santa maria

Calor exige cuidados redobrados contra proliferação do Aedes aegypti

Santa Maria teve surto de dengue no começo do ano. Atualmente, situação é controlada

Natália Müller Poll
Foto: Foto: Divulgação


Foto: Divulgação

Cerca de seis meses após o surto de dengue que mobilizou as equipes da Vigilância Ambiental em Saúde, a preocupação dos agentes, agora, é com a chegada dos dias mais quentes. De acordo com o mais recente boletim, divulgado na última sexta-feira, a cidade registra 233 casos confirmados de dengue, 27 de zika e nenhum caso de Chikungunya, até o momento - as três doenças são transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. No ano passado, foram apenas seis casos confirmados.

VÍDEO: debate dos candidatos a prefeito é nesta quinta e pode definir voto dos santa-marienses 

O relatório mostra, ainda, que há três pessoas em quadros de investigação para dengue e um com suspeita de zika. Somente nesse ano, foram feitas mais de 23 mil vistorias em residências, pátios e terrenos baldios da cidade. Em 2019, foram pouco mais de 21 mil visitas e mais de 19 mil depósitos de água parada, tratados ou eliminados.

Na metade do ano, os números de dengue e zika subiram, mas o surto, que teve seu pico em abril, já está controlado. Na ocasião, foram 116 casos confirmados de dengue. A maioria deles, autóctones - quando a doença é contraída dentro da cidade.

VÍDEO: com seca, moradores de distritos dependem de caminhão-pipa para ter água potável

O número de agentes da vigilância também aumentou. Neste ano, são 29 agentes - no ano passado, eram 17.

Os bairros em que há mais recorrência de casos são o Centro e Camobi. A faixa etária mais acometida é de 20 e 29 anos. Dos casos de dengue na cidade, 64,4% foram confirmados em mulheres. A incidência de zika também é maior em mulheres com a fatia de 77,8% dos infectados em Santa Maria.

CUIDADOS
Com a com a proximidade do verão, a atenção deve ser redobrada já que o clima é favorável para a reprodução do mosquito. O superintendente da Vigilância em Saúde, Alexandre Streb, diz que para evitar um novo surto, basta dez minutos por semana para revisar o pátio das residências ou empresas.

- Com o calor e um pouco de chuva, a população deve manter os possíveis focos de aedes aegypti inativos. É muito importante tratar as piscinas adequadamente, fechar caixas d'água com tampa e eliminar os recipientes que possam acumular água parada - diz Streb.

Com 100% de ocupação de UTI, Rosário do Sul enfrenta colapso do sistema hospitalar

COMO EVITAR O MOSQUITO

  • Mantenha a caixa d'água sempre fechada
  • Encha de areia, até a borda, os potes e os vasos de plantas
  • Não deixe a água da chuva acumular em recipientes
  • Mantenha tampados tonéis e barris de água
  • Guarde garrafas de cabeça para baixo
  • Recolha seus resíduos
  • Use repelente
  • Utilize inseticida em locais escuros (perto do chão e proximidades de piscina)
  • Atenção às piscinas, especialmente as de plástico 



fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190