reivindicação

FOTO + VÍDEO: Trabalhadores do Husm ligados à Ebserh vão entrar em greve

Grevistas garantem que atendimento à pacientes continua. Eles são contra cortes na remuneração de benefícios como a insalubridade

18.404
Foto: Foto: Charles Guerra (arquivo Diário)

Foto: Charles Guerra (arquivo Diário) 

A partir desta sexta-feira, funcionários contratados pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) que trabalham no Hospital Universitário de Santa Maria (Husm) irão entrar em greve. A decisão faz parte de uma mobilização nacional da categoria, que é contra uma mudança na aplicação da regra para o pagamento de insalubridade aos profissionais em meio à pandemia que, segundo a categoria, pode reduzir a remuneração de alguns trabalhadores em até 27%.


Até o momento, não é possível determinar quais serviços serão afetados em Santa Maria, entretanto, segundo a categoria, os atendimentos serão mantidos. A técnica em enfermagem e delegada do Sindicato dos Servidores Federais do Rio Grande do Sul (Sindiserf/RS), Vera Regina Gomes da Rosa, afirma que as áreas Covid vão funcionar normalmente:

- Faremos uma comissão de greve. Os colegas responsáveis por esta comissão irão fazer escalas para não deixar ninguém sem atendimento, bem como a direção e a superintendência do Husm serão comunicados em tempo hábil. Temos um percentual de funcionários que irão permanecer trabalhando, fazendo sistema de rodizio entre as escalas e os turnos. Nossa grande preocupação é para que nenhum paciente fique desassistido - garante Vera, que falou com a reportagem pelo WhatsApp. 

Santa Maria ultrapassa as 600 mortes associadas à Covid-19

Conforme a técnica, que é funcionária da Ebserh e trabalha no Husm, além da questão da insalubridade, outra reivindicação da categoria é a assinatura de um novo Acordo Coletivo de Trabalho, que há mais de um ano não é renovado. Segundo uma nota da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde, de um total de 65 cláusulas apresentadas pela categoria, a Ebserh rejeitou 52.

A direção do Husm, por meio do gerente administrativo João Batista Vasconcellos, afirma que ainda não recebeu nenhum comunicado oficial por parte da categoria em Santa Maria.

- Nós estamos sabendo da greve a nível nacional. No local, conversamos junto aos representantes que, até o momento, não tinham uma posição. Combinamos que, tão logo tivessem, que procurassem a gestão para que a gente possa conversar - afirma Vasconcellos.

VISITA DO MINISTRO E DO PRESIDENTE DA EBSERH
Presente nesta quarta-feira pela manhã na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) para a inauguração simbólica de obras, o ministro da Educação Milton Ribeiro, afirma que a Ebserh, vinculada ao Ministério, não quer retirar nenhum direito dos trabalhadores. Oswaldo de Jesus Ferreira, presidente da Ebserh, que é vinculada ao Mec, também visitou a instituição.

Feira de orgânicos Ana Primavesi entra para o cronograma municipal

- Os funcionários da Ebserh estão sendo mal informados a respeito daquilo que a Ebserh quer. Nós não estamos querendo tirar nenhum direito dos funcionários. Isso vai ser provado quando nós sentarmos no tribunal e mostrarmos que queremos dividir um pouco mais os recursos para que alguns poucos que estão tendo muitos privilégios possam abrir mão para que outros possam ter esses privilégios. A questão que vem sido discutida é a periculosidade no trabalho. Isso não vai ser tirado durante uma pandemia de jeito nenhum. Isso eu posso assegurar a todos os funcionários - disse o ministro.


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190