covid-19

Quinta-feira começa vacinação para subgrupos de pessoas com comorbidades

Das 8h ao meio-dia, pessoas com casos de obesidade mórbida, diabetes, imunosupreesão e outros problemas de saúde serão vacinados.

Foto: Foto: Fabiano Marques (Especial/Diário)

Foto: Fabiano Marques (Especial/Diário)

Correção: até as 18h30min desta terça-feira, 4 de maio, constava na reportagem que pessoas de 55 a 59 anos com comorbidades poderiam tomar a vacina na quinta-feira ou no sábado. A informação correta, no entanto, é que o público-alvo inclui pessoas de 50 a 59 anos.

Santa Maria começa a vacinar pessoas com comorbidades. Nesta quinta-feira, será a vez de pessoas com idade entre 50 e 59 anos e que se enquadram em casos de obesidade mórbida (IMC maior que 40), diabetes, cirrose hepática, anemia falciforme e imunossupressão (transplantados de órgão sólido ou de medula óssea, pessoas vivendo com HIV/Aids, doenças reumáticas, demais indivíduos em uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias, pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos 6 meses, neoplasias hematológicas) tomar a vacina no Clube Dores (pedestres) ou no Shopping Praça Nova (drive-thru). A vacinação ocorre das 8h ao meio-dia. 

Já no sábado, nos mesmos locais e horários, será a vacinação de pessoas com 50 a 59 anos de idade e que tenham casos de pneumopatias crônicas graves (doença pulmonar obstrutiva crônica, fibrose cística, fibroses pulmonares, pneumoconioses, displasia broncopulmonar e asma grave), hipertensão arterial resistente, doenças cardiovasculares e doença cerebrovascular tomar a primeira dose. 

FOTOS: do transporte da carga ao braço dos imunizados: qual o caminho da vacina

O QUE LEVAR
Para garantir a dose, as pessoas que enquadram no grupo precisam comprovar a doença. Também é preciso preencher a declaração (em anexo aqui) e levar documento comprobatório da condição, que pode ser receita de medicações específicas (na lista abaixo), laudo de exame ou outro documento comprobatório, que pode ser um atestado com o número da Classificação Internacional de Doenças. O laudo ou a receita podem ser de até três anos. 

Tanto a declaração quanto a receita precisam ser entregues em duas vias. Veja, abaixo, a situação de cada doença e quais medicações é necessário comprovar uso. 

AS DOENÇAS 

Diabetes mellitus (qualquer tipo de diabetes)
Receita de até três anos de Metformina (Glifage) ou Insulina ou Glibenclamida

Doença pulmonar obstrutiva crônica 
Receita de até três anos de uma das seguintes medicações: Formoterol ou Salmenterol ou Budesonida

Asma grave com uso de medicamento contínuo e corticóide via oral recorrente (prednisona) ou história de internação (permanência no hospital devido à asma ou necessidade de UTI devido à asma conforme receitas ou espirometria
Espirometria com laudo de doença obstrutiva moderada ou grave ou receitas de medicamentos comprovando uso de corticoide oral ou laudo médico

Fibrose pulmonar - conforme espirometria em anexo (sem prazo de validade)
Espirometria apresenta laudo com padrão restritivo

Hipertensão Arterial e utilizo mais de três medicamentos para controle da pressão
A pessoa deve estar recebendo um medicamento de cada grupo (no mínimo 3 grupos): 

  • Grupo 1: Captopril, Enalapril, entre outros
  • Grupo 2: Propranolol, Atenolol, Metroprolol
  • Grupo 3: Anlodipino
  • Grupo 4: Losartana
  • Grupo 5: Hidroclorotiazida, Moduretic, Clortalidona

Insuficiência cardíaca ou o médico disse que apresenta o coração grande e necessito tomar os medicamentos na receita em anexo:

  • Grupo 1: Captopril, Enalapril, entre outros
  • Grupo 2: Propranolol, Atenolol, Metroprolol
  • Grupo 3: Anlodipino
  • Grupo 4: Losartana
  • Grupo 5: Hidroclorotiazida, Moduretic,
  • Clortalidona
  • Grupo 6: Furosemida (Lasix), Espironolactona

Cardiopatias e utiliza um dos seguintes medicamentos:
Amiodarona, Espironolactona, Varfarin/Xarelto

Valvopatias ou recebi indicação de cirurgia ou já realizei cirurgia para trocar a valva cardíaca
Qualquer documento comprobatório 

Realizei transplante de órgão ou medula conforme documento declaratório
Documento que comprove o transplante em qualquer momento - sem data de validade

HIV/Aids

As pessoas que vivem com HIV em Santa Maria poderão comprovar a comorbidade para receber a vacina levando alguma das comprovações a seguir: atestado médico, receita médica (que comprova o uso continuado do medicamento antirretroviral), cópia do exame de carga viral, ou, ainda, uma guia de encaminhamento disponibilizada pelos locais de referência em assistência a esses pacientes em Santa Maria (Casa Treze ou Husm). Nessa guia, não há informações da patologia que a pessoa tem, mas garante que ela está apta a receber a imunização.

