contatos Assine
Informe Comercial

Hepatite viral: imunização é fundamental para prevenção

Dia 28 de julho - Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais -

Diogo Brondani


A hepatite é designada como uma degeneração do fígado por causas diversas, sendo as mais frequentes as infecções por vírus que pode ser dos tipos A, B ou C. Além disso, fatores como consumo de álcool ou outras substâncias tóxicas, inclusive remédios, também podem resultar nessa incapacidade hepática. Enquanto os vírus atacam o fígado quando parasitam suas células para a sua reprodução, a cirrose dos alcoólatras, causada ingestão de bebidas alcoólicas, faz com que o álcool seja transformado em ácidos nocivos às células hepáticas, levando à hepatite. Cada um dos diferentes tipos da doença tem características distintas tanto pela a forma de contaminação quanto a prevenção. O médico pediatra diretor técnico da Clínica Multivacin, Wilson Juchem, explica que os tipos A e B são passíveis de prevenção através de vacina. Caso que não ocorre com o tipo C, o qual ainda não tem um antidoto. 

- A hepatite A, quando constatada sua presença no organismo, tem um ciclo limitado, ou seja, tem começo, meio e fim. É causada por vírus ingerido, principalmente, pela via digestiva, quando da falta de higiene de alimentos, por exemplo. Tem tratamento médico, no entanto, o mais eficaz ainda é a prevenção - destaca o médico.
Quanto ao tipo B, Junchem explica que a contaminação do vírus se dá por contatos sexuais, sangue contaminado ou compartilhamento de seringas, por exemplo. 

- É um vírus muito mais agressivo do que o da Aids, por exemplo. Alguns casos se autorresolvem, outros se tornam doentes crônicos, desenvolvendo câncer ou cirrose hepática - afirma o profissional.  Independentemente do tipo da hepatite, o médico salienta que o melhor recurso é a prevenção e a realização de exames rotineiros. 

- Todo recém-nascido deveria receber a primeira dose ainda dentro do hospital. A rede pública segue protocolos conforme a idade, no entanto, pessoas de todas as faixas etárias devem ser imunizadas. Inclusive, algumas campanhas contra a vacinação pela alegação de efeitos colaterais, são completamente infundadas e um tremendo risco à população - salienta Junchem. 

As doses da vacina estão disponíveis na rede pública de saúde e, também são facilmente encontradas em clínicas de vacinas, as quais possuem equipe técnica capacitada para esclarecimento de informações bem como aplicação das doses.

DIA MUNDIAL DE LUTA 

A celebração do "Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais", que data anualmente em 28 de julho, tem por objetivo atrair atenção para o tema, incentivando o diálogo entra os vários agentes no campo da saúde pública. A criação de novas políticas públicas ou a consolidação das já existentes implicará diretamente não só em um aumento da conscientização da população sobre o tema, mas também à garantia do acesso universal ao tratamento e prevenção dessas doenças.

PRINCIPAIS TIPOS DE VÍRUS

- Hepatite A: Sua transmissão ocorre pela ingestão de água ou alimentos contaminados com matéria fecal. A pessoa infectada elimina o vírus nas fezes, podendo contaminar a água onde não existem condições adequadas de saneamento. As pessoas que tomarem essa água ou ingerirem alimentos crus lavados com essa água, podem se infectar, assim como ao comer frutos do mar crus, de água poluída com esgoto.
- Hepatite B: Causada pelo vírus B (HBV), a hepatite do tipo B é uma doença infecciosa, também chamada de sorohomóloga. Como o HBV está presente no sangue, no esperma e no leite materno, a hepatite B é considerada uma infecção sexualmente transmissível. Uma vez dentro do organismo humano, o vírus ataca os hepatócitos (as células do fígado) e começa a se multiplicar, levando à inflamação do órgão.
- Hepatite C: Provoca inflamação do fígado e raramente desperta sintomas. Na verdade, a maioria das pessoas não sabe que tem hepatite C, muitas vezes descobre através de uma doação de sangue ou pela realização de exames de rotina, ou quando aparecem os sintomas de doença avançada do fígado, o que geralmente acontece décadas depois. 

COMO PREVENIR-SE

- Usar preservativo em todas as relações sexuais;
- Exigir materiais esterilizados ou descartáveis em estúdios de tatuagem e de piercings;
- Não compartilhar instrumentos de manicure e pedicure;
-  Não usar lâminas de barbear ou de depilar;
-  Não compartilhar agulhas, seringas e equipamentos para drogas inaladas. 

VACINAÇÃO

- Não existe ainda vacina contra a Hepatite C, sendo indicadas apenas as medidas preventivas;
-  A vacina contra a hepatite B é recomendada para todas as pessoas com idade até 49 anos e para as populações vulneráveis (em especial, profissionais do sexo, homens que fazem sexo com homens e usuários de drogas) e para profissionais e estudantes de saúde. Essa vacina faz parte do calendário de vacinação da criança e do adolescente e está disponível em todas as salas de vacina do SUS. 

SINTOMAS MAIS COMUNS

-  Pele e parte branca dos olhos amarelada, falta de apetite, vômitos, fadiga, dor abdominal, diarreia, entre outros.



fale conosco

redação
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
atendimento@diariosm.com.br
ouvidoria@diariosm.com.br
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190