histórico

VÍDEO: projeto busca revitalizar prédio da antiga Reitoria da UFSM

Local, após obra, abrigará projetos de extensão, espaços para coworking e empresas encubadas na universidade

18.406
Foto: Foto: Gabriel Haesbaert (Diário)/Reprodução
Na direita, foto da antiga Reitoria como está hoje. Ao lado, ilustração do projeto de revitalização

Foto: Gabriel Haesbaert (Diário) e reprodução
Na esquerda, foto da antiga Reitoria como está hoje. Ao lado, ilustração do projeto de revitalização

Com o objetivo de resgatar um prédio histórico da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), um projeto de revitalização para a antiga Reitoria deve garantir a aproximação entre a instituição e a sociedade. É que o local em que antes funcionavam alguns cursos de graduação e pós-graduação, no futuro, deverá abrigar diversos projetos de extensão da UFSM. Ainda não há uma data para o começo das obras, já que os projetos arquitetônico, elétrico e hidráulico ainda estão em desenvolvimento. 


Conforme o pró-reitor de Extensão, Flavi Ferreira Lisbôa Filho, a demanda surgiu pelo entendimento da importância histórica, arquitetônica e social do prédio.

Aluna da UFSM faz curso de realidade aumentada de forma remota no Chile

Além disso, por ser localizado no centro de Santa Maria, o local é propício para que haja uma integração com a esfera pública, privada e com os movimentos sociais. O objetivo da revitalização é dar uma nova função ao prédio, abrigando os projetos de extensão, espaços de coworking e empresas encubadas na universidade. 

- Ali, nós tivemos o início da universidade, inclusive funcionando a reitoria na época do reitor Mariano da Rocha, enquanto o campus estava em construção. Possui um arquitetura com estilo modernista e, portanto, tem um estilo icônico que marca uma era. Nossos planos de revitalização do prédio buscam fortalecer as interfaces da UFSM com a sociedade - explica o pró-reitor de Extensão.

Aulas do Ensino Fundamental podem ser retomadas a partir da próxima quarta-feira

Pelas características históricas da construção, o grupo Grin, responsável pelo projeto, escolheu a técnica Retrofit, termo utilizado para modernização de prédios. Também foi incorporada uma metodologia chamada de BIM, no inglês Building Information Modeling, que permite a redução de custos e erros. Atualmente na sua segunda fase, estão sendo realizadas atividades relacionadas a algumas etapas previstas no projeto e à formação de um Grupo de Trabalho, composto por especialistas docentes e profissionais de diferentes áreas. 

A SEGUIR
O processo para criação do estudo de revitalização teve início em dezembro de 2019, por intermédio de Ana Paula Perlin, administradora da UFSM, da pró-reitoria de Extensão e de servidores da Coordenadoria de Desenvolvimento Regional e Cidadania (Coderc). O projeto é gerenciado pelo laboratório Grin, no Núcleo de Estudos em Gestão de Riscos e Infraestrutura, localizado no campus de Cachoeira do Sul da universidade.  

Ainda conforme o pró-reitor, uma chamada interna deverá ser feita até o final do ano para selecionar os projetos de extensão que ocuparão o espaço. A UFSM aguarda a finalização dos projetos para começar a captar os recursos necessários para viabilizar as obras de infraestrutura.


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190