decisão da escola de sargentos

Sem a ESA, Samir Samara comenta os impactos que Santa Maria sofrerá

Samir Samara acredita que Santa Maria precisa 'estagnar para dar um boom' na economia

Foto: Foto: Filipe Schaurich Trindade/Divulgação


Foto: Filipe Schaurich Trindade/Divulgação/

Depois do anúncio de que a Escola de Sargentos das Armas (ESA) irá para Recife, o presidente do Sinduscon Santa Maria, Samir Samara falou sobre o assunto em entrevista à Rádio CDN, no programa Bom Dia, Cidade, na manhã desta sexta-feira. Desapontado, ele demonstrou insatisfação com a decisão.

Durante a entrevista, Samir foi questionado se acreditava que a ida da ESA para Recife se dava por um fator político ou realmente por critérios técnicos:

- Acreditamos que existe um fator político sim. Mas não foi o fator político, em relação a gostar ou não do nosso governador, faltou um de empenho, de todas as bancadas federais se unirem, como o pernambucano fez. Talvez tenha pesado um pouco nesse sentido. Alguns deputados foram lá, isoladamente. - respondeu o presidente do Sinduscon.

'Momento de muita frustração e tristeza', reflete coronel Vargas sobre a ESA no Recife

Além de mencionar os gestores federais, Samir aproveitou o momento para refletir sobre a mobilização dos gestores estatais:

- Senti falta da união das entidades do estado, a ESA seria uma conquista do estado, não apenas de Santa Maria, seria um ganho para o estado. O governador também pecou em não levar no peito, não ter ido nenhuma vez a Brasília reivindicar, ao contrário do nosso prefeito que se dedicou desde o início a essa demanda. É como o Pacheco disse, se fosse por questões políticas ele ia para Ponta Grossa, faltou empenho da nossa região.

Beto Fantinel ressalta união política para atrair a ESA, mas desabafa 'faltou humildade'

Samir também lamenta pelo setor da construção civil, que estava com bastante expectativas para impulsionar a economia da cidade:

- No setor da construção civil, o impacto é grande, o investimento que viria para nossa região seria enorme.

Em relação às expectativas, Samir comentou sobre o que espera de Santa Maria agora que oficialmente a ESA não virá para cidade:

- A cidade precisará dar uma estagnada para dar um boom, pois a economia não está boa. Mas bola para frente, nós precisamos continuar trabalhando pelo nosso município, nossa região. 

'Para mim, foram critérios políticos e geográficos', diz Bibo Nunes sobre decisão da ESA

Para finalizar, Samir foi questionado sobre o que é preciso fazer para que Santa Maria não passe por novas perdas:

- A lição que fica é que precisamos unir forças e não ficar totalmente confiantes, pois precisamos de uma bancada toda unida. O governador precisa atuar conosco, reivindicar, precisamos pensar nisso nas próximas, pois uma única força política não é suficiente para trazer essa conquista. - finaliza.

(Colaborou Fellipe Medeiros)


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 

© 2021 NewCo SM - Empresa Jornalistica LTDA


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7188
(55) 3213-7190