distanciamento controlado

Estado segue com bandeira preta pela sexta semana consecutiva

Número de óbitos em uma semana foi o maior desde início da pandemia

Foto: Foto: reprodução

Foto: reprodução

A bandeira preta vai vigorar, no Rio Grande do Sul, por mais uma semana. O mapa do Distanciamento Controlado foi divulgado nesta sexta-feira pelo governo estadual. Todo o Estado segue com a classificação de risco altíssimo. O principal dado negativo é que o número de óbitos em uma semana foi o maior desde o começo da pandemia.

Profissionais da segurança e idosos a partir de 64 anos são vacinados neste sábado

Na região de Santa Maria, o número de novos registros de hospitalizações por Covid-19, nos últimos sete dias, comparado com a semana anterior, apresentou estabilidade (com variação de 1.9%), de 154 para 157. Quanto ao número de óbitos, nesta semana, comparado com a anterior, houve  aumento de 22,1%, passando de 68 para 83.

O número de internados em UTI por Síndrome Respiratória Aguda Grave, comparado com a semana anterior, apresentou um aumento de 4.7%, passando de 129 para 135. No caso do número de internados em leitos clínicos para Covid-19, entre as duas semanas verifica-se uma queda de 21.9%, passando de 279 para 218. Para o número de internados em UTI confirmadas para Covid-19, a situação foi de um aumento de 7,5%, passando de 120 para 129.

Ocupação de leitos de UTI na rede pública segue acima dos 100% nesta sexta-feira

Os casos ativos observados na penúltima semana, comparados à anterior, têm uma queda de 7.8%, passando de 4.420 para 4.077. 

NO ESTADO
O mapa divulgado já é definitivo, sem possibilidade de envio de pedidos de reconsideração. Também segue suspensa a Regra 0-0, a partir da qual municípios sem registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias poderiam adotar protocolos de bandeira imediatamente inferior. A cogestão regional, por sua vez, está permitida.

Em Santa Maria, em princípio, segue o funcionamento em cogestão, e as atividades ficam abertas durante o dia, com os mesmos horários limitados vigentes nessa semana.

Na segunda-feira, o governador Eduardo Leite (PSDB) se reúne com a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs). Há a possibilidade de mudanças em regras. Entretanto, não existe confirmação de o que mudaria.

Pelas médias ponderadas finais de cada região, as 21 regiões Covid estariam em bandeira vermelha, que indica risco alto para o coronavírus. No entanto, devido ao acionamento da salvaguarda estadual, implementada na 43ª rodada, todas as regiões ficaram em bandeira preta. A ferramenta leva em consideração a razão de leitos livres de UTI sobre leitos ocupados por Covid em UTI. Quando a razão estiver menor ou igual a 0,35 a nível estadual, a salvaguarda é acionada, e se sobrepõe a todas as outras regras.

Março acumula 153 óbitos por Covid-19 e ultrapassa total de 2020

O governo do Estado também havia prorrogado a suspensão de atividades não essenciais das 20h às 5h até 4 de abril. Na quinta-feira, porém, o Estado anunciou que a medida seguirá vigente pelo menos até 9 de abril.

As exceções são os serviços essenciais, como farmácias, supermercados e comércio de materiais de construção. Neste sábado, porém, ficará permitida a abertura de atividades não essenciais, como comércio e restaurantes, com as mesmas restrições de horário dos dias úteis.

Comparativo dos últimos 30 dias
Na comparação entre 4 de março e 1º de abril, boa parte dos dados ainda é negativo no Estado

  • - 6% no número de novos registros semanais de hospitalizações confirmadas com Covid-19, indo de 2.818 para 2.650
  • + 18% no número de internados em UTI por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) no Estado, indo de 2.220 para 2.628
  • - 11% no número de internados em leitos clínicos com Covid-19 no RS (de 4.204 para 3.743)
  • + 24% no número de internados em leitos de UTI com Covid-19 no RS (de 2.015 para 2.489)
  • + 144% no número de óbitos por Covid-19 acumulados em sete dias no período. Eram 872 óbitos na semana de 4 de março e subiu para 2.124 mortes nos sete dias anteriores a 1º de abril

