em coletiva de imprensa

Ministério da Saúde confirma 24 casos suspeitos de coronavírus no RS

Número diverge com o balanço do Estado, que aponta 21 casos suspeitos

18.297

ATUALIZAÇÃO: matéria atualizada às 19h01min em 27 de fevereiro de 2020

O Ministério da Saúde realizou na tarde desta quinta-feira uma coletiva de imprensa para atualizar a situação do novo coronavírus no Brasil. Até hoje, são 132 casos suspeitos em todo país e apenas um confirmado em São Paulo. No Rio Grande do Sul, são 24 suspeitas e nenhum caso confirmado. 

:: Leia mais sobre o novo coronavírus

Entretanto, conforme dados divulgados pela Secretaria de Saúde do Estado no final da tarde desta quinta, os números divergem. São 21 suspeitas no RS em sete cidades: uma em Santa Maria, duas em Canoas, duas em Farroupilha, uma em Montenegro, uma em Palmares do Sul, uma em Passo Fundo e 13 em Porto Alegre. Desses, somente dois necessitaram de internação hospitalar para observação. O restante está em isolamento domiciliar. O caso suspeito de São Gabriel não foi contabilizado nesta lista. 

Durante a coletiva de imprensa, o secretário-executivo do ministro da Saúde, João Gabbardo, foi questionado sobre a divergência dos números, mas afirmou não estar a par dessa situação. Ele afirmou que isso será avaliado e, se houver algum erro, os números serão corrigidos até esta sexta-feira. 

NÚMEROS PODEM SER MAIORES
De acordo com o secretário-executivo, os números não são definitivos e devem ser muito maiores. Ainda há 213 casos em que os estados mandaram para o Ministério da Saúde, mas que ainda não foram atualizados. 

- Podemos chegar a 300, o número de casos suspeitos ainda pode aumentar - afirma o secretário-executivo. 

Os casos dispararam desde a quarta: subiram de 20 suspeitas para 132. Isso se deve, segundo Gabbardo, ao feriado de Carnaval, quando os postos de saúde registram maior número de atendimentos normalmente após o fim de semana; a inclusão de oito países na lista de monitoramento, já que o fluxo de pessoas é muito maior do que apenas na China; além de ter tido o primeiro caso confirmado, o que deixa as pessoas e os profissionais de saúde mais cautelosos. 


Gabbardo ainda reforçou o alerta aos gaúchos sobre o chimarrão que o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, sugeriu ontem durante coletiva de imprensa:

- Não somos contra o chimarrão. Basta que as pessoas usem a sua bomba e a sua cuia de chimarrão. Isso vale para o cafezinho e vale para a água - ressaltou o secretário-executivo. 

A recomendação do secretário-executivo é que se evite aglomeração em ambientes fechados, principalmente durante as baixas temperaturas no sul: 

- O Rio Grande do Sul tem o risco maior com as doenças do inverno porque, em função da temperatura, se costuma fechar os ambientes e nesses locais há possibilidade da transmissão do vírus é muito maior. Não tem nenhuma recomendação em ambiente aberto e continuará nesse sentido. Se pede bom senso das pessoas se elas estiverem doentes, que evitem contatos com outras pessoas - complementa. 

EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO
Segundo Gabbardo, ainda não há nenhum local do país onde os equipamentos de segurança estejam em falta. Entretanto, a licitação de vários itens, como máscaras cirúrgicas, já foi feita. Caso precise, será utilizado "tudo o que a legislação permite para adquirir tudo o que as pessoas precisam":

- Várias empresas participaram, os preços colocados foram dentro de uma margem que nós esperávamos. Os vencedores da licitação já encaminharam os documentos para fazer o contrato e alguns deles já estão sendo chamados para a assinatura. Nós estamos confortáveis com isso. 

Questionado sobre o aumento de preço nas farmácias de itens para a prevenção, como álcool gel, Gabbardo afirmou que não é atribuição do Ministério da Saúde regular isso. 

- Isso não é atribuição do Ministério da Saúde, isso é do Ministério da Economia. Nós não vamos nos envolver nessa situação, não temos mecanismo para fazermos esse controle, apenas comunicar aos órgãos competentes - completa. 

CAMPANHA DE VACINAÇÃO DA GRIPE ANTECIPADA
Na tarde de hoje, pouco antes da coletiva de Gabbardo, o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, em entrevista coletiva em São Paulo, anunciou a antecipação da campanha de vacinação da gripe para o dia 23 de março por conta do coronavírus. 

O secretário-executivo reafirmou a antecipação e completou que a campanha deve começar pelo Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. 

- Se nós não fizermos a vacina, teremos muito mais pessoas com síndrome gripal. Vamos reduzir o número de pessoas que vão procurar as unidades de saúde - completou Gabbardo. 

O público alvo será não só idosos, mas também a população presidiária, agentes presidiários e a ampliação de segmentos para diminuir a circulação epidêmica. 

VISITA AO RS
Na coletiva, Gabbardo anunciou que vai visitar, neste sábado, os novos blocos do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Com a visita técnica, será possível verificar se os leitos poderão atender exclusivamente pacientes com o novo coronavírus e adiantar a inauguração do Centro de Tratamento Intensivo (CTI) especificamente para essa demanda. 


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190