investigação

Mulher trans é morta em Santa Maria

Crime teria acontecido há cerca de três dias, mas corpo só foi localizado nesta terça

18.398
Foto: Foto: Luiza Oliveira (Diário)


Foto: Luiza Oliveira (Diário)

ATUALIZADA: matéria atualizada às 20h39min em 21 de janeiro de 2020

Uma mulher trans foi encontrada morta na tarde desta terça-feira em Santa Maria. A vítima foi identificada como Morgana Claudia Ribeiro, 37 anos. Esta é a quinta morte de trans registrada na Região Central nos últimos cinco meses - e o quarto caso só em Santa Maria. 

MP entra com recurso para que os quatro réus do caso Kiss sejam julgados em Santa Maria

De acordo com a Polícia Civil, o corpo da vítima foi localizado pela mãe por volta das 14h30min desta terça em uma casa na Rua La Paz, na Vila Cerro Azul, Bairro Chácara das Flores. A suspeita é de que o crime teria ocorrido na madrugada de domingo. 

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), e o laudo irá determinar a causa da morte. Morgana será velada a partir das 23h desta terça, no Centro Comunitário do Cerro Azul. O sepultamento será na quarta-feira, às 14h30min, no Cemitério Jardim da Saudade.

O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios (DPHPP), que está sob o comando da delegada Elizabete Shimomura de forma interina. De acordo com a delegada, ainda não foi comprovada a motivação do crime.

- A morte está sendo investigada pela DPHPP, a qual substituo como delegada em razão das férias do titular. Embora a vítima seja trans, o órgão policial com atribuição para investigar o fato é a DPHPP, a qual é especializada para investigar homicídios. Não é uma questão de escolha do delegado. A Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher atende as demandas das mulheres trans quando relacionadas à violência doméstica, já as questões de intolerância são de atribuição da Delegacia de Proteção ao Idoso e Combate à Intolerância, cuja titular é a delegada Débora Dias. Não há qualquer prejuízo para as vítimas e familiares pelo fato das mortes das mulheres trans serem investigadas pela Delegacia de Homicídios. Pelo contrário, é a delegacia que atualmente possui as melhores condições de investigação de homicídios, com três equipes que trabalham diuturnamente nos homicídios - afirma Elizabete.

QUINTA VÍTIMA TRANS
No dia 7 de setembro de 2019, Carolline Dias, 27 anos, foi morta com um tiro nas costas em Santa Maria. O assassinato de Carolline ocorreu na esquina das avenidas Presidente Vargas e Borges de Medeiros. Uma pessoa foi indiciada pelo crime e está na Penitenciária Estadual de Santa Maria (Pesm).   

No dia 13 de setembro de 2019, Mana, 37 anos, foi morta a facadas por dois homens. O crime aconteceu na Zona Oeste e a dupla autora também está na Pesm. Depois dos dois assassinatos, um protesto foi organizado no Centro pedindo Justiça pelas duas mortes e defendendo o fim da homofobia. 

Em 12 de dezembro de 2019, Verônica Oliveira foi morta com uma facada. O caso também aconteceu na esquina da Avenida Borges de Medeiros com a Avenida Presidente Vargas. Segundo as investigações, Verônica foi morta por causa de uma desavença em relação a um programa sexual. Um jovem foi indiciado pelo crime e está na Pesm.

O quarto homicídio de mulher trans na região aconteceu no dia 1° de janeiro, no interior de Dilermando de Aguiar. Os dois suspeitos de atirarem em Selena Peixoto foram presos nesta segunda-feira. De acordo com a investigação, um dos suspeitos devia o valor de um cavalo comprado da vítima e ela estaria cobrando a dívida. 


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190