região oeste

VÍDEO: comunidade precisa de doações para construir escola na Vila Resistência

Desde 2016, sala de madeira era ponto de encontro dos estudantes. Agora, moradores sonham com novo imóvel para ampliar número de alunos

Natália Müller Poll

Fotos: Pedro Piegas (Diário) 

São diversas ações sociais que envolvem a comunidade da Vila Resistência, ocupação localizada no Bairro Parque Pinheiro Machado em Santa Maria. Além dos projetos já aplicados - de arborização e da ação de recuperação de fachadas das casas - outros estão em processo de construção, como a horta comunitária. Mas erguer as paredes da nova escola e continuar garantindo educação aos estudantes que moram lá é uma meta urgente para os moradores.


Em julho de 2019, o Diário contou a história da estudante de Educação Especial Gisele Serafim, que se envolveu em atividades socioeducativas na comunidade e, assim, incentivou a construção de uma pequena sala de aprendizado. A luta por moradia, educação acessível e saúde de qualidade começou em 2016.  Desde então, a estrutura das aulas era uma sala de madeira de 5 x 5 metros feita de madeira, batizada de Escola Comunitária Elena Quinteros. Antes da pandemia, o local recebia cerca de 18 crianças e adolescentes, de 3 a 16 anos, que recebiam aulas de professores voluntários. A ideia, agora, é reconstruir um espaço maior e com melhor estrutura para professores e estudantes. 

Fies prorroga prazo para solicitação de renegociação de dívidas

Com a chegada da Covid-19 e a suspensão de atividades presenciais, a vizinhança decidiu demolir a sala de madeira e planejar o novo espaço. Hoje o terreno está vazio, com apenas os destroços da antiga escola, mas os planos são muitos. Um deles é a implementação da Educação de Jovens e Adultos (EJA), que é um pedido de moradores que desejam aprender a ler.   

EDUCAÇÃO PARA TODOS
A dona de casa Carina da Silva, 40 anos, é tesoureira da Comissão dos Moradores da Comunidade Vila Resistência e explica que, para abraçar a demanda de crianças, jovens e adultos, vai ser necessário construir um espaço maior do que existia antes:  

_ Acredito que a escola vá receber mais de 50 crianças e tem, também, os adultos que querem aprender a ler e escrever. Aumentar esse espaço vai oportunizar, além do ensino a um numero maior de pessoas, novas atividades para esses grupos como karatê, capoeira, oficinas e aulas de reforço. É um espaço de acolhimento necessário para a comunidade. 

Além disso, será um espaço a mais para que os moradores possam fazer as ações da comunidade, como os risotos beneficentes e as confraternizações.  A diarista Adriane de Fátima da Silva Teixeira, 43 anos, responsável pela divulgação dos eventos da comissão, considera o projeto um avanço importante da Comunidade da Vila Resistência: 

_ As atividades que poderão ser realizadas com a nova estrutura vão ajudar em tudo. Pais, que precisam trabalhar o dia todo, ficam mais tranquilos com os filhos em aprendizagem. Assim como muitos pais que ainda não sabem ler nem escrever, poderão ter acesso a isso - afirma Adriane. 
Stefany Dias de Oliveira tem 13 anos e em 2021 vai cursar o oitavo ano do ensino fundamental. Em turno inverso, ela estudava na antiga escola comunitária e já está com saudades dessas atividades:

Aulões gratuitos da UFSM começam nesta segunda-feira

 _ Era muito legal, a gente não ficava na rua porque tínhamos sempre alguma atividade na escola. Mas o mais importante, para mim, eram as aulas de reforço, que ajudavam muito no meu desempenho no colégio. 

COMO AJUDAR
A comunidade aceita qualquer doação de materiais de construção ou de dinheiro para a compra. Conforme a comissão de moradores, a verba para o alicerce já existe, mas o restante ainda é necessário comprar. É preciso, ainda, mão de obra para realizar a construção. Voluntários podem entrar em contato pela página do Facebook da Ocupação Vila Resistência ou então contribuir com a vaquinha virtual   

O PROJETO ARQUITETO 

Conforme o pedreiro e morador da comunidade Paulo Cézar, 35 anos, esse tipo de projeto ajuda a desenvolver cidadãos. Responsável pela infraestrutura na comissão dos moradores, ele promove a solidariedade e a luta contra as desigualdades sociais. Conforme Cézar, a construção da nova escola é um exemplo de resistência e uma vitória para os moradores.  

_ A nossa luta é por paz e tranquilidade na nossa comunidade. Já conseguimos um pouco disso, mas precisamos que as crianças tenham uma escola melhor, para dar o suporte necessário para o futuro delas _ explica o morador. 

O projeto arquitetônico da nova escola foi feito de maneira voluntária pela Pro4rq - 4rquitetura Para Todos, tem como prioridades a construção de cozinhas comunitárias, banheiros ecológicos, biblioteca e brinquedoteca e uma sala de aula completa, que futuramente possa receber computadores. Além disso, para aproveitar todos os espaços possíveis, a intenção é criar um telhado verde, para aliviar o calor dos verões santa-marienses.  


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190