rodovias

VÍDEO: vegetação alta atrapalha a visão de motoristas em trevos e cruzamentos de Santa Maria

Viaduto da RSC-287 e trevo próximo a rodoviária são os que precisam de mais reparos

Fotos: Fabiano Marques (Especial)
Vegetação impede que motoristas consigam enxergar na saída dos trevos de Santa Maria

Quem trafega pela travessia urbana de Santa Maria, ou cruza por trechos e ligações próximos a ela, observa que a vegetação alta tem dificultado a visibilidade. Para quem vem pela Rua Duque de Caxias, passa por baixo do viaduto da RSC-287, e entra à esquerda para seguir pela faixa, precisa de atenção para enxergar os veículos que seguem no mesmo sentido.


No viaduto próximo à rodoviária, que une a RSC-287 com a Rua Pedro Pereira, a situação é ainda pior em virtude dos canteiros ao redor das vias. Os motoristas que fazem retorno, ao voltarem da BR-158, têm a visão prejudicada por uma árvore de pequeno porte, mas com galhos que escondem os carros. No outro lado, quem vem pela RSC-287 e entra a direita para seguir no sentido Camobi, não consegue enxergar se há outros carros no trajeto.

O problema chama a atenção do representante comercial Luis Antonio de Morais, 53 anos, que considera como abandonados os trevos da cidade:

- Tem muito mato nas junções de uma faixa com outra. Na subida para a Faixa Nova, para conseguir guiar com segurança é preciso reduzir bastante a velocidade. Acredito que por isso seja comum engarrafamentos neste trecho.

Morais acredita, que somado ao corte dos matos, um recuo na pista traria mais segurança para os motoristas.

- Se tivéssemos uma separação ao longo da faixa, como um recuo, de pelo menos 100 metros, o carro que entra à pista, estaria numa via somente dele por um período.

Chuva causa alagamento em pelo menos cinco pontos em Santa Maria

Para o vendedor de máquinas agrícolas Claudio Luis Leonardi de Freitas, 55, a falta de limpeza na proximidade dos trevos é um problema, indepedentemente do horário de tráfego. Afinal, segundo ele, o bom estado dos trevos é definidor para a segurança dos motoristas. Ele entende que, com manutenções frequentes, situações como a da visibilidade, não chegariam a este ponto. Contudo, ele observa que também há erros por parte de quem dirige.

- Próximo a trevos e cruzamentos, o correto seria diminuir a velocidade, mas ocorre o inverso. As pessoas aceleram para passar primeiro, antes de quem também está disputando a preferência. No entanto, os dois fatores são importantes, visto que a via precisa estar sempre limpa e bem sinalizada - conclui Freitas.

DNIT
De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), responsável pelos dois pontos mencionados, já está previsto o serviço de roçada a partir do trevo do Castelinho até o trevo e acesso a Boca do Monte. Desta forma, os cruzamentos em questão estarão contemplados. O serviço que não havia sido feito, porque aguardava a liberação dos empenhos para manutenção, será recomeçado a partir da próxima semana.

Pfizer: saiba mais sobre a vacina que começou a ser aplicada em Santa Maria

PLACA CAÍDA
Logo abaixo ao viaduto da rodoviária, há uma placa de identificação danificada há cerca de uma semana, após um acidente de trânsito. A placa indicava as rotas para Camobi, e para as cidades de Júlio de Castilhos e Cruz Alta. Ainda de acordo com o Dnit, já foi solicitado à Dellapasqua, empresa responsável pela manutenção do trecho, a reinstalação da sinalização no local.


*Colaborou Gabriel Marques


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190