pandemia

Volta às aulas para anos finais não tem alunos nas escolas municipais

Com exceção de dois estudantes que usam computador da escola, greve de professores optou por manter atividades remotas

18.409

Foto: Renan Mattos (Diário)
Escola Municipal Duque de Caxias está organizada tanto para aulas remotas quanto para aulas presenciais, porém segue a greve e não está recebendo alunos

O retorno das aulas presenciais do 6º ao 9º ano e Ensino de Jovens e Adultos (EJA) da rede municipal de ensino, agendado para esta segunda-feira, não teve alunos ocupando as classes nas salas de aula. Com a greve ambiental contra o retorno às atividades presenciais nas escolas sem a imunização da categoria e da comunidade escolar, as aulas continuam apenas no formato remoto. A mesma cena de salas vazias e apenas equipes de professores e direção nas escolas, na semana passada, se repetiu hoje.

Nas escolas, a manhã de segunda foi de reuniões e organização de material com atividades para entregar aos alunos estudarem em casa. Alunos presentes na escola, somente os que precisam de auxílio com equipamentos para as aulas via internet, como foi o caso da Escola Duque de Caxias, que tinha dois alunos, do 5º e 7° anos, desenvolvendo atividades na escola.

A reportagem do Diário foi até a Escola Municipal de Aprendizagem Industrial (EMAI) e Escola Municipal de Artes Eduardo Trevisan (EMAET) e não foi recebida pela diretora, que alegou estar em reunião. Ainda na manhã desta segunda, professores da rede pública municipal estiveram reunidos para discutir a decisão de manter apenas aulas remotas. O Sindicato dos Professores Municipais (Sinprosm) se reuniu nesta segunda-feira e informou à reportagem que deve manter a greve, pois ainda não houve resposta do prefeito, Jorge Pozzobom (PSDB), sobre os pedidos da categoria (vacinação da comunidade escolar e estruturação das escolas).

Por e-mail e com mediação da assessoria de imprensa, a secretaria de Educação disse que pretende se reunir com o Sinprosm ainda nesta semana e reiterou que, ainda em abril, ingressou com pedido junto ao Supremo Tribunal Federal para vacinar os docentes. Ainda segundo a prefeitura, mesmo com a greve ambiental, sem aula presencial, oito escolas da rede municipal tem casos de Covid-19 entre a comunidade, segundo a prefeitura. São elas:  EMEF Euclides da Cunha, EMEF Padre Nóbrega, EMEF Duque de Caxias, EMEF João Pedro Menna Barreto, EMEI Glaci Correia da Silva, EMAI - Aprendizagem Industrial, EMEF Lívia Menna Barreto e  EMEF Padre Gabriel Bolzan. 

AULA REMOTA, MAS NA ESCOLA 
O Diário visitou a Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Duque de Caxias na manhã desta segunda e encontrou o local passando por limpeza e organização de espaços. Segundo a diretora Silvia Beatriz Silva, o momento é de preservar as vidas da comunidade escolar e aguardar pela vacinação para que o retorno seja o mais seguro possível. Apesar de estar na lista de casos de Covid-19, os casos notificados não têm relação com alunos ou trabalhadores que frequentam a escola. São três confirmações em professoras e pelo menos três em estudantes, segundo a direção. 

- Atendemos 580 alunos aqui na escola e nos preocupa muito a questão do contágio. Os alunos e os professores querem o retorno das aulas, mas sem a vacina fica muito complicado. Há o encontro, a proximidade, eles não se veem há muito tempo. Como vamos conseguir evitar que todos eles se encostem? Estou notificando hoje a Vigilância Sanitária três casos de professores que testaram positivo. E vou falar com as famílias, que mesmo em casa, nos comuniquem caso haja sintomas nos alunos - informou a diretora.

Santa Maria recebe carga com 840 doses da vacina da Pfizer

Foto: Renan Mattos (Diário)

Enquanto isso, seguem as aulas remotas. Silvia afirma que do total de alunos, em torno de 30 estudantes não têm condições de ter aulas em casa pela internet. Então, a escola organizou horários durante o dia para que esses possam ir até o colégio para utilizarem o equipamento.

É o caso dos alunos Samuel Bittencourt, 12 anos, do 6º ano, e Roberto De Ávila, 14, do 7º. Eles estavam, cada um em uma sala, realizando as atividades do dia. Mesmo com a vontade de ter aulas junto dos colegas e dos professores, os dois concordam que é perigoso.

- Com o professor perto é mais fácil de entender, de tirar dúvidas - disse Roberto (foto a cima.), enquanto lia as questões do teste de artes.

Foto: Renan Mattos (Diário)

Compenetrado nas questões de matemática, Samuel (foto a cima) entende que apesar da saudade do encontro com os colegas, é preciso se cuidar.

- É um pouco mais difícil sem o professor perto, mas também é perigoso estar perto - resumiu o jovem antes de voltar ao exercício de identificar centenas, dezenas e unidades em números.

Doações de equipamentos podem ser feitas à escola. Quem quiser contribuir deve entrar em contato pelo telefone (55) 3311-6333

Ônibus começam a operar sem cobrador em Santa Maria

AULAS PRESENCIAIS
O retorno é facultativo e escalonado de modo que não haja lotação de alunos nas escolas. Desde o final de fevereiro, a prefeitura disponibilizou um formulário online para que os responsáveis preenchessem o interesse de retomada ou não do ensino presencial.

A determinação é que o atendimento presencial seja, no mínimo, duas vezes por semana para cada turma. As atividades não devem passar de, no máximo, três horas. Na Educação Infantil e nas escolas de tempo integral e com dias alternados, a prefeitura recomenda a ampliação do tempo de permanência gradativamente conforme a adaptação das crianças e dos recursos materiais e humanos de cada escola.


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190