Comparação das últimas duas semanas no RS
Já comparando de 19 de março a 1º de abril, é possível ver que as medidas de restrição começaram a dar um pequeno efeito

  • - 5% no número de novos registros semanais de hospitalizações confirmadas com Covid-19 entre as duas últimas semanas, caindo de 2.796 para 2.650
  • - 4% no número de internados em UTI por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) no Estado no Estado entre as duas últimas quintas-feiras, caindo de 2.735 para 2.628
  • - 20% no número de internados em leitos clínicos com Covid-19 no RS entre as duas últimas quintas, caindo de 4.706 para 3.743
  • - 4% no número de internados em leitos de UTI com Covid-19 no RS entre as duas últimas quintas-feiras (de 2.585 para 2.489)
  • O número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 no RS voltou a ser positivo. No agregado do Estado, passou-se de déficit de 160 leitos para 45 leitos livres entre as duas últimas quintas
  • - 22% no número de casos ativos (de 90.676 para 70.361)
  • + 16% no número de registros de óbitos por Covid-19 acumulados em sete dias entre as duas últimas quintas (de 1.824 para 2.124)

VEJA AS REGRAS EM VIGOR

Supermercados

  • De segunda a sexta-feira: pode receber clientes, com restrições, das 5h às 22h. Das 22h às 5h, apenas delivery.
  • Sábado, domingo e feriado: pode receber clientes, com restrições, das 5h às 22h. Das 22h às 5h, apenas delivery.

Farmácias

  • De segunda a sexta-feira: pode receber clientes presencialmente sem restrições de horário, desde que com restrições de distanciamento
  • Sábado, domingo e feriados: pode receber clientes presencialmente sem restrições de horário, desde que com restrições de distanciamento

Comércio e serviços essenciais

  • De segunda a sexta-feira: pode receber clientes, com restrições de distanciamento
  • Sábado, domingo e feriados: pode funcionar, com restrições de distanciamento

Comércio de rua não essencial

  • De segunda a sexta-feira: pode receber clientes presencialmente de segunda a sexta-feira, das 9h às 19h
  • Sábado, domingo e feriados: fica fechado, somente delivery

Setor de serviços não essenciais

  • De segunda a sexta-feira: das 7h às 20h

Restaurantes, bares, lanchonetes

  • De segunda a sexta-feira: pode receber clientes presencialmente, com restrições, das 5h às 18h. Estão liberadas as modalidade takeaway (pegue e leve) e drive-thru entre as 5h e as 20h.
  • Sábado, domingo e feriado: ficam fechados para clientes presenciais. Estão liberadas as modalidade takeaway (pegue e leve) e drive-thru entre as 5h e as 20h.
  • A modalidade de tele-entrega não tem restrições de horário.

Serviços de higiene

  • De segunda a sexta-feira: pode receber clientes presencialmente, com restrições, das 5h às 20h. Das 20h às 5h, deve permanecer fechado
  • Sábado, domingo e feriados: fica fechado

Comércio e serviço de itens não essenciais situados em shoppings centers

  • De segunda à sexta-feira, das 11h às 20h;

PROTOCOLOS ESPECÍFICOS DE BANDEIRA VERMELHA

Administração pública:

  • Reforço teletrabalho/teleatendimento.
  • Lotação máxima de 25% dos trabalhadores presencialmente.

Praias, praças e parques

  • A permanência em praças, parques e faixas de areia de água doce ou de água salgada segue vedada. O banho de mar também continua proibido.
  • Fica permitida a prática de esporte aquático individual.

Comércio (essencial e não essencial)

  • Presença máxima de uma pessoa para 8m² de área.
  • Exigência de cartaz com número máximo de pessoas.
  • Horário preferencial para quem pertence a grupo de risco.

Feiras ao ar livre

  • Deixa clara a inclusão e a autorização de comércio de produtos alimentícios em feiras livres de produtos alimentícios agrícolas.
  • Distanciamento de três metros entre as barracas.

Restaurantes, bares, lanchonetes e sorveterias

  • Lotação máxima de 25%.
  • Distanciamento de dois metros entre as mesas.
  • Máximo de quatro pessoas por mesa.
  • Proibido música ao vivo.

