eleições

Ação pede suspensão de processo eleitoral na UFSM

Autor pede na ação a declaração de nulidade da resolução e a suspensão do processo

Maurício Araujo

Uma Ação Popular foi ajuizada na Justiça, na noite de terça-feira, para suspender o processo de eleições na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Autor do pedido liminar, o advogado Rony Pillar Cavalli afirma que o procedimento de consulta à comunidade acadêmica é ilegal, já que prevê voto paritário, enquanto a lei que regula os processos nas universidades federais determina que o peso do corpo docente seja de 70%. Dessa forma, ele pede na ação a declaração de nulidade da resolução e suspensão do processo.

Auxílio emergencial pode ser estendido pelo governo federal

A UFSM afirma que a pesquisa de opinião prevê a divulgação do resultado considerando as duas formas: o voto paritário e, também, a proporção 70/30 (70% das escolhas dos docentes, 15% das escolhas dos técnicos-administrativos e 15% das escolhas dos estudantes).

Aprovada lei que promete desburocratizar o desenvolvimento de atividades econômicas

A realização da pesquisa de opinião da instituição está marcada para o dia 24 de junho, mesma data que deve ser divulgado o resultado preliminar. O processo eleitoral de reitor e de vice-reitor da UFSM terá chapa única, encabeçada pelo atual vice-reitor Luciano Schuch.


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190