contatos Assine
saúde e tecnologia

App permite que amigos e familiares peçam doações de sangue para quem precisa

26 Março 2018 16:00:00

Hemotify, criado em Santa Maria, apresenta novidades

Thays Ceretta

Foto: Gabriel Haesbaert (Diário)
Gabriel Ramos (a partir da esq.), Rômulo de Lima de Oliveira e Fernando Berwanger desenvolveram a plataforma

Uma ideia simples e transformadora que promove a conexão entre doadores de sangue e hemocentros de todo o Brasil está cada vez mais ajudando quem precisa enfrentar situação complicadas de saúde. A plataforma digital Hemotify, criada por estudantes da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) há cerca de um ano e 4 meses, está com novidades. Para colaborar com as pessoas que precisam de doação de sangue, há 15 dias os usuários podem fazer o cadastro no site, pedir o tipo sanguíneo que o familiar ou amigo necessita e direcionar essa doação para uma pessoa específica. Antes era o próprio hemocentro que chamava pessoas para doar, ou o familiar procurava doadores compatíveis.  

O acadêmico de Engenharia de Controle e Automação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) Fernando Henrique Berwanger e um dos criadores da plataforma, explica que os passos para pedir a doação são bem simples: a pessoa faz o cadastro no site, faz o login e pede a doação. assim que o cadastro é feito, o doador fica ciente das necessidades de cada hemocentro baseado em seu tipo sanguíneo.

_ Agora a gente lançou uma função que permite não só o hemocentro pedir doadores, mas também os familiares. A gente sabe o estresse que é toda a função para quem está com o familiar adoecido, nos colocamos no lugar das famílias do paciente, muitas vezes eles tem que ir atrás de doadores em um momento complicado_comenta um dos criadores da plataforma Fernando.

SUS vai adotar remédio para tuberculose que substitui três comprimidos por um

Hoje, a plataforma tem 4.335 pessoas cadastradas de todo o Brasil, destas, 2.500 são de Santa Maria. Ao todo, 11 hemocentros fizeram o cadastro e podem pedir sangue.

_ Quando a solicitação é feita, a plataforma permite que alertas sejam enviados via SMS, e-mail, e notificação via facebook para o doador cadastrado. O alerta tem como objetivo informar ao doador, de que estão precisando de doação de sangue do seu tipo sanguíneo, permitindo que o usuário ajude no melhor período possível. A intenção é facilitar e incentivar a doação de sangue com projetos que criem uma cultura mais forte para isso _ disse Fernando.

ESTOQUES

Conforme a coordenadora do Hemocentro Regional de Santa Maria, Carlo Coelho, por mês, são coletadas 900 bolsas de sangue. Para que o estoque fique estável, campanhas extras na cidade e em município vizinhos são realizadas. O hemocentro abastece 16 hospitais da região e falta sangue, o ideal seria um acréscimo de 15% por mês. De acordo com o Ministério da Saúde, no Brasil menos de 2% da população doa sangue o ideal seria que esse número subisse para 3%.

_ O Hemotify realmente auxilia bastante o hemocentro, é uma ideia fantástica, cada vez mais eles estão pensando em como usar melhor a plataforma. Achei interessante a novidade de que as pessoas podem fazer a solicitação, isso não limita só o hemocentro ou o hospital a pedir sangue, assim, os familiares, estão tendo a visão de que não é tão fácil conseguir doador, quando tu abre a possibilidade, da família ir atrás, existe a responsabilidade _ ressaltou Carla.

Estudantes da Unifra desenvolvem aplicativo de primeiros socorros para crianças

SAIBA MAIS

  • O Hemotify foi criado em novembro de 2016 por alunos de Engenharia da UFSM, que buscavam doadores para o Hemocentro Regional de Santa Maria e para o Serviço de Hemoterapia de Santa Maria
  • Atualmente, além de atender o coração do Rio Grande, a plataforma também funciona nos hemocentros das cidades de Alegrete, Cachoeira do Sul, Passo Fundo, Santo Ângelo, Santa Rosa, Porto Alegre, Pelotas, Brasília, Rio de Janeiro, Capanema (Pará)
  • O Hemotify envia para o usuário cadastrado um alerta, via SMS, e-mail ou Facebook, de que o hemocentro mais próximo está precisando de doações de sangue do tipo que ele cadastrou
  • A plataforma existe há um ano e 4 meses, mas em pleno funcionamento há cerca de 4 meses. Ela foi criada na Incubadora Tecnológica da UFSM e, no momento, realiza seus trabalhos na Incubadora Pulsar
  • A novidade começou a funcionar na segunda-feira, 12 de março

O APLICATIVO

Uma iniciativa que une solidariedade e tecnologia, criada para conectar pessoas que compartilhem do mesmo objetivo: salvar vidas. Confira os dados:

  • 4.335 pessoas cadastradas no Brasil
  • 2.500 pessoas em Santa Maria
  • 11 hemocentros

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249