santa maria

Idoso dá alta depois de 53 dias internado para tratar coronavírus

Nilton Pedro Cantarelli chegou a ficar entubado por cerca de um mês no Husm

18.406


A esperança foi o que manteve os familiares de Nilton Pedro Cantarelli firmes enquanto ele ficou 53 dias internado no Hospital Universitário de Santa Maria (Husm). O idoso, de 61 anos, enfrentou o novo coronavírus e chegou a ficar cerca de 30 dias entubado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da instituição. Nesta semana, ele finalmente deu alta e pôde ir para a casa da filha, Vanessa Cantarelli, 32 anos, onde se recupera da doença.


Santa Maria chega a 721 casos de coronavírus

Nilton ainda sofre com as sequelas da doença e por ter ficado sedado por um grande período. Por isso, ainda não consegue caminhar e tem feito fisioterapia para retomar os movimentos. Também perdeu peso e está debilitado, mas nada que ofusque a felicidade de finalmente estar recuperado. Sob os cuidados da filha, que é analista processual da Defensoria Público do Rio Grande do Sul, está no caminho para voltar a ser o mesmo de antes. 

Para Vanessa, o pior momento foi quando o pai precisou ficar entubado, algo que foi necessário sete dias após apresentar os primeiros sintomas. Para ela, era muito difícil não poder visitar Nilton no hospital e ficar sem contato com ele.

- Nos primeiros dias, ele ainda conversava pelo WhatsApp e me disse: "fala para todos se cuidarem, vale à pena", pois onde estava era horrível. Perguntei se estavam tratando mal, algo assim, respondeu que não, que eram ótimos. Entendi que era a situação (sozinho, todos com roupa de proteção), além da própria angústia, dor, falta de ar e insônia. Após três dias, foi entubado e não nos falamos mais - conta Vanessa.

Parceria deve garantir reabastecimento de anestésicos em hospitais

A analista processual define esse período em uma palavra: terrível. No entanto, a notícia da alta hospitalar foi muito esperada e comemorada:

- De forma totalmente inesperada, ele reagiu. Ficamos extremamente emocionados, felizes e surpresos. Os médicos falaram que o quadro era irreversível - conta Vanessa.

A LINHA DO TEMPO DA DOENÇA
Seu Nilton apresentou os primeiros sintomas no dia 12 de maio: tosse, dor no peito, febre baixa, fraqueza e dor no estômago. No dia 16 do mesmo mês, às 11h, desmaiou e foi levado para atendimento no Hospital de Restinga Sêca. O médico que o atendeu resolveu encaminhá-lo para o Husm. Às 18h, ele já estava internado em Santa Maria. O idoso atribui o fato de ter sobrevivido ao médico que prestou o primeiro atendimento ainda em Restinga, Cláudio Tonetto. Durante o período que o idoso ficou hospitalizado, seu filho, Vitor Cantarelli, 19 anos, testou positivo para o novo coronavírus, mas apresentou apenas sintomas leves.

Em um primeiro momento, já em Santa Maria, o primeiro teste feito para a Covid-19 voltou negativo, mas os exames de imagem dos pulmões mostravam alterações. Dois dias depois, no dia 18 de maio, o segundo exame resultou positivo. Não tardou muito para seu Nilton precisar ser entubado e ter que ficar por um mês na UTI. Mas, aos poucos, ele foi apresentando sinais de melhoras. Nesta quarta-feira, seu Nilton finalmente pôde voltar para casa.


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190