e mediante liberação médica. A prefeitura deve lançar um cadastro para agendamento da vacinação ainda nesta segunda-feira.

DOSES POR MUNICÍPIO DA 4ªCRS

  • Agudo -186
  • Cacequi -120
  • Capão do Cipó - 42
  • Dilermando de Aguiar - 36
  • Dona Francisca - 42
  • Faxinal do Soturno - 66
  • Formigueiro - 78
  • Itaara - 78
  • Ivorá - 18
  • Jaguari - 108
  • Jari- 42
  • Júlio de Castilhos - 210
  • Mata - 54
  • Nova Esperança do Sul - 54
  • Nova Palma - 60
  • Paraíso do Sul - 72
  • Pinhal Grande - 54
  • Restinga Seca  -138
  • Santa Maria - 840
  • Santiago - 462
  • São João do Polêsine - 24
  • São Martinho da Serra - 30
  • São Pedro do Sul -168
  • São Sepé - 234
  • São Vicente do Sul - 102
  • Toropi - 24
  • Unistalda-36
  • Vila Nova do Sul - 42

Quatro municípios da 4ªCRS não receberão doses da Pfizer na remessa desta segunda-feira: Itacurubi, Quevedos, São Francisco de Assis e Silveira Martins.

- Alguns não querem receber agora porque ainda têm bom estoque das outras vacinas, inclusive CoronaVac para segunda dose, ou então acham que precisam investir mais em capacitação - explicou a secretária da Saúde, Arita Bergmann.

As doses destes municípios seguem reservadas na Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadi), em Porto Alegre, para entrega posterior.

LOGÍSTICA

A distribuição das doses começa às 10h desta segunda-feira, em Porto Alegre, por via terrestre. As doses santa-marienses serão trazidas por um helicóptero da Polícia Civil, com decolagem prevista para as 11h, em Porto Alegre. Além das doses da 4ª CRS, chegam na remessa as vacinas destinadas a 10ªCRS, de Alegrete. Já um avião da Brigada Militar levará as doses para Erechim, Palmeira das Missões, Bagé, Santo Ângelo e Pelotas.

VACINAS DA PFIZER

A vacina da Pfizer exige cuidados diferentes das doses aplicadas até então em Santa Maria, da CoronaVac e de Oxford/AstaZeneca. Os municípios receberão suas doses refrigeradas (entre 2°C e 8°C). Nesta temperatura, as doses podem ficar por até cinco dias (120 horas). Por essa limitação, a orientação do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) é que os municípios realizem agendamento prévio das pessoas a serem imunizadas. Da mesma forma, não é recomendada a estratégia de vacinação fora de Unidades Básicas de Saúde (UBSs), como em drive-thru.

Ônibus começam a operar sem cobrador em Santa Maria

Na sala da vacina, após o frasco ser tirado do refrigerador e diluído, as doses dever ser aplicadas em até seis horas. As doses da Pfizer chegam ao Brasil em caixas de transporte específicas, com isolamento térmico e gelo seco que permite a manutenção de temperaturas entre -90°C e -60°C por até 30 dias. Em freezers, com temperatura entre -25°C e -15°C, o armazenamento pode ser feito por até duas semanas. Em freezers de temperatura ultrabaixa (entre -80°C e -60°C) as doses podem ficar por até seis meses. Após sair da fábrica, estando nas caixas térmicas ou nos freezers de -25°C a -15°C, o lote pode ser levado de volta a um ultrafreezer, reassumindo a validade original de seis meses. Essas temperaturas mais baixas do que precisam as doses das demais fabricantes são necessárias pois a vacina da Pfizer tem menos conservantes.

INFORMAÇÕES SOBRE A VACINA

  • Podem vir rotuladas como Pfizer-Biontech, se produzidas na Bélgica, ou Comirnaty, que é o nome comercial usado na fábrica dos Estados Unidos. A vacina é distribuída no Brasil com embalagem em inglês, mas a empresa dispõe de um site em português com conteúdos para profissionais de saúde
  • Cada frasco tem capacidade para seis doses. Ele vem com 0,45 ml do produto, que para a aplicação precisa de diluição de mais 1,8 ml de soro fisiológico
  • É uma vacina do tipo RNA mensageiro (mRNA), ou seja, usa parte de uma sequência do código genético do vírus como se fosse uma "receita" para o organismo produzir anticorpos
  • Estudos clínicos comprovaram uma taxa de eficácia de 95% após as duas doses
  • No Brasil, a orientação do Ministério da Saúde é de um intervalo de 12 semanas (cerca de três meses) entre a primeira e segunda doses
  • Reações adversas mais comuns incluem dor no local da aplicação, fadiga e dor muscular (raramente chegando a apresentar febre), que costuma aparecer em até 24 horas e apresentar melhora em até 48 horas


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190