estragos

VÍDEO: moradores contabilizam os danos causados após forte chuva

Casas da região oeste da cidade foram bastante afetadas pelas rajadas de vento que chegaram a 78 km/h

Foto: Pedro Piegas (Diário)
A casa do engenheiro agrônomo Carlos Alberto Flores foi destelhada durante a noite passada

A manhã desta quarta-feira foi para contabilizar os danos e arrumar as casas, depois do temporal com chuva e granizo que começou na noite de terça e seguiu pela madrugada e manhã desta quarta. O vento intenso teve rajadas que atingiram velocidade de 78 km/h e causaram o destelhamento de 70 casas e queda de árvores e postes de energia elétrica. 

Leia também:
Temporal causa destelhamento de 54 casas em Santa Maria
Chuva e granizo deixam casas destelhadas e derrubam árvores na região
Por conta da chuva, São Gabriel tem jogo adiado

A massoterapeuta Mari Bittencourt, 57 anos, moradora do Bairro Tancredo Neves, teve a casa destelhada pelo forte vento e parte da estrutura da casa cedeu. Ela estava sozinha na residência, mas não sofreu ferimentos. A Região Oeste foi uma das que mais teve estragos após o temporal. 


- Foi uma rajada de vento muito forte, seguida de pedra. Levantou o telhado e desabou a parede. Eu estava no outro cômodo e não me machuquei -comenta Mari. 

Mari está abrigada na casa da filha e já pensa em como reformar a residência depois do ocorrido.

Também no Bairro Tancredo Neves, houve a queda de um poste de luz da Rua Armim Schvarcz. Segundo José Carlos, Alves, 73 anos, morador do local, o risco do poste cair já havia sido notificado. A queda ocorreu por volta da meia noite.

- Ficamos com medo do temporal forte. Levantei às 6h para cuidar os caminhões que passam pela rua para não arrebentarem os fios - diz o morador que também teve a casa alagada.


Conforme o presidente da Associação Comunitária Tancredo Neves, foram ao menos 16 casas com destelhamento grave e várias árvores derrubadas na localidade. Segundo ele, foi acionada a Defesa Civil, e por enquanto, as pessoas atingidas buscaram abrigo na casa de familiares ou conhecidos:

- Vamos fazer uma triagem para verificar as condições, o que precisam. Vamos correr atrás para ajudar as famílias que passam por essa necessidade.

De acordo com o superintendente da Defesa Civil de Santa Maria, Adão Lemos, foram doados 100 metros de lona à Associação para facilitar a distribuição na região.

BOI MORTO
Na Rua irmã Dulce, no Bairro Boi Morto, o engenheiro agrônomo Carlos Alberto Flores, 72 anos, estava dormindo quando por volta da meia noite e meia acordou com o barulho da chuva e sem luz na residência. Somente pela manhã ele pode ver o estrago da chuva. O telhado da casa dele foi arrancado com o vento.

- O que tinha aqui molhou. Móveis e eletrodomésticos. Foi muito rápido, como se fosse um tornado, a gente não sabe dizer. A casa tem entorno de 70 anos e é a primeira vez que passa por esse problema - avalia o morador.

COMO PEDIR AJUDA
As famílias que foram atingidas e tiveram problemas com a chuva, podem fazer solicitações de lonas, telhas e ajuda pelos contatos:

  • Corpo de Bombeiros - 193
  • Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (CIOSP) - 153, (55) 99217-8122 (Whatsapp), (55) 99167-4728 (Whatsapp) e (55) 99167-8452 (Whatsapp)
  • Defesa Civil Municipal - (55) 3222-5192 e (55) 99110-7940 (Whatsapp)


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190