distanciamento controlado

Santa Maria segue na bandeira vermelha pela terceira semana consecutiva

Até domingo, as prefeituras e as associações de municípios podem enviar recurso de reclassificação ao governo do Estado

18.398


A região de Santa Maria recebeu, pela terceira semana consecutiva, a classificação preliminar de bandeira vermelha no modelo de Distanciamento Controlado do Estado. O mapa preliminar foi divulgado nesta sexta-feira pelo governo. 

Até domingo, as prefeituras e as associações de municípios podem enviar recurso de reclassificação ao governo do Estado. O resultado, com o mapa definitivo, é divulgado na segunda-feira. A classificação passa a valer a partir de terça.

Caso a classificação prévia seja mantida, as 14 regiões em bandeira vermelha que aderiram ao sistema de cogestão regional podem adotar os protocolos próprios compatíveis até o nível de restrição da bandeira laranja. Guaíba e Uruguaiana, que não aderiram à gestão compartilhada, e Santa Maria, que retirou a adesão à cogestão nesta semana, estão em vermelho e devem seguir os protocolos determinados pelo Estado.

Cerca de 78% das vacinas já foram distribuídas em Santa Maria

A média da taxa de ocupação de leitos de UTI em Santa Maria apresentou nova queda. Na quinta-feira, a quantidade de unidades ocupadas era 97. Nesta sexta-feira, o número caiu para 92, o que representa 71.3% dos 129 leitos intensivos que a cidade tem no total. Na terça-feira, a taxa de ocupação chegou a 89,1% nas UTIs da cidade.  Esse é um dos indicadores levado em conta na hora de classificar as bandeiras. 

Dos seus quatro indicadores regionais, Santa Maria alcançou classificação de risco máximo (bandeira preta) em três deles. É o caso do número de hospitalizações por Covid-19 para cada 100 mil habitantes, da projeção de óbitos e da variação das hospitalizações confirmadas para Covid-19. Houve aumento nos registros de hospitalizações para Covid-19 nos últimos 7 dias, que passaram de 42 para 77 registros nesta semana, aumento de 83%. Com o registro de 17 óbitos nos últimos sete dias, houve redução de 37% em relação aos registrados na semana anterior (27 óbitos).

NO ESTADO
Nesta semana, houve um aumento no número de regiões em bandeira laranja. A classificação prévia traz quatro regiões no risco médio - no mapa preliminar da semana passada, havia apenas uma e, no mapa definitivo, ficaram duas laranjas após o deferimento de um dos recursos.

Ainda assim, a grande maioria das regiões segue em bandeira vermelha, ou seja, com risco alto para esgotamento da capacidade hospitalar e velocidade de propagação do vírus no Estado. As 17 regiões em vermelho somam 78,4% da população gaúcha, enquanto no mapa anterior eram 86% dos habitantes nas 19 regiões.

REGRA 0-0
Municípios que não têm registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias, mesmo estando em região de bandeira vermelha, podem adotar regras mais brandas, desde que a prefeitura crie um regulamento local. Na região, são as seguintes cidades:

  • Cacequi 
  • Dona Francisca 
  • Faxinal do Soturno 
  • Jari
  • Mata 
  • Nova Palma
  • Paraíso do Sul
  • Pinhal Grande 
  • Quevedos
  • São Sepé 
  • Toropi
  • Vila Nova do Sul 

AS REGRAS DA BANDEIRA VERMELHA

Restaurantes 

  • Podem funcionar a la carte ou com buffet sem autosserviço. Operam com 50% de trabalhadores e 25% da lotação. A mesma regra vale para lanchererias
  • Podem funcionar até 22h para entrada de clientes e até 23h para encerrar o serviço
  • Restaurantes e lancherias que ficam nas rodovias podem ter até 50% da lotação

Hoteis

  • Estabelecimentos com selo de Estabelecimento Responsável do Ministério do Turismo podem ter até 60% de ocupação. Os que não têm selo, podem operar com até 40%
  • Os hoteis que ficam na beira de estradas podem receber até 75% de lotação
  • Áreas comuns como piscina, churrasqueiras e brinquedos ficam fechadas

Comércio

  • Comércio atacadista (tanto de itens essenciais ou não essenciais) podem funcionar com até 50% de trabalhadores
  • Comércio varejista de itens não essenciais, tanto de rua quanto de shoppings, operam com até 50% de funcionários
  • Comércio e serviços de reparação e manutenção automotiva podem ter 25% de trabalhadores por turno

Educação

  • Creche e pré-escola podem funcionar com 50% da capacidade (se decreto municipal permitir)
  • A lotação máxima de 50% também vale para Ensino Fundamental, Ensino Médio e Ensino Superior (se os decretos municipais permitirem). O mesmo vale para cursos de idiomas, esportes, dança e música
  • Ensino Médio Técnico, somente as atividades práticas essenciais para conclusão de curso, pode funcionar com 50% de alunos e 50% de trabalhadores presenciais

Cultura e lazer

  • Parques aquáticos e temáticos só podem funcionar se tiver o Selo de Turismo Responsável. Nesses casos, podem operar com 50% de trabalhadores e 25% de público
  • Teatros, shows, circos e similares podem funcionar somente em espaço aberto e com 50% de lotação. Em ambientes fechados, não podem funcionar

Serviços de educação física

  • Academias e centros de treinamento podem funcionar com 25% de lotação e de trabalhadores
  • Piscinas só podem funcionar para atividades físicas com espaço de 16m² para cada pessoa
  • Clubes só podem funcionar para atividades esportivas, sem lazer

Missas e cultos religiosos

  • Podem ter o máximo de 30 pessoas ou 20% da capacidade máxima

Bancos e lotéricas

  • Funcionam com 50% dos trabalhadores

Transporte

  • Transporte coletivo municipal deve ter até 50% da capacidade
  • Transporte intermunicipal pode ter 100% de lotação, interestadual 50% 


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190