prédios históricos

Reforma da área externa do prédio da SUCV deve começar no primeiro semestre, diz prefeitura

Reunião de condomínio acontecerá em janeiro para definir o cronograma da obra

Gustavo Martinez
Foto: Foto: Eduardo Ramos (Diário)

Foto: Eduardo Ramos (Diário)

Desde o ano passado, o Diário acompanha a situação de prédios históricos da cidade que, hoje, encontram-se abandonados ou deteriorados. Parte importante da memória da cidade, a reportagem chama a atenção para o estado dessas edificações. Nesta edição, conta-se um pouco da história e o destino do prédio da Sociedade União do Caixeiros Viajantes, a SUCV. O imponente prédio, que abriga parte da história de Santa Maria, deve ter sua parte externa reformada ainda neste semestre, é o que promete o Poder Público.

No auge das ferrovias no Brasil, no começo do século passado, Santa Maria tinha a grande vantagem de uma localização privilegiada bem no meio do Estado. Por servir como o local ideal para viajar até qualquer canto do Rio Grande do Sul, a cidade passou a atrair diversos comerciantes, como os caixeiros-viajantes. Esses profissionais atravessavam as cidades vendendo produtos variados.

Naturalmente, começaram a surgir associações para representar a classe, uma delas sendo a Sociedade União dos Caixeiros Viajantes.

Em 1926, o grupo inaugurou a sua sede. Localizada em frente à Praça Saldanha Marinho, o prédio da SUCV é uma vista tradicional da paisagem santa-mariense. Ele recebeu o nome Edifício João Fontoura Borges, em homenagem ao presidente da SUCV e idealizador da obra. A edificação é conhecida por alguns feitos e momentos marcantes, como abrigar o primeiro elevador da cidade, e ser palco de um discurso de Getúlio Vargas em 1930, que falou das sacadas do prédio para a população.

Durante anos, a SUCV também abrigou secretarias do governo municipal. Até 2018, quando aconteceu um incêndio no fosso de luz. O fogo não deixou feridos graves - ainda que 18 pessoas precisaram de atendimento médico por inalação de fumaça - mas o acontecimento chamou a atenção para algumas irregularidades, como a falta do alvará de incêndio e alguns extintores vencidos. Por conta disso, parte do prédio foi interditado e assim permanece até hoje.

Foto: Eduardo Ramos (Diário)
Na janela, uma mancha de tinta vermelha deixada por um protesto em 2013. Na época, o prédio abrigava secretarias municipais

A REFORMA

Ainda em 2019, a prefeitura afirmou que o poder público e os proprietários das lojas do primeiro andar do prédio entraram em um acordo para realizar reparos e melhorias necessárias. As obras incluiriam a reforma da fachada do prédio, do telhado, da rede elétrica e da execução do Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (PPCI).

Até agora, as reformas não aconteceram. Quando questionada, a prefeitura afirma que, neste mês, será realizada uma reunião com os condôminos do prédio - a própria prefeitura e empresários responsáveis pelos três estabelecimentos comerciais no térreo - para "estabelecer o cronograma das obras a serem realizadas". Quanto ao tempo que a obra deverá durar, o secretário de Administração e Gestão de Pessoas de Santa Maria, Marco Mascarenhas, disse que, no momento, é inviável fazer essa previsão.

- É difícil precisar no momento, na verdade a gente vai definir pelo cronograma. Eu não tenho condições de passar um posicionamento correto em relação a isso. Mas a gente imagina, a gente prevê que isso deve ocorrer pelo menos no primeiro semestre do ano. Para afirmar direitinho quanto tempo vai demorar a gente precisa sentar com a equipe técnica e daí definir, estabelecer esse cronograma - explicou Mascarenhas.

Na primeira fase, serão recuperados os telhados e a fachada. Na segunda, serão feitas as melhorias na parte elétrica e execução do PPCI. A expectativa é que a reforma da área externa comece no primeiro semestre de 2022. Para essa obra, o investimento será realizado pela prefeitura e pelos empresários do prédio, o valor estimado é de R$180 mil. O secretário Mascarenhas aponta que a verba já está garantida

- Ela (reforma da área externa) basicamente já está 'ok' em termos de valores, já existe uma previsão e de orçamento e de disponibilidade de orçamento, tanto por parte da prefeitura quanto por parte dos demais proprietários ali - explicou o secretário.

Para a reforma da parte interna, ainda será encaminhado um outro projeto para o Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural (Comphic). O Comphic precisa aprovar as obras, uma vez que o prédio é considerado um patrimônio histórico da cidade e, portanto, tombado. Sem especificar datas, o Executivo disse que a entrega do projeto deve ocorrer ao longo do ano. De acordo com Mascarenhas, será publicada uma licitação para o definir uma empresa que desenvolverá o projeto. A área interna é de propriedade da prefeitura e, portanto, o investimento para a reforma é responsabilidade exclusiva do executivo municipal.

OS PRAZOS

  • Início da reforma da área externa: Primeiro semestre de 2022 (até 30 de junho)
  • Entrega do projeto de reforma da área interna: Final de 2022 (até 31 de dezembro)

Foto: Acervo do Arquivo Histórico Municipal de Santa Maria
Fachada do prédio da SUCV em algum momento entre 1950 e 1990, autoria desconhecida.

CONDÔMINOS

A reportagem entrou em contato com o atual síndico do prédio, proprietário de uma das lojas que ficam no térreo do prédio. Entretanto, ele preferiu não se manifestar. Da mesma forma, o Diário conversou com os outros lojistas, que também optaram por não falar no momento.

PRÉDIOS DA SÉRIE

*Conhece algum prédio abandonado em Santa Maria e quer saber sobre a sua destinação? Manda um WhatApp para o Diário: (55) 99136-2472


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 

© 2021 NewCo SM - Empresa Jornalistica LTDA


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7188
(55) 3213-7190