surto

Nos últimos dias, cidade não registrou novos casos graves de infecção intestinal

Apesar disso, mais de 1 mil pessoas procuraram atendimento com sintomas

18.398

Foto: João Alves (divulgação)
Boletim com informações é elaborado por equipe técnica em saúde 

Um novo boletim, divulgado nesta segunda-feira pela Prefeitura, indica que mais de mil pessoas procuraram atendimento médico em Santa Maria com sintomas que podem indicar infecção intestinal. O relatório foi elaborado pelo secretário de Saúde, Francisco Harrisson, e pelos representantes da Vigilância em Saúde do Município, Alexandre Streb, Marcos Lobato e Márcio Difante. 

Segundo os números, entre os dias 26 e 29 de dezembro, 1.016 pessoas (entre adultos e crianças) buscaram ajuda profissional (em locais públicos e privados). Apesar do volume, de acordo com o Executivo, os casos mais recentes não apresentam gravidade. Esse número corresponde ao total de pessoas que procuraram as unidades de pronto-atendimento com diarreia e/ou vômito e, não o número de pessoas diagnosticadas com infecção intestinal. O diagnóstico se dá somente após processos de confirmação laboratorial sobre os casos.

No primeiro Boletim Informativo, divulgado em 26 de dezembro, foram 269 casos registrados entre 24 e 25 de dezembro. Desde a última semana, a Prefeitura tem orientado a população sobre um provável surto de infecção intestinal no Município após o registro da morte de duas crianças estudantes da Escola de Educação Infantil do Sesi e do caso da internação de uma mulher no Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital de Caridade, que já deu alta.

INVESTIGAÇÃO
Apesar de os casos terem diminuído, a Prefeitura iniciou uma série de entrevistas com os familiares dos estudantes da instituição de ensino e com os funcionários do Sesi. O objetivo é verificar os hábitos dos familiares na tentativa de descobrir um possível causador da infecção intestinal. Além disso, na manhã desta segunda-feira, foi efetuada nova inspeção na escola para coleta de mais amostras para exames complementares. Também, técnicos da Vigilância em Saúde do Município realizaram visitas ao Hospital Universitário de Santa Maria (Husm), Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), Pronto-Atendimento Municipal e Pronto-Atendimento Municipal da Tancredo Neves para verificação dos casos e orientação aos profissionais de saúde. 

- Por um lado, tranquiliza o fato de os números não terem aumentado, mas intensificamos a investigação na escola para descobrir o causador desta bactéria e evitar mais consequências. O alerta para a população funcionou, mas os cuidados com a higiene e com a desidratação em casos de diarreia extrema, devem ser seguidos - esclarece o secretário de Saúde, Francisco Harrisson.

RECOMENDAÇÕES

  •  Consumir somente água potável e alimentos bem lavados 
  •  Manter a limpeza durante o preparo de alimentos
  •  Separar os alimentos crus dos cozidos durante o preparo
  •  Cozinhar completamente os alimentos (acima de 70º C)
  •  Manter os alimentos em temperaturas seguras
  •  Cuidados com objetos e locais que tiveram contato com fezes (diarreia)
  •  Lavar alimentos com desinfetante ou álcool 70%
  •  Cuidar os panos e utensílios de limpeza utilizados: ferver e manter separados dos demais utensílios
  •  Lavar as mãos com água e sabão antes das refeições e após o uso do sanitário


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190