com a palavra

Treinador de muay thai fala sobre trajetória e projetos para o futuro no esporte

Carlos Roberto Garda é fundador da Associação Guerreiros Thai e uma das referências da modalidade em Santa Maria

18.398


Foto: Renan Mattos (Diário)
Carlos Roberto Garda dedica boa parte do tempo ao muay thai

Carlos Roberto Garda, 46 anos, é uma figura conhecida no esporte santa-mariense pelo trabalho com o muay thai. Garda é casado com Diuliana, 30. Entre as alegrias do atleta, estão os filhos, Maria Julia, 7 meses, Cauã, 7 anos, e Felipe, 28. Nascido em Porto Lucena, no noroeste gaúcho, e de infância simples, ele atribui ao esporte boa parte das conquistas durante a trajetória. Garda é treinador e comanda uma equipe e um projeto social relacionado ao muay thai. Confira mais dessa história na entrevista a seguir.

Diário - Que memórias guarda da infância e como foi a trajetória até o início da vida profissional?
Carlos Roberto Garda
- Minha infância foi maravilhosa, me criei no interior de Porto Lucena, cidadezinha no noroeste do Estado, na divisa com a Argentina. Ou seja, vim das barrancas do Rio Uruguai. Fui criado ajudando meu pai na lavoura e cuidando dos bichos. Guardo a lembrança de uma infância humilde, mas com valores que carrego até hoje, como respeito aos pais e gratidão. Entre essas memórias estão os causos que meu pai contava ao redor do fogão a lenha, que também servia de luz nas noites escuras, já que não tínhamos energia elétrica. Lembro bem de minha mãe lavando roupas em cima de um balça (tablado de pau amarrada com cipó) que ficava no barranco do rio. Assim foi minha vida até os 15 anos, quando saí de casa para buscar meu destino. Ainda na adolescência, comecei a trabalhar em uma gráfica, onde fiquei até 2019. Passei quase toda a minha vida dentro de uma gráfica.

Diário - Como entrou em contato com o muay thai?
Garda
- Minha trajetória neste esporte começou em 2004. Nesta época, eu também treinei, por algum tempo, luta livre, boxe e jiu jitsu. Mas foi no muay thai que me identifiquei. Fiz dele meu refúgio, pois, com ele, venci todos os meus medos. Foi o muay thai que me fez superar todas as minhas quedas e me fez chegar até aqui como pessoa. Essa modalidade é minha inspiração para resolver meus problemas e para seguir sempre em frente, vencendo todos os obstáculos da vida. O muay thai começou a fazer parte da minha vida quando me sentia inseguro,na época em que eu não tinha certeza do que eu queria da vida. Nesse périodo, me agarrei no muay thai e segui firme em frente.

Diário - Pode-se dizer que o muay thai passou a ser um estilo de vida para você?
Garda
- Sim. Minha relação com o muay thai é muito intensa. Afinal, vivo disso. Ministro aulas comerciais, treino atletas profissionais e cuido do projeto social, que é inclusão social na prática, com resultados.

Diário - E quanto as conquistas no esporte?
Garda
- Tive muitas dentro do muay thai, mas tem algumas como o Combat Guerreiros Thai, que, hoje, está entre os maiores do Brasil e que mostra o resultado do projeto, de todo esse trabalho. O evento é voltado para nossos meninos e meninas, que dão show em cima do ringue. Além disso, o Combat mostra para o mundo nossos campeões. Outra grande conquista que ficou marcada para nós é ser o primeiro treinador da Região Central do Rio Grande do Sul a competir na Tailândia e a levar um atleta (Bruno Guimarães), que lutou e treinou direto na fonte.


Foto: arquivo pessoal
Garda em viagem à Tailândia, em 2013

Diário - Comente os momentos mais marcantes dessa trajetória.
Garda - Entre os momentos mais marcantes está o X Combat, onde travamos verdadeiras guerras e mostramos para o Brasil a força de nosso muay thai. Destaco, ainda, o nascimento da Maxximus Pro Academia, que surgiu para deixar nosso trabalho mais profissional. Com isso, podemos dar todo suporte para nossos atletas.

Diário - E quanto ao futuro? O que vem pela frente?
Garda
- Os planos para 2021 são grandes. Vamos atrás de parcerias e recursos para alavancar nossos atletas. Queremos realizar um sonho antigo de ter um lugar para abrigar o projeto de base, podendo dar mais suporte para nossos meninos e meninas, como psicólogos e melhor estrutura para a realização dos treinos.

Diário - Entre esses focos, está o compromisso social?
Garda
- Sim. Nosso objetivo é oferecer lanche pós-treino e, mais do que isso, tentar resgatar jovens que estão nas periferias se perdendo nas drogas e no mundo do crime. Somente com um trabalho de base conseguiremos diminuir a criminalidade e ajudar as pessoas a mudarem de vida.


Foto: arquivo pessoal
Com o projeto social Guerreiros em Busca da Liberdade, no Bairro Itararé

Diário - O que falta para o projeto avançar?
Garda -Precisamos da união entre município e entidade, durante o ano todo, sem recesso. Hoje, tenho disponibilidade de trabalhar, diariamente, em uma iniciativa assim. Estou disposto a me dedicar 100% neste projeto. Espero que, neste ano, a Secretaria de Esporte possa nos ajudar a alcançar mais jovens, com melhor qualidade e estrutura. Deixo aqui, também, meu apelo aos nossos empresários. Unindo forças, com certeza, formaremos grandes campeões no ringue e na vida. Hoje, dedico-me 7 dias por semana ao muay thai. Com o nascimento da Maxximus Pro Academia, conseguimos fazer um trabalho profissional e, mais do que isso, cuidamos de pessoas.

*colaborou Felipe Backes


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190