trânsito

VÍDEO: definido valor do pedágio na RSC-287 entre Santa Maria e a Quarta Colônia

Expectativa é assinar o contrato até março para que a nova concessionária assuma a rodovia em junho de 2021

18.398
Foto: Foto: Pedro Piegas (Diário)


Foto: Pedro Piegas (Diário)

Foi definida, na manhã desta sexta-feira, a empresa responsável pela duplicação da RSC-287 e também o valor do pedágio que será cobrado na rodovia. Quatro grupos empresariais participaram da disputa em leilão na Bolsa de Valores de São Paulo. O governador do Estado, Eduardo Leite (PSDB), e o secretário extraordinário de Parcerias, Bruno Vanuzzi, estiveram presentes na abertura dos envelopes de proposta.


O edital da concessão prevê investimento privado de R$ 2,7 bilhões, incluindo a duplicação de todo o trecho, nos dois sentidos, durante o período da concessão. Em junho de 2021, o consórcio assumirá os dois pedágios da EGR, que hoje custam R$ 7 e ficarão em R$ 3,36. Uma das três novas praças de pedágio ficará entre Santa Maria e a Quarta Colônia (perto do Trevo do Santuário), mas só deve começar a cobrança de tarifa a partir de junho de 2022, após a restauração completa dos 204 km da rodovia.

VÍDEO: obras da Travessia Urbana completam seis anos com atrasos e 88% de conclusão

O Consórcio Via Central venceu o leilão pela concessão da RSC-287, entre o trevo do Aeroporto de Santa Maria e Tabaí. O grupo apresentou a menor tarifa de pedágio entre as concorrentes: R$ 3,36. Esse será, portanto, o valor que será cobrado nas duas praças de pedágio já existentes e nas outras três que serão construídas. O edital previa que o preço máximo poderia ser de R$ 7,37 para a tarifa de carros, mas o valor final ficou 54,41% abaixo

O Consórcio Via Central é composto pela Sacyr Concessões e Participações do Brasil e pela espanhola Sacyr Concesiones SL. Além da vencedora, também participaram a empresa paulista CCR S.A., a empresa Conasa Infraestrutura, de Londrina (PR), além do Consórcio Integrasul (composto pela Silva & Bertoli Empreendimentos e Participações Societárias SA, de Curitiba, e pela Gregor Participações, de Araucária).

Após a abertura dos envelopes com as propostas, estava previsto que as empresas participassem de um leilão presencial, a viva-voz, podendo oferecer preços menores daqueles dos envelopes. Porém, como a segunda oferta mais baixa foi mais do que 20% superior do que a menor tarifa proposta, não houve viva-voz e a definição ficou com o valor de R$ 3,36. Quanto cada empresa propôs: 

  • Consórcio Via Central - R$ 3,36
  • Consórcio Integrasul - R$ 4,75
  • Conasa - R$ 6,70
  • CCR S.A. - R$ 7,30

Depois do leilão, o governador Eduardo Leite, o secretário extraordinário de Parcerias, Bruno Vanuzzi, e representantes do consórcio vencedor participaram de uma coletiva de imprensa. Leite disse que olha com confiança para a proposta ganhadora e destacou a "ousadia" no preço do pedágio.

- Enxergamos essa nova parceria com confiança, e entendemos a importância do interesse público ser atendido pelo setor privado. Nosso objetivo sempre foi melhorar a qualidade de vida da comunidade. E o setor privado viabiliza esses investimentos que vão impulsionar a nossa economia, além melhorar a manutenção da rodovia. A ousadia no valor proposto pela empresa mostra que há também uma confiança em investir no nosso Estado - afirmou o governador. 

