covid-19

VÍDEO: em ação pela manhã, menos de um terço das doses disponíveis são aplicadas

Novamente, das 3 mil vacinas destinadas para primeira dose, menos de mil foram usadas. Pela tarde, outras duas ações ocorrem na cidade

18.398

Fotos: Renan Mattos (Diário)
Na loja Havan, o fluxo de carros foi lento e sem filas, no Clube Dores, o tempo de espera não chegou a meia hora

Três ações para imunização ocorrem nesta terça-feira em Santa Maria. Podem se vacinar idosos, pessoas com deficiência e com comorbidade. Sete locais da cidade serão destinados para a aplicação dos imunizantes, que são para a primeira e segunda dose.


Gestantes e puérperas devem fazer cadastro para vacinação contra Covid-19

Pela manhã, idosos acima de 60 anos que ainda não tinham recebido a primeira dose da vacina, pessoas de 50 a 59 anos com deficiência permanente e pessoas de 18 a 59 anos com comorbidade tiveram a chance de se imunizar contra a Covid-19 em três locais, que tiveram movimentação tranquila. De acordo com a prefeitura, foram aplicadas menos de um terço do esperado: foram 941 doses aplicadas, das três mil disponíveis na ação da manhã. 

O casal Bruna, 30 anos, e Guilherme Milani, de 29, que se enquadram na prioridade por serem obesos, chegaram na fila da loja Havan por volta das 5h30min, o que lhes garantiu o segundo lugar na fila.

- Eu sou muito próxima da minha avó e tenho uma filha de cinco anos. Além de ser importante me proteger, é importante proteger as pessoas que eu gosto - afirma a atendente de caixa.

No Clube Dores, embaladas pelo músico Beto Pires, as pessoas iam chegando aos poucos para a vacinação. Com o músico cantando e fazendo suas tradicionais piadas e brincadeiras, os sorrisos e a emoção de receber a vacina transpareciam pelos olhos.

Para o funcionário do departamento de trânsito do Estado, Marcelo de Aguiar, 43 anos, além de tomar a vacina, o importante é seguir se cuidando.

- Est ou muito feliz de estar fazendo essa vacina, pois a doença está matando muita gente, já matou da minha família. Então, quem puder, venha fazer. É importante - aconselha.

Com a vacinação aberta para idades menores, a presença de jovens se destaca pela emoção e estilos profissionais. O tatuador Fernando Fonseca, de 28 anos, foi fazer a primeira dose e não economizou acenos e sorrisos para a câmera da TV Diário:

- A vacinação é muito importante, porque no mundo que a gente vive hoje, o jovem, principalmente, precisa disso. E se o governo preza pelo dinheiro, pelo comércio, as pessoas precisam se vacinar. Melhora a economia, melhora tudo.


A estudante Luiza Trombini (foto acima), 20 anos, foi acompanhada da mãe Janice Trombini, 45 anos, para dar um passo rumo à tranquilidade, já que se enquadrou no grupo das prioridades por sofrer de asma.

- Eu estou muito emocionada, estava ansiosa esperando. Quem tiver a oportunidade tem que fazer. É uma sensação de renovação, é conseguir ter uma segurança depois de tudo o que temos passado - vibra a jovem com lágrimas nos olhos.

Janice não escondeu o alívio e a satisfação de acompanhar a filha e registrar o momento em foto e vídeo pelo celular.

- Ainda não tomei. Mas como a Luiza tem asma, nós ficamos mais tranquilos. Claro que ainda tem um processo longo de cuidado. Mas dá para respirar um pouquinho mais aliviada, por que sei da importância que é a imunização coletiva, para que a gente acabe com a pandemia e possa viver novamente - projetou a artesã.

Morre, aos 93 anos, Mario Marchiori de Moura

Conheça os detalhes de cada ação:

Terça-feira (25), das 8h ao meio-dia
Pessoas de 50 a 59 anos com deficiência permanente + Pessoas de 18 a 59 anos com comorbidade + Pessoas com 60 anos ou mais que não tomaram a 1ª dose 

Para quem

  • Pessoas de 50 a 59 anos com deficiência permanente: deficiência física ou motora (amputação, monoplegia, hemiplegia, paraplegia, tetraplegia, malformação congênita), ostomias, deficiência auditiva, deficiência visual, deficiência na linguagem e deficiência mental ou cognitiva
  • Pessoas de 18 a 59 anos com comorbidades*
  • Pessoas com 60 anos ou mais que não tomaram a 1ª dose

Onde

  • Clube Dores (para pedestres) - 1.000 doses
  • Loja Havan (para pessoas em veículos) - 1.000 doses
  • UFSM, em Camobi (para pessoas em veículos) - 1.000 doses

Comprovações

*Pessoas que tenham as seguintes comorbidades: obesidade mórbida (IMC igual ou maior que 40), diabetes, cirrose hepática, anemia falciforme, imunossupressão (transplantados de órgão sólido ou de medula óssea, pessoas vivendo com HIV/Aids, doenças reumáticas, demais indivíduos em uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias, pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos 6 meses, neoplasias hematológicas), neumopatias crônicas graves (doença pulmonar obstrutiva crônica, fibrose cística, fibroses pulmonares, pneumoconioses, displasia broncopulmonar e asma grave), doença renal crônica (estágio grau 3, taxa de infiltração glomerular menor que 60ml/min e/ou síndrome nefrótica), hipertensão arterial resistente, doença cardiovascular e doença cerebrovascular

Terça-feira (25), das 13h30min às 16h30min
Pessoas que estão com a 2ª dose da vacina Coronavac em atraso - 2ª dose

Para quem

  • Pessoas que estão com a 2ª dose da vacina Coronavac em atraso

Onde

  • Policlínica José Erasmo Crossetti (Rua Floriano Peixoto, 1.752, Bairro Centro)

O que levar

  • Carteirinha de vacinação e CPF

Terça-feira (25), das 14h às 16h
Pessoas de 18 a 59 anos com síndrome de down + Pessoas de 18 a 59 anos com deficiência permanente e que estão cadastradas no BPC + Pessoas de 50 a 59 anos com deficiência permanente - 1ª dose

Para quem

  • Pessoas com síndrome de down de 18 a 59 anos
  • Pessoas com deficiência permanente e que estão cadastradas no programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC)* de 18 a 59 anos
  • Pessoas de 50 a 59 anos com deficiência permanente: deficiência física ou motora (amputação, monoplegia, hemiplegia, paraplegia, tetraplegia, malformação congênita), ostomias, deficiência auditiva, deficiência visual, deficiência na linguagem e deficiência mental ou cognitiva

Onde

  • Apae (Rua Cel. Benjamin D'ávila, 400, bairro Juscelino Kubitseck)
  • Escola Antônio Francisco Lisboa (Rua Pinto Bandeira, bairro Dores)
  • Associação Colibri (Rua Ernesto Becker, 478, bairro Passo D'Areia)

Comprovações

  • Para as pessoas com deficiência permanente e inscritas no BPC, é necessário documento que comprove a condição + documento que comprove o benefício + documento com foto + CPF
  • Para pessoas com deficiência permanente: declaração de deficiência permanente disponível no site da prefeitura (1 cópia preenchida e assinada) + documento comprobatório de até 3 anos (declaração médica, exame, atestado ou laudo) - original e 1 cópia + documento com foto + CPF

*As pessoas que têm deficiência permanente, como impedimento físico, mental, intelectual ou sensorial de longo prazo e que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC) têm direito à vacinação


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190