distanciamento controlado

Região de Santa Maria segue na bandeira laranja

Mapa preliminar foi divulgado na tarde desta sexta-feira

18.297



O governo do Rio Grande do Sul divulgou, no final da tarde desta sexta-feira em live, o novo mapa preliminar do modelo de Distanciamento Controlado. Em mais uma semana, a região de Santa Maria segue classificada na bandeira laranja, que indica risco médio de transmissão do coronavírus. 

Com isso, as atividades econômicas e outros serviços não devem ter alteração na região. Em Santa Maria, o comércio de rua deve seguir funcionando das 11h às 17h, shoppings durante 6 horas no período entre 12h e 20h e mercados das 7h até meia-noite (apesar de nem todos aderirem ao horário estendido). Veja os horários de todos os serviços na cidade aqui

Das 20 regiões, 12 estão na bandeira vermelha - quatro a mais do que na última semana: Santo Ângelo, Santa Rosa, Pelotas, Bagé e Lageado passam de laranja para vermelha, e continuam na vermelha Caxias do Sul, Novo Hamburgo, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Canoas, Taquara e Porto Alegre. Capão da Canoa, que estava na vermelha, passa para laranja. As demais, como as próximas de Santa Maria - Cruz Alta, Cachoeira do Sul e Uruguaiana - permanecem como risco médio, ou seja, laranja. 

Entretanto, os prefeitos ainda podem apresentar recursos e mapa em definitivo só será divulgado na segunda-feira pela tarde. Regras mais restritas valem a partir da próxima terça-feira. 

Acompanhe:

 

ALTERAÇÃO NOS PROTOCOLOS
A coordenadora do Comitê de Dados, Leany Lemos, anunciou mudanças nos protocolos do modelo de Distanciamento Controlado, ou seja, em alguns indicadores que determinam a cor da bandeira. 

Um delas, já divulgada pelo governador Eduardo Leite (PSDB) na última quinta-feira, é que o número de pacientes de fora da região não será levado em conta nos números, ou seja, não terá impacto no resultado final da bandeira.  Logo, quando o local de residência e o local de hospitalização de um paciente em UTI não são na mesma macrorregião, o critério que prevalecerá será o de residência. 

Isso impacta em quatro dos 11 indicadores:: variação de pacientes internados SRAG em UTI; variação de pacientes com Covid internados em leitos de UTI; número de leitos livres para cada paciente Covid em UTI; e mudança do número de leitos de UTI livres.

A outra mudança é em relação ao ponto de corte de sete indicadores. Segundo a coordenadora, a alteração tem como objetivo dar maior sensibilidade ao medir os avanços da pandemia, já que ela está em um estado mais avançado no Estado: 

  • três indicadores de velocidade da doença passam a ser mais sensíveis e devem capturar melhor o aumento da propagação ;
  • dois indicadores de incidência da propagação e dois indicadores da capacidade de atendimento passam a ser flexibilizados, já que o crescimento da pandemia no Estado tem sido mais lento do que o projetado.

A nova metodologia deve fazer com que o número de recursos apresentados por prefeitos e associações de municípios também diminua, já que com isso será possível diferenciar melhor as regiões.

- Nós estamos em um momento da pandemia onde temos um contingente grande de pacientes internados em leitos de UTI. Por outro lado, estamos tendo variações pequenas, inclusive na última semana temos mostrado uma certa estabilização de pacientes com Covid nos leitos de UTI. No começo da pandemia, ter uma variação de 50% ainda era aceitável, porque os números eram baixos, mas hoje não podemos aceitar crescimentos tão grandes, pois se isso acontecer os leitos poderão se esgotar - explicou Pedro Zuanazzi, integrante do Comitê Científico do governo.

Antes, se houvesse uma variação de 50% das internações, a região poderia passar da bandeira vermelha para a preta - até agora, nenhuma chegou ao risco altíssimo. Agora, o ponto de corte cai para 25%.

AM CENTRO VAI MANTER O DISTANCIAMENTO CONTROLADO
Prefeitos da Associação dos Municípios da Região Centro (AM Centro) estiveram reunidos na manhã desta sexta-feira por meio de videoconferência para discutir medidas de prevenção à Covid-19. Um dos pontos centrais debatidos foi o modelo do Distanciamento Controlado do governo do Estado. A proposta feita pelo governador Eduardo Leite possibilita aos prefeitos decidirem se continuarão seguindo o modelo ou se cada região fará o seu próprio modelo. Por unanimidade, os prefeitos da região decidiram continuar a seguir a proposta de Distanciamento Controlado do governo estadual.

COMPARATIVO COM A SEMANA ANTERIOR
De acordo com os dados do último balanço, "para o total do Rio Grande do Sul, houve relativa estabilização em diversos indicadores, com exceção do número de óbitos. Novamente, apesar do avanço da doença, a continuidade na abertura de novos leitos no estado e a redução dos pacientes internados por causas não relacionadas ao Covid-19 causou um aumento na quantidade de leitos livres. Como consequência, a razão de leitos livres para cada ocupado por Covid-19 estabilizou-se, embora mantenha-se ainda abaixo de um leito livre para cada ocupado, o que exige cautela para não permitir novas acelerações no número de internações pela doença no estado".

HISTÓRICO



fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190