de volta para casa

Depois de 34 dias, enfermeiro-chefe da Ala Covid-19 do Hospital de Caridade recebe alta

Colegas de profissão e familiares fizeram uma surpresa em frente ao hospital

Jaiana Garcia
Foto: Fotos: Pedro Piegas (Diário)

Fotos: Pedro Piegas (Diário) / Ronaldo foi recebido pela família - a esposa e os dois filhos - e não conteve a emoção ao abraça-los depois de mais de um mês sem o contato físico

Foi mais de um mês de aflição até o momento em que Ronaldo Francisco Moreira, 45 anos, pôde sair pela porta do hospital onde trabalha para ir para casa, recuperado da Covid-19. Há cerca de 20 anos, ele trabalha como enfermeiro no Hospital de Caridade Dr. Astrogildo de Azevedo e, há um ano, comanda a equipe de enfermagem da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da ala Covid, onde contraiu a doença. Nos 34 dias em que esteve internado, Ronaldo teve duas paradas cardiorespiratórias, foi intubado duas vezes e precisou de uma traqueostomia.


Em apenas um dia, prefeitura de Santa Maria divulga seis mortes e 431 casos de coronavírus

- Eu me sinto um pouco debilitado ainda, mas me recuperando dia após dia. A doença deixa a gente em um estado nutricional difícil. Agradeço a Deus, a minha família e a vocês (se referindo aos colegas), que moram no meu coração. Eu venci a Covid - disse, ainda com dificuldade de pronunciar as palavras, ao sair do hospital em uma cadeira de rodas.

A esposa, que é técnica em enfermagem e trabalha com Ronaldo, diz que ele morreu e nasceu de novo. Ele ficou intubado 20 dias e teve 70% do pulmão comprometido. Ela comemora a alta, depois de momentos tensos.

- Foi muito difícil. A gente trabalha aqui dentro, mas tem notícias como uma família qualquer, só uma vez por dia. Ele é um guerreiro, batalhou muito para ficar vivo. Foi um milagre, quem viu ele lá na UTI sabe. É um presente de Deus, estamos muito felizes! - salienta Adriana Moreira.

Com balões, palmas e muita emoção, os colegas de trabalho o receberam em frente ao hospital. Além da esposa, os dois filhos e os irmãos também o aguardavam do lado de fora.

Ação voluntária leva lanche e mensagens a profissionais do PA

- Ele teve risco de morte, em um quadro muito grave por várias vezes. A internação dele, para nossa equipe, foi bastante difícil. Tivemos uma convivência diária e intensa em quase um ano de pandemia e, por isso, estamos aqui celebrando a alta dele - lembra Josiane Cancian Severino, enfermeira da UTI Covid, que trabalha há 10 anos com Ronaldo.

O enfermeiro ainda ficará se recuperando em casa e não tem previsão de data para retornar ao trabalho no hospital. 


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190