que não se repita

VÍDEO: podcast marca oito anos do incêndio da boate Kiss

'As Faces de uma Tragédia' terá quatro episódios que podem ser ouvidos de forma gratuita pelo aplicativo Spotify ou pelo YouTube

18.303
Foto: Foto: Pedro Piegas (Diário)

Foto: Pedro Piegas (Diário)

A poucos dias do dia 27 de janeiro, data que marca os oito anos do incêndio da Boate Kiss, a rede de apoio "Kiss: que não se repita" lançou um podcast para dar voz a dezenas de amigos, familiares de vítimas e sobreviventes da tragédia. A série "As Faces de uma Tragédia" terá quatro episódios que podem ser ouvidos de forma gratuita pelo aplicativo Spotify ou pelo YouTube. O primeiro, "Todo dia é dia 27", foi ao ar no último domingo. Os próximos serão liberados nos dias 17, 24 e 31.  

Diretor responsável pelo Enem morre de Covid-19

O produtor editorial André Polga, que coordena iniciativas da rede a cada 27 de janeiro desde 2014, explica que este ano, em virtude da pandemia, o podcast foi realizado de forma 100% remota, desde a produção, até entrevistas e edição. O grupo ainda estuda a possibilidade de veicular um quinto episódio de entrevistas com profissionais da saúde e segurança que trabalharam durante o incêndio.

A cada episódio são apresentados cinco relatos. Os entrevistados são familiares, amigos e sobreviventes que não apareceram nas coberturas dos jornais de grande circulação. São moradores de cidades da região, da Capital e até de fora do Estado. Conforme o produtor editorial, que perdeu uma amiga na tragédia e se aproximou dos familiares ao longo dos anos, o podcast tem um tom mais íntimo:

- Temos afinidade de família com eles (familiares, amigos e sobreviventes). Por isso, temos uma abordagem diferente, mais sentimentalista. Estamos envolvidos por uma mesma causa e temos uma perda em comum - explica.

Acadêmicos de enfermagem da UFN realizam ações no Hospital Casa de Saúde

A quase oito anos sem um resultado na Justiça, a responsabilização das instituições e pessoas envolvidas no incêndio é uma das lutas das famílias. O resultado do compilado de conversas do podcast reflete uma sensação recorrente, segundo André:

- Há uma desesperança grande em relação ao sistema judiciário. Vimos a falta de apoio de órgãos públicos, da população aqui de Santa Maria e uma sensação de que a sociedade não aprendeu, que todas essas manobras (que causaram o incêndio) continuam sendo aceitas, nesses oito anos, pelo sistema - resume.

Mais de uma tonelada de alimentos é entregue a entidades sociais pelo Mesa Brasil Sesc

IMPUNIDADE

Entrevistada do 4ª episódio, Cibele Garlet Facco (foto ao lado), mãe de Luana Facco, 19 anos, uma das vítimas fatais, destaca a importância de trazer outras vozes e diferentes perspectivas do fato. Bacharel em Direito, especialista em Docência do Ensino Superior e mestranda em Criminologia forense, ela buscou aprofundar o conhecimento sobre o aspecto jurídico do incêndio.

Cibele vai defender em julho a tese de mestrado que cursou na Universidade de La Empresa-UDE, no Uruguai. Como temática estudou os processos do Ministério Público contra familiares das vítimas pelos crimes de calúnia, difamação e falsidade ideológica. Para ela, a impunidade é um desafio ainda maior para quem tem conhecimento da abundância de processos nas áreas cível e criminal com resultados infrutíferos mesmo em oito anos:

- Eu esperava punições exemplares, pois tinham provas fartas, e foram acontecendo arquivamentos absurdos. Minha revolta é tanta que não trabalho na área, fui fazer mestrado  em criminologia forense. Nesse tempo todo, recolhi vasta quantidade de documentos das CPIs, inquéritos, e outros arquivos. Para quem entende um pouco da técnica do Direito fica claro que caberiam mais responsabilizações. Haviam provas, e isso é muito revoltante - desabafa.


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190