Região

Em protesto, grupo pede justiça no caso de jovem morto por atropelamento

Amigos e familiares da vítima saíram de Pinhal Grande e foram para frente do fórum de Júlio de Castilhos

18.302
Foto: Foto: arquivo pessoal

Foto: arquivo pessoal
Cerca de 30 pessoas saíram de Pinhal Grande e foram até a frente do fórum de Júlio de Castilhos

A morte deixou um sentimento de impunidade a amigos e familiares de Robson Santos da Silva, 22 anos, morto após ser atropelado na madrugada de 16 de fevereiro.


Por volta das 13h, cerca de 30 pessoas saíram de Pinhal Grande, onde aconteceu a morte, em direção a Júlio de Castilhos. Lá, em frente ao fórum da cidade, com faixas e cartazes, o grupo cobrava por justiça. O ônibus usado por fazer o trajeto entre as cidades foi disponibilizado gratuitamente por um morador de Pinhal Grande e amigo da família de Robson.

"Não foi acidental, não foi sem querer", diz delegado sobre mulher que atropelou jovem

É que na última quarta-feira, a o judiciário indeferiu a prisão da suspeita de matar e atropelar um jovem e fugir do local do acidente. No outro dia, o Ministério Público recorreu da decisão. Ainda não a prazo para uma nova posição judicial.

A irmã da vítima, Angélica Santos da Silva, 22 anos, diz que a famílai entende o caso como homicídio e não vai se calar:

- Isso não pode ficar impune. É um momento de muita dor, de sofrimento para nossa família. Ele tinha planos, era jovem e isso não pode ficar assim.






fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190