segundo a sair

Ministro da Defesa pede demissão do governo Bolsonaro

Também nesta segunda-feira, titular das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, deixou o Executivo federal

Pedro França/Agência Senado

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, informou, nesta segunda-feira, que deixará o cargo. A exoneração ainda não foi publicada no Diário Oficial da União, mas foi entregue em nota oficial ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O comunicado não informa o motivo da decisão. Azevedo e Silva foi escolhido por Bolsonaro para chefiar o Ministério da Defesa ainda durante a transição de governo, em 2018.

Aina não há o nome do substituto. Azevedo foi chefe do Estado-Maior do Exército, um dos postos de maior prestígio na Força, e passou à reserva em 2018. Quando foi anunciado ministro, ele era assessor do então presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli. Até a saída de Azevedo e Silva, oito dos 22 ministros do governo Bolsonaro tinham formação militar. O Palácio do Planalto ainda não informou se o sucessor do general será militar ou civil.



fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 

© 2021 NewCo SM - Empresa Jornalistica LTDA


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7188
(55) 3213-7190