primavera e verão

Com atuação do fenômeno La Niña, chuva deve ficar abaixo da média nos próximos meses

A previsão de chuva irregular preocupa, devido aos reservatórios de água e culturas agrícolas de verão

18.357
Foto: Foto: Renan Mattos (Diário)


Foto: Renan Mattos (Diário)

A previsão para os próximos meses indica que o Rio Grande do Sul deverá ter a atuação do fenômeno La Niña. De acordo com o Conselho Permanente de Agrometeorologia Aplicada do Estado do Rio Grande do Sul (Copaaergs), a probabilidade de interferência do La Niña durante a Primavera e o Verão é acima de 70%. Com isso, as chuvas devem ficar abaixo da média no Estado. 

O prognóstico climático para este outubro indica redução da chuva e aumento da temperatura diurna. Para novembro, os modelos também apontam para redução de chuva, com predomínio de noites mais frias e dias mais quentes, padrão característico de períodos muito secos. Para dezembro, são esperados padrões de chuva e temperaturas mais próximas da média climatológica. As informações são do relatório de agrometeorologia. 

Feira de Adoção de animais ocorre no próximo domingo, na Praça do Mallet

As previsões trimestrais do Copaaergs são obtidas por meio do Modelo do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e do Centro de Pesquisas e Previsões Meteorológicas (CPMET) da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). 

O QUE É O LA NIÑA 
O fenômeno é conhecido como o resfriamento das águas do Pacífico. Ele mantém a umidade deslocada para o Norte e Nordeste do pais, favorecendo a ocorrência de estiagem no Rio Grande do Sul. Isso não significa que não haverá chuva neste período. Ela aparecerá, mas de forma muito irregular, mal distribuída. 

- Agora, em outubro, já demos início ao fenômeno La Niña. Com isso, há condições de chuva abaixo da média em novembro e dezembro. Essas incursões de ar frio tardio, nestas últimas semanas, também se devem à influência do fenômeno - explica o meteorologista Gustavo Verardo, da BaroClima. 

Ainda conforme Verardo, para esta semana, há previsão de chuva para a região de Santa Maria. Depois, a chuva deve retornar apenas após o dia 22. 

A previsão de chuva irregular preocupa, principalmente, devido ao baixo nível dos reservatórios de água. O país já enfrenta problemas hídricos que afetam a geração de energia elétrica, inclusive no Rio Grande do Sul. Com o indicativo de poucos acumulados nos próximos meses, a situação deve piorar. Além disso, há preocupação com rios, açudes, bebedouros para os animais, além das barragens que abastecem as cidades.

Na agricultura, o cuidado deve ser com as culturas de soja e milho. Com um período longo sem chuva, vai haver necessidade de irrigação. Porém, a maioria dos produtores não tem essa condição. Já os meses de janeiro e fevereiro devem ter chuva em maior regularidade. 


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 

© 2021 NewCo SM - Empresa Jornalistica LTDA


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7188
(55) 3213-7190