Hotéis e alojamentos

  • Lotação máxima de 50% nos estabelecimentos que tenham o Selo Turismo Responsável.
  • Lotação máxima de 30% nos estabelecimentos sem Selo Turismo Responsável.
  • Áreas comuns fechadas em todos os estabelecimentos.

Indústria e construção civil

  • Lotação máxima de 75% lotação de trabalhadores.
  • Distanciamento interpessoal nos postos de trabalho e nos refeitórios.

Parques temáticos, de aventura, jardins botânicos e zoológicos etc.

  • Lotação máxima de 25% de trabalhadores, exclusivo para manutenção.
  • Sem atendimento ao público.

Teatros, auditórios e casas de espetáculos

  • Inclusão de autorização de lotação máxima de 50% de trabalhadores, limitado a 30 pessoas, exclusivo para captação de produção audiovisual (lives).
  • Sem atendimento ao público.

Museus e bibliotecas

  • Lotação máxima de 25% de trabalhadores, exclusivo para manutenção.
  • Sem atendimento ao público.

Cinemas, drive-in, feiras, congressos, eventos sociais e corporativos, festas, festejos e procissões

  • Não autorizado.

Serviços de educação física (academias e piscinas etc., inclusive em clubes e condomínios)

  • Exclusivo para atividade individual com fins de manutenção da saúde.
  • Lotação de uma pessoa para cada 32m² de área útil de circulação.
  • Obrigatoriedade de cartaz com número máximo de pessoas.
  • Grupo de no máximo duas pessoas para cada profissional habilitado.

Clubes sociais e esportivos

  • Fechamento de áreas comuns para lazer.
  • Academias e piscinas conforme protocolo "Serviços de Educação Física" (veja protocolo acima).
  • Permitida a prática de esportes coletivos (duas ou mais pessoas) exclusivo para atletas profissionais.

Competições esportivas

  • Somente mediante autorização do Gabinete de Crise.
  • Jogos de campeonato de futebol (FGF, CBF, Conmebol) somente após as 20h.

Serviços de higiene pessoal (cabeleireiro, barbeiro e estéticas)

  • Máximo de uma pessoa para 8m² de área.
  • Obrigatoriedade de cartaz com número máximo de pessoas.
  • Distanciamento de dois metros entre clientes.
  • Horário preferencial para grupo de risco.

Serviços de higiene e alojamento de animais (pet-shops)

  • Lotação máxima de 25% de trabalhadores.
  • Atendimento individual, sob agendamento, tipo pegue e leve.

Missas e serviços religiosos

  • Lotação máxima de 10%, limitada a 30 pessoas.
  • Distanciamento entre grupos não coabitantes.

Bancos, lotéricas e serviços financeiros

  • Lotação máxima de 50% trabalhadores.
  • Controle de acesso clientes (senha, agendamento ou sistema similar).
  • Horário preferencial para pessoas pertencentes ao grupo de risco.

Serviços (sindicatos, conselhos, imobiliárias e consultorias etc.)

  • Reforço teletrabalho/teleatendimento.
  • Lotação máxima de 25% dos trabalhadores.
  • Atendimento individual, sob agendamento.

Serviços domésticos (faxineiros, cozinheiros, motoristas, babás e jardineiros etc.)

  • Obrigatório uso correto da máscara por empregados e empregadores.

Condomínios

  • Fechamento de áreas comuns.
  • Academias e piscinas conforme protocolo "Serviços de Educação Física" (veja protocolo acima).

Transporte rodoviário fretado, metropolitano, executivo/seletivo, intermunicipal e interestadual

  • Lotação máxima de 50% dos assentos (janela).
  • Uso contínuo e correto de máscara.
  • Janelas ou alçapão abertos e/ou sistema de renovação e ar.

Transporte coletivo urbano ou metropolitano

  • Lotação máxima de 50% da capacidade do veículo.
  • Uso contínuo e correto de máscara.
  • Janelas ou alçapão abertos e/ou sistema de renovação e ar.


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 

© 2021 NewCo SM - Empresa Jornalistica LTDA


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7188
(55) 3213-7190