A Casa Treze de Maio, que é referência no atendimento de pacientes que vivem com HIV/Aids, está disponibilizando uma guia de encaminhamento, que deverá já ser apresentada no momento do cadastro. Para mais dúvidas, entrar em contato com a Casa Treze: telefone (55) 3921-1263 ou e-mail: [email protected]

Doença reumatológica ou do sistema imune e necessito de medicamento imunossupressor contínuo conforme receita
Receita de até 6 meses de Ciclofosfamida ou Prednisona (mínimo de 10mg por dia)

Tive câncer e realizei quimioterapia ou radioterapia nos últimos seis meses (após outubro de 2020)
Laudo de diagnóstico ou marcação de quimioterapia ou radio terapia com data após outubro de 2020

Doença renal crônica
Vacinação ocorre na Clínica Renal conforme organização do local e contato com os pacientes

Doença cerebrovascular - tive um acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico
Laudo ou documento - por exemplo alta hospitalar - com descrição de AVC, AIT, Demência vascular. Laudo ou documento sem validade

Obesidade mórbida com peso e altura conforme IMC superior a 40
Declaração de próprio punho anexa com peso e altura

Cirrose hepática
Ecografia (US) com laudo de provável cirrose ou endoscopia com varizes esofágicas

Infarto Agudo do Miocárdio ou possuo angina e utilizo medicações de uso contínuo
Receita de medicamentos em uso: clopidogrel, varfarina, nitrato, isordil ou documento que comprove história prévia de infarto ou angina

Fibrose cística
Documento que comprove a condição - sem data de validade (exame, laudo, atestado) 

Síndrome de Down
Documento que comprove a condição - sem data de validade (exame, laudo, atestado)  

Anemia falciforme
Documento que comprove a condição - sem data de validade (exame, laudo, atestado) 

PROCURE O SEU MÉDICO
De acordo com o médico endocrinologista Mateus Dornelles Severo, o indicado é que a pessoa com doença crônica procure o seu médico, caso tenha dúvida sobre se enquadrar em um dos grupos prioritários de vacinação neste primeiro momento. A lista de comorbidades para a primeira fase da vacinação é extensa e, para algumas doenças, bem específica. O médico especialista com o qual a pessoa faz o acompanhamento é o indicado para esclarecer se é possível tomar a vacina neste momento.

- No caso da obesidade, por exemplo, o Ministério estimou que aqueles obesos mórbidos, que têm um índice de massa corpórea (IMC) acima de 40, sejam imunizados neste primeiro momento. Mas, sabemos que todas os níveis de obesidade causam agravamento da Covid. E é muito comum também que uma pessoa com obesidade com IMC menor de 40 tenha outra doença pré-existente, como diabetes ou hipertensão, o que a coloca no grupo prioritário - explica Severo.

Além da obesidade, as comorbidades mais comuns entre os pacientes são a diabetes e a hipertensão. No caso da diabetes, todos as pessoas poderão se imunizar. Já entre os hipertensos, ficam de fora os pacientes com hipertensão estágios 1 e 2 sem lesão e sem outra comorbidade. Segundo Severo, seriam aqueles pacientes com uma hipertensão mais "leve" e que não possuem nenhuma outra complicação associada.

O médico também reitera que a população com comorbidades não deixe de consultar regularmente durante a pandemia:

- O que aconteceu foi que muitas pessoas com doenças crônicas deixaram de procurar os médicos durante a pandemia, até por medo de se expor. Mas, sem um acompanhamento correto da situação, caso a pessoa venha a se contaminar com o vírus, pode estar mais suscetível a desenvolver uma quadro grave. 

Pessoas com comorbidades (entre 50 e 59 anos)

QUINTA-FEIRA, DAS 8H AO MEIO-DIA 

  • Locais
    Clube Dores (para pedestres) - 1.000 doses
    Shopping Praça Nova (para pessoas em veículos) - 1.000 doses
  • Subgrupos - Obesidade mórbida (IMC maior que 40), diabetes, cirrose hepática, anemia falciforme e imunossupressão (transplantados de órgão sólido ou de medula óssea, pessoas vivendo com HIV/Aids, doenças reumáticas, demais indivíduos em uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias, pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos 6 meses, neoplasias hematológicas)

SÁBADO, DAS 8H AO MEIO-DIA 

  • Locais
    Clube Dores (para pedestres) - 1.000 doses
    Shopping Praça Nova (para pessoas em veículos) - 1.000 doses
  • Subgrupos - Pneumopatias crônicas graves (doença pulmonar obstrutiva crônica, fibrose cística, fibroses pulmonares, pneumoconioses, displasia broncopulmonar e asma grave), hipertensão arterial resistente, doenças cardiovasculares e doença cerebrovascular

Pessoas com deficiência permanente cadastradas no programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC)

  • De 54 a 59 anos
  • Após levantamento das regiões de moradia, conforme cadastro junto à Secretaria de Desenvolvimento Social, será agendada data para a vacinação

TIRA-DÚVIDAS

  • Telefone: (55) 3025-9724, (55) 3025-9727 e (55) 3025-9750
  • WhatsApp: (55) 9 99417717 e (55) 9 9608-9860
  • Chat online

HORÁRIOS DE ATENDIMENTO

  • Terça-feira - 8h às 12h
  • Quarta-feira - 8h às 12h
  • Quinta-feira - 8h às 18h
  • Sexta-feira - 8h às 18h


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190