melhora dos índices

VÍDEO: Com 77% de ocupação de UTI, Santa Maria tem a menor taxa desde fevereiro

Atualmente, há 119 pacientes hospitalizados em UTIs da cidade. No pico, em abril, havia 161 internações. A queda, desde então, foi de 26%

18.357
Foto: Foto: Renan Mattos (Diário)
  • Taxa de ocupação de leitos de UTI (para pacientes Covid e não Covid) está em 77% em Santa Maria. É o menor percentual desde 25 de fevereiro na cidade
  • Santa Maria tem 153 leitos de UTI, sendo 99 exclusivos para coronavírus
  • Desde abril, quando foi o pico de hospitalizações, a queda de ocupação foi de 26% 
  • Hospitais da rede privada percebem a redução com mais força. No SUS, ocupação ainda está na casa dos 90%
  • A redução ocorre em todo o Rio Grande do Sul. A taxa de ocupação no Estado está em 79,8%

Santa Maria tem a menor taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) desde o dia 25 de fevereiro. Nesta terça-feira, 77% das 153 vagas (entre leitos Covid e não Covid) estão ocupadas. Essa redução é puxada pela queda de internações no Hospital de Caridade Astrogildo de Azevedo, que é referência no atendimento na rede privada. No Sistema Único de Saúde (SUS), houve uma ligeira melhora, mas os índices de ocupação ainda continuam próximos do limite.

Intervalo entre doses da AstraZeneca e da Pfizer será reduzido no Estado

Atualmente, há 119 pacientes hospitalizados em UTIs da cidade. Desse total, 83 (69%) possuem confirmação ou suspeita de coronavírus. O índice de ocupação de UTI considera o total de vagas e o de pacientes internados por todas as doenças. Desde o início da pandemia, com o aumento de casos de coronavírus, cresce também a pressão sobre o sistema de saúde. Durante pico da pandemia na cidade, em 4 abril, o índice chegou a 161 internações, restando apenas dois leitos livres na cidade. A queda, desde então, foi de 26%.

Neste ano, com o agravamento da pandemia em março e abril, 34 novos leitos de UTI foram abertos, sendo 21 no Hospital de Caridade, na rede privada, e 13 no SUS. Com isso, o total de leitos chegou a 163 neste período. Mesmo com o aumento, em pelo menos dois momentos, Santa Maria ficou mais de uma semana com 100% de ocupação de leitos do SUS: de 2 a 16 de abril e entre 7 e 20 de junho

O patamar atual, porém, ainda é superior aos piores momentos de 2020. No auge da segunda onda, em dezembro, Santa Maria contabilizava 98 pessoas internadas com a doença em leitos de UTI.



Como mostra a curva do gráfico, o pico de internações aconteceu no início de abril, com 161 pacientes hospitalizados e uma ocupação de 99%. Na sequência, houve uma estabilização em patamar elevado e, agora, há uma queda da curva. O índice atual se iguala ao de fevereiro deste ano



Avanço da vacinação e perfil mais jovem dos contaminados
Com a queda das internações, no último mês, o Hospital de Caridade já conseguiu fechar 10 dos leitos que foram abertos na época de pico. Desde o início da pandemia, os atendimentos para coronavírus ocorrem no Hospital Alcides Brum, que fica em anexo ao Caridade, para evitar contato de pacientes com o vírus com pessoas que procuram atendimento por outras doenças. De acordo com o diretor técnico, Luiz Gustavo Thomé, atualmente, a média de novas internações diárias, entre leitos clínicos e de Covid-19, está em torno de cinco. Em março e abril, essa média chegou a 30. 

- Faz 20 ou 30 dias que percebemos essa queda maior na procura por atendimento. É uma redução gradual, com intensificação nos últimos dias. Os leitos foram fechados com segurança, já que ainda continuam com unidades livres todos os dias - explica. 

Adolescentes com comorbidades poderão se vacinar contra a Covid no RS

O diretor técnico atribui a queda ao avanço da vacinação e à mudança de perfil dos contaminados, já que os mais jovens, em geral, conseguem se recuperar mais rápido da doença. Agora, além de lidar com a demanda que ainda chega, o desafio é planejar o atendimento dos pacientes pós-Covid.

- O nosso maior medo e a nossa maior preocupação eram de que as pessoas morressem porque não conseguiram atendimento. Isso não aconteceu. Conseguimos, mesmo nos momentos mais difíceis, garantir acesso a todos. Para o futuro, temos que pensar como garantir acompanhamento aos pacientes que tiveram complicações. Provavelmente, vamos manter as UTIs Covid por mais um bom tempo, já que a tendência é que continuem chegando casos residuais - analisa.

SUS teve queda, mas segue em alerta 
No sistema público, a situação é semelhante, mas a redução foi em menor escala. No Husm, as UTIs chegaram a operar acima da capacidade. Agora, há uma média diária de cinco leitos livres. O hospital é referência no atendimento pelo SUS para 45 municípios da Região Central e tem 20 unidades intensivas Covid.

- O nosso pior momento foi em março, com grande número de internações. Abril e maio continuamos com grande demanda - afirma Liliane Souto Pacheco, médica infectologista e chefe do setor de Vigilância em Saúde e Segurança do Paciente.

A médica também acredita que a imunização é um dos fatores que contribui para a baixa de hospitalizações. Em época de pico, além da UTI lotada, o hospital chegou a ter 18 pacientes diários na fila de espera por um leito e também recebeu pessoas de outras regiões, encaminhadas pela regulação estadual. 

Segundo Liliane, a abertura de mais leitos de UTI no Hospital Regional, que agora chegam a 38 - todos para atendimentos Covid -, foi importante para garantir atendimento no sistema público. 

Atualmente, 33 dos 38 leitos intensivos do Regional estão em uso. O hospital, que foi inaugurado há três anos e passou a ter internações em abril de 2020, durante a pandemia, tem também 60 leitos clínicos. 

NO RIO GRANDE DO SUL
A redução nas internações em UTI é notável em todo o Rio Grande do Sul. Os índices gerais do Estado mostram que 79,8% dos leitos estão em uso. São 2.602 pessoas hospitalizadas, sendo 1.416 com a confirmação ou suspeita do coronavírus. A última vez que o RS tinha apresentado uma condição tão favorável foi em 17 de fevereiro, com 1.408 pacientes com Covid internados. Entre março e maio, a ocupação ultrapassou os 100%.

OCUPAÇÃO ATUAL POR HOSPITAL

Hospital Universitário de Santa Maria (Husm)

  • 34 leitos, 31 ocupados (91%)
  • Desses, 20 são leitos Covid-19 e 18 estão em uso (90%)

Hospital Regional de Santa Maria

  • 38 leitos, 34 ocupados (89%)
  • Todos leitos são exclusivos Covid-19

Hospital de Caridade Dr. Astrogildo de Azevedo

  • 71 leitos, 50 ocupados (87,7%)
  • Desses, 31 são leitos Covid-19 e 26 estão em uso (83%)

Hospital São Francisco de Assis

  • 10 leitos, 5 ocupados (50%)
  • Todos são leitos Covid-19

*Dados de 13 de julho de 2021


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190