pesquisa

UFSM inicia recrutamento de voluntários para novo teste de vacina contra Covid-19

Teste clínico da vacina da Clover terá mil voluntários em Santa Maria

Leonardo Catto
Foto: Foto: Anselmo Cunha (Arquivo/Diário)

Foto: Anselmo Cunha (Arquivo/Diário)

A Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) começou o recrutamento de voluntários para o teste clínico da vacina da empresa chinesa Sichuan Clover Biopharmaceutical. A pesquisa ainda não começou, mas vai incluir mil voluntários na cidade, acima de 18 anos e que não tenham tido Covid-19 ainda. Será a segunda vez que a UFSM terá testes de uma vacina contra a doença causada pelo coronavírus.

Gestantes e puérperas devem fazer cadastro para vacinação contra Covid-19

O estudo vai acontecer de modo semelhante aos testes da vacina de Oxford/AstraZeneca, iniciados em setembro de 2020. Todos os voluntários farão parte de um sorteio e serão divididos em dois grupos. Uma parte recebe a vacina em duas doses. A outra, chamada de grupo controle, recebe o placebo. Apenas ao final da pesquisa, cerca de 13 meses depois do começo, será anunciado de qual grupo o voluntário faz parte.

O preenchimento do formulário não quer dizer que o candidato será recrutado. Caso a pessoa não cumpra requisitos, os dados serão excluídos e inutilizados. Ao término do estudo, os dados de todos os participantes são deletados, em respeito à Lei Geral de Proteção de Dados. 

COMO PARTICIPAR

  • Preencher o formulário - Disponível aqui
  • Requisitos - Ter mais de 18 anos e não ter tido Covid-19
  • O preenchimento do formulário não assegura a participação na pesquisa

O coordenador do estudo na UFSM será o mesmo que comanda os testes de Oxford, o médico infectologista Alexandre Vargas Schwarzbold. Ele é chefe da Unidade de Pesquisa Clínica do Hospital Universitário de Santa Maria (Husm).

Assim como as vacinas utilizadas na campanha nacional de imunização (AstraZeneca, CoronaVac e Pfizer), a Clover também é aplicada em duas doses. O intervalo previsto, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é de 22 dias.

Óbitos por Covid-19 em pessoas de 50 a 59 anos aumentam 217% em Santa Maria

A PESQUISA
A Anvisa autorizou o estudo ainda em abril. A pesquisa é classificada como de fase 2/3. O objetivo é avaliar a eficácia, a capacidade de gerar resposta imune e a segurança da vacina. Na fase 3, as vacinas são testadas, normalmente, em milhares de pessoas.

No Brasil, todo estudo vai envolver 12,1 mil voluntários. Além de Santa Maria, os centros serão distribuídos entre Porto Alegre e os estados do Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte. Ao todo, no mundo, serão 22 mil voluntários. Além do Brasil, os testes serão feitos em pelo menos mais cinco países: África do Sul, Bélgica, China, Espanha, Polônia e Reino Unido.

Será o sexto estudo de vacina em território brasileiro. No país, já passam por testes os imunizantes de Oxford/AstraZeneca, a CoronaVac, o da Pfizer, e as vacinas da farmacêuticas Janssen-Cilag e da Medicago R&D Inc.

Proporção de mortes de idosos a partir 80 anos é o menor já registrado em toda pandemia

TESTES DA ASTRAZENECA
A primeira pesquisa sobre vacina contra a Covid-19 que teve participação da UFSM foi iniciada ano passado e segue em andamento. Como a vacina de Oxford/AstraZeneca foi aprovada para uso emergencial pela Anvisa, os voluntários passaram pelo "descegamento" do estudo. Isso quer dizer que foi aberto em que grupo eles estavam. Quem recebeu placebo pôde tomar a vacina contra a Covid-19. Ao todo, foram 1.014 voluntários imunizados, além de participantes da equipe do estudo.


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]osm.com.br
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190