contatos Assine
santa maria

VÍDEO: camareira largou emprego para se dedicar ao voluntariado com crianças

08 Julho 2019 07:00:00

Fabiana Machado criou o CDC Estação dos Ventos, que hoje atende 65 crianças e adolescentes no turno inverso da escola

Victoria Debortoli
Foto: Foto: Gabriel Haesbaert (Diário)

Fotos: Gabriel Haesbaert (Diário)

Foi na garagem da casa de madeira, no Bairro Km Três, que a história de Fabiana Pereira Ribeiro Machado, 45 anos, foi ressignificada há 14 anos. Lá, a "Tia Fá", como hoje é conhecida fundou, junto com o marido e amigos da comunidade, o Centro de Desenvolvimento Comunitário (CDC) Estação dos Ventos. Hoje a instituição, que é mantida por doações e voluntariado, abriga 60 crianças de 3 a 16 anos com atividades no turno inverso da escola. 

Nascida em Itaara, Fabiana adotou Santa Maria como sua cidade do coração há mais de 30 anos e há 18 anos "conquistou", como ela costuma dizer, a terra da Estação dos Ventos. Por conta de uma reintegração de posse da prefeitura, ela e dezenas de famílias que moravam na Vila Santos foram realocadas para o Km 3, em julho de 2001. Com moradias feitas de lonas, aos poucos a comunidade conseguiu construir casas e ir atrás de empregos para tentar uma vida mais digna. 

-  O "Tio Chico", meu esposo, era líder da comunidade, e a reivindicação que as mães tinham era um espaço para deixar os filhos para poderem trabalhar. Nessa época eu entrei em férias no lugar que eu trabalhava e a gente veio a montar um espaço comunitário. Depois que acabou minhas férias, eu acabei deixando meu trabalho e optando por ficar com as crianças e ajudar as mães. Eu me apaixonei - conta Fabiana, que antes trabalhava como camareira em um hotel da cidade.






















Foto: Gabriel Haesbaert (Diário)

Por mais de um ano, Fabiana atendeu 12 crianças na própria casa, cuidando-as e alimentado-as com a ajuda do salário que o marido ganhava como leiturista da companhia de luz, que também sustentava a família de cinco filhos. A partir do segundo ano da Estação dos Ventos, o trabalho começou a ganhar visibilidade e as doações começaram a aumentar. 

- A gente teve uma visita da Associação Amigos do Bob, um grupo de universitários que procurava um espaço para fazer trabalho comunitário e encontraram nós. Por uns 5 ou 6 anos eles nos ajudaram na alimentação que mantinha 24 crianças. Com o passar dos anos, as crianças foram aumentando, o pessoal também veio nos procurar para ser voluntário - relembra. 


Ela e o marido abriram mão dos terrenos no KM 3 para construir a instituição. Hoje o local, reconhecido pela prefeitura como loteamento Estação dos Ventos, é um prédio de alvenaria de dois andares - na parte de cima, é a casa da família; embaixo, funciona a Estação dos Ventos, com salas de aula, recreação, banheiros e cozinha.

- Eu acho que chega um momento em que tu tem que deixar alguma coisa por aqui, nessa vida, fazer alguma coisa de bom. Na realidade eu trabalhava para mim, para sustento da minha família, mas era só isso. Eu queria fazer alguma coisa que impactasse a minha vida, fizesse bem para meu coração. Meu esposo já vinha desse trabalho, a mãe dele fazia esse trabalho, eu achei maravilhoso as histórias que ele contava da mãe dele, e acabei me apaixonando. Tu acha que ajuda os outros, mas na verdade tu está ajudando a ti mesmo - comenta "Tia Fá". 


Até hoje, mais de 200 crianças já passaram pela Estação dos Ventos. Muitas delas, depois de crescidas, voltaram para a instituição como voluntárias: 

- Eles tem um respeito pela gente, vem mostrar a família que construíram. Eu acredito que 98% deu certo, está bem, estudou, trabalhou, construiu uma família, virou um ser humano de bem. Isso é o que nos da dignidade todos os dias para continuar, saber que isso ajudou, nem que fosse um pouquinho, na vida de quem passou por aqui. Tu ensina a amar e eles disseminam esse amor - completa Fabiana. 

COMO AJUDARFoto: Gabriel Haesbaert (Diário)

A Estação dos Ventos é uma organização sem fins lucrativos mantida somente por doações e voluntariado. Diretamente, são atendidas de segunda a sexta, 60 crianças e adolescentes com atividades de reforço escolar, atividades lúdicas, esporte e alimentação. Outras 24 famílias também são assistidas pela instituição com algum tipo de doação. 

Quem quiser ajudar com algum valor ou doação de alimentos pode entrar em contato pelo telefone (55) 99190-0572 ou ir até a instituição, que fica na Rua Luís Castagna, s/nº. 


fale conosco

redação
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
atendimento@diariosm.com.br
ouvidoria@diariosm.com.br
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190