QUANTO CADA VEÍCULO VAI PAGAR
O valor de R$ 3,36, que venceu o leilão, é a tarifa referente a carros. Mas, cada tipo de veículo terá um valor diferente a pagar. As motos, que antes não pagavam nas praças já existentes na RSC-287, passarão a pagar meia tarifa:

  • Motos: R$ 1,68
  • Automóveis: R$ 3,36
  • Automóveis + semirreboques: R$ 5,04
  • Automóveis + reboques: R$ 6,72
  • Veículos comerciais de 2 eixos: R$ 6,72
  • Veículos comerciais de 3 eixos: R$ 10,08
  • Veículos comerciais de 4 eixos: R$ 13,44
  • Caminhões de 5 eixos: R$ 16,80
  • Caminhões de 6 eixos: R$ 20,16
  • Caminhões de 7 eixos: R$ 23,52
  • Caminhões de 8 eixos: R$ 26,88
  • Caminhões de 9 eixos: R$ 30,24
  • Caminhões de mais de 9 eixos: R$ 33,60

QUANTO VAI CUSTAR UMA VIAGEM PARA PORTO ALEGRE?
O morador de Santa Maria que viajar para Porto Alegre vai enfrentar mudanças nos gastos com pedágios. Atualmente, o motorista de carro paga R$ 18,60 - isso porque as duas praças já existentes na RSC-287 custam, atualmente, R$ 7 cada, e tem ainda os R$ 4,60 da praça da CCR na BR-386, em Montenegro.

A partir de junho de 2021, quando o Consórcio Via Central assumir as duas praças atuais da EGR e cobrar o valor de cerca de R$ 3,36, deve haver uma redução no custo da viagem até a Capital para R$ 11,32 - isso porque os três novos pedágios na RSC-287 só têm previsão para funcionar no segundo semestre de 2022.

Porém, a partir de junho de 2022, quando esses três novos pedágios começarem a cobrar a tarifa do Consórcio Via Sul, serão cinco pedágios de R$ 3,36 na RSC-287 mais uma tarifa de R$ 4,60 na BR-386, em Montenegro, totalizando R$ 21,60 para um carro fazer o trajeto de Santa Maria a Porto Alegre, em viagem só de ida.

Vale lembrar que o valor de R$ 3,36 ainda sofrerá reajuste do IPCA e, na prática, deve ficar um pouco maior quando começar a ser cobrado, a partir de junho de 2021.

QUEM É O CONSÓRCIO VENCEDOR
A Via Central é composta pela empresa espanhola Sacyr, que está presente em obras e empreendimentos em mais de 30 países. Ela integra o consórcio junto da filial brasileira Sacyr Concessões e Participações do Brasil Ltda. No Brasil, a empresa atua na ampliação do metrô de São Paulo e de Fortaleza. Com mais de 40 mil colaboradores, cerca de 75% do trabalho e faturamento da Sacyr vem de concessões em diversos países. 

- Estudamos o projeto de concessão da RSC-287 há mais de um ano e, por isso, conseguimos fazer essa proposta agressiva. Agora, vamos buscar financiamentos para a viabilização. De dois anos para cá, o grupo tem olhada o Brasil como um dos pilares de crescimento da empresa no mundo - avaliou o diretor de desenvolvimento de negócios da Sacyr, Michel Michalua Filho. 

PRÓXIMOS PASSOS
Após o leilão desta sexta, haverá fase de habilitação e recursos. A expectativa é assinar o contrato até março, para que a nova concessionária assuma a rodovia em junho de 2021, já iniciando a cobrança nas duas praças da atual EGR. No primeiro ano, estão previstas obras de restauro e, só então, na metade de 2022, poderá cobrar a tarifa nas três novas praças de pedágio: entre Santa Maria e a Quarta Colônia (perto do Trevo do Santuário), entre Paraíso do Sul e Novo Cabrais, e em Tabaí.

A previsão é que os trechos urbanos sejam duplicados a partir do 3º ano, e que o trecho rural, entre Tabaí e Novo Cabrais, tenha duplicação total entre o 6º e o 9º anos (provavelmente, até 2030). Já a duplicação total de Novo Cabrais a Santa Maria ficará para o 19º ao 21º ano - ou pode ser antes, se o volume de tráfego subir muito e atingir um número estabelecido no contrato, que é de 18 mil eixos equivalentes ao dia. Nessa conta, uma carreta de 7 eixos conta como seis eixos.

*Colaborou Janaína Wille


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 

© 2021 NewCo SM - Empresa Jornalistica LTDA


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7188
(55) 3213-7190