incêndio em porto alegre

Dois bombeiros seguem desaparecidos após incêndio em prédio da Segurança Pública

Equipes especializadas fazem buscas e contam com participação de cães de busca. Um dos bombeiros estava de folga e foi até o local para ajudar colegas

Foto: Felipe Dalla Valle (Piratini) 

Em coletiva na manhã desta quinta-feira, o governador do Estado, Eduardo Leite (PSDB) falou que as equipes de bombeiros continuam, nesta manhã, as buscas por dois colegas que desapareceram durante o combate ao incêndio que atingiu o prédio da Secretaria de Segurança Pública (SSP), em Porto Alegre. Esse é o "objetivo número um", disse o vice-governador e secretário de Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, que também participou da coletiva. 

De acordo com o governador, o incêndio no prédio que abrange serviços administrativos da SSP e da Secretaria de Administração Penitenciária (Seapen), começou na noite de quarta-feira e às 21h39min os bombeiros foram acionados. As primeiras guarnições a atender a ocorrência chegaram ao local em um intervalo de três a quatro minutos após o chamado. No total, mais de 70 pessoas entre bombeiros civis e bombeiros voluntários atuaram para combater as chamas. Um grupo de 40 a 50 servidores que trabalham no turno da noite estava no prédio quando as chamas começaram, e todos conseguiram deixar o imóvel.

Leia também: 
Incêndio consome prédio da Secretaria da Segurança Pública em Porto Alegre

O Coronel César Eduardo Bonfanti, comandante do Corpo de Bombeiros do Estado, participou da coletiva e lamentou o ocorrido e disse que equipes especializadas em busca e salvamento já estão no prédio procurando pelos servidores. Um deles é o 1º tenente Deroci de Almeida da Costa e foi um dos primeiros a chegar no local. Ele estava comandando a guarnição de modo temporário até que o superior da equipe chegasse ao incêndio. O outro bombeiro desaparecido é o  2º sargento Lúcio Ubirajara de Freitas Munhós, que estava de folga na noite de quarta-feira, mas chegou ao local de forma voluntária para ajudar os colegas no combate às chamas. O incêndio começou no quarto pavimento, onde funciona a Susepe.

- Chegamos já no quarto pavimento, que tinha um incêndio de grandes proporções, trabalhamos no evacuamento, para salvar a vida das pessoas. Quando o reforço chegou, já estávamos combatendo o incêndio no pavimento. Tivemos dificuldade pela característica do incêndio, e as outras guarnições chegaram e combateram o fogo externo. Essa dificuldade é característica de todos incêndios de grandes proporções, em todo o mundo, especialmente em prédios elevados - explicou Bonfanti. 

Segundo o comandante, o foco segue na busca dos servidores. A qualquer momento, equipes com cães de busca vão entrar no prédio para intensificar o trabalho de procura pelos dois servidores:

- Nós já acessamos o prédio, já acessamos desde as primeiras horas da manhã. Estamos com as buscas especializadas neste tipo de ocorrência. Assim que tivermos condições, teremos equipes com cães especializados na busca de pessoas vivas e de pessoas mortas. Temos quatro equipes especializadas. Esperamos encontrar os nossos servidores com vida a qualquer momento. 

INVESTIGAÇÃO BUSCA ORIGEM DO INCÊNDIO
O incêndio, por enquanto, não há indícios de ser criminoso, mas a Polícia Civil segue investigando e já instaurou inquérito para apurar as circunstâncias da origem das chamas. Uma sindicância também vai apurar a origem do incêndio no âmbito civil. 

- O foco, neste momento, está na busca pelos servidores e no lado da segurança pública estamos trabalhando para que os serviços tenham continuidade. A segurança pública continua firme e operante - garantiu o governador.

IGP, Susepe e Detran mantinham parte de suas operações dentro do prédio. O telefone 190 e o monitoramento de câmeras e também de tornozeleiras eletrônicas estão realocados para continuar em funcionamento de outro prédio. O 190 já foi restabelecido e desde a madrugada voltou a operar no Estado. 

PPCI DO PRÉDIO
De acordo com Leite, o prédio tinha um Plano de Prevenção e Combate a Incêndio (PPCI) aprovado e em processo de expansão, o que não "garante que não tenham incêndios". O plano de expansão previa seis meses de execução de obras, e estava no segundo mês. Detalhes sobre PPCI serão apurados junto da empresa responsável pela obra, para serem repassadas à imprensa, disse o governador. 

Nesta manhã, o IGP e a defesa civil trabalham na avaliação da estrutura do prédio e, conforme o resultado, o trânsito no entorno poderá ser normalizado. 

SERVIÇOS 
Todos serviços da Susepe estão ativos, segundo a Susepe. O serviço de monitoramento de tornozeleiras eletrônicas não parou, apenas teve a central transferida para outro endereço. A emissão de alvarás de soltura e informações novas para recolhimentos de presos não foram afetados. 


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190