protesto

VÍDEO: Banquetaço distribui 270 almoços gratuitos em Santa Maria

Evento reivindica o retorno do Consea e a reabertura do restaurante Popular

da redação
Foto: Foto: Gabriel Haesbaert (Diário)


Foto: Gabriel Haesbaert (Diário)

Quem esteve de passagem pela Praça Saldanha Marinho durante o meio-dia de hoje pode provar, de graça, um risoto, acompanhado de cuca e sagu de sobremesa, preparado por cozinheiras voluntárias. O evento de distribuição gratuita de alimentos, chamado de Banquetaço, ocorreu em várias cidades do país e reivindica o retorno do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), extinto em uma medida provisória no início de janeiro. Em Santa Maria, foram distribuídos 270 almoços. 


Ligado à presidência, o órgão articulava setores do governo e representantes da sociedade civil para formular e fiscalizar políticas públicas relacionadas à alimentação, como o controle do uso de agrotóxicos, por exemplo. O presidente do Consea em Santa Maria, Juarez Felisbeto, conta que todos os alimentos distribuídos no Banquetaço são oriundos de agricultura familiar e passaram por um rígido controle de qualidade.

- Nosso objetivo é distribuir uma alimentação saudável para a população, privilegiando aqueles mais carentes. Mostrando que o trabalho do Consea é sério e muito necessário. Ao mesmo tempo, organizamos manifestações culturais para mobilizar a população - relata Felisbeto.

Passagem de pedestres pode ser normalizada nesta semana no Calçadão

Além de lutar contra a extinção do Consea, o evento, a nível municipal, reivindicou a reabertura do Restaurante Popular Dom Ivo Loscheiter, fechado desde março de 2016. Conforme a Irmã Lourdes Dill, uma das organizadoras do Banquetaço, os principais prejudicados com a não abertura do restaurante são os moradores de rua, que chegam a ficar sem nenhuma refeição saudável ao dia. 

- É uma vergonha o nosso restaurante estar fechado há quase 3 anos. É uma sucessão de problemas que aparecem, o telhado, o PPCI... O Restaurante Popular pertence ao povo. Essas pessoas humildes, principalmente os moradores de rua, têm direito a, ao menos, uma refeição quente por dia. Sem o restaurante, isso muitas vezes não ocorre - defende a Irmã. 

De passagem pela cidade nesta quarta-feira, o desempregado Valdenir dos Santos (foto ao lado), 43 anos, foi uma das pessoas que aproveitou a marmitex distribuída gratuitamente. Ele conta que vem de São Pedro do Sul ao menos uma vez por semana. Hoje, ele estava na cidade em busca de emprego.

Vigília e minuto do barulho marcam os 73 meses da tragédia da boate Kiss

- Desde que fecharam o Restaurante Popular, eu gasto em média R$ 100 reais em alimentação por mês só quando venho para Santa Maria. Poderia economizar isso se tivesse o restaurante. Hoje eu dei sorte, estavam distribuindo comida. Mas geralmente é muito gasto - afirma Santos.

Além da distribuição de comida, o evento contou ainda com roda de capoeira e atrações musicais. 


Foto: Gabriel Haesbaert (Diário)


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190