luto

Carrefour ficará fechado até as 14h desta quinta-feira

Ação ocorre uma semana depois da morte de João Alberto Silveira Freitas, na loja de Porto Alegre

18.398
Foto: Foto: Felipe Backes (Diário)


Foto: Felipe Backes (Diário)/

Nesta quinta-feira, data em que completa sete dias da morte de João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, os supermercados da rede Carrefour estarão fechados até as 14h em respeito ao homem negro que foi morto após ser espancado por dois seguranças de uma loja em Porto Alegre. A loja da Capital, onde aconteceu o crime, estará fechada durante o dia todo.

Obra na Avenida Borges de Medeiros altera itinerário de linhas de ônibus

Em uma nota publicada no Linkedin, a rede de supermercados explica que o ato é realizado em respeito ao luto da família de João e à sociedade brasileira: 

Santa Maria terá voos até Torres a partir de R$ 229 neste verão

"Em respeito ao luto da família de João Alberto Silveira Freitas e à sociedade brasileira, nesta quinta-feira, a loja Porto Alegre Passo D'Areia estará fechada durante o dia todo e as demais lojas no Brasil abrirão apenas após as 14h para reforço da conscientização antirracista e tolerância zero a qualquer discriminação. Todo o resultado de vendas desta quinta e sexta-feira se somará ao resultado de vendas do último dia 20 de novembro no Fundo de Combate ao Racismo e Promoção da Diversidade criado pelo Carrefour, que já conta com o aporte inicial de 25 milhões de reais. Sabemos que nada trará a vida de João Alberto de volta, mas não vamos medir esforços para que a transformação necessária aconteça. Queremos nos unir com todos aqueles que quiserem ajudar nessa luta. Isso é o só o começo de mudança profunda e necessária. Continuaremos atualizando a sociedade sobre as próximas ações nas próximas duas semanas." 

O CASO
João Alberto Silveira Freitas foi morto, na noite da última quinta-feira, após espancamento por dois seguranças de uma loja do supermercado Carrefour localizada no bairro Passo D´Areia. Vídeos que mostram o espancamento em frente à loja e a tentativa de socorristas de salvarem o homem, conhecido como Beto, circulam nas redes sociais desde a noite desta quinta-feira e provocam a mobilização de ativistas contra o racismo. Beto morreu às vésperas do Dia da Consciência Negra. 

Os dois homens acusados de agressão foram presos em flagrante por homicídio. A fiscal do supermercado Adriana Alves Dutra, que aparece na filmagem vestindo uma blusa branca ao lado dos agressores, foi presa preventivamente na tarde desta terça-feira.

Um dia depois da morte de Beto, dia da Consciência Negra, protestos marcaram o país. A morte do gaúcho comoveu militantes e simpatizantes, e estampou faixas e cartazes. Em Santa Maria, houve protesto em frente ao Carrefour na tarde da última sexta-feira.


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190