manifestação

Pais protestam na Praça Saldanha Marinho pela reaberturas das escolas

Intenção dos manifestantes é que Santa Maria retorne à bandeira vermelha, o que permite volta às aulas presenciais

Fotos: Pedro Piegas (Diário)
O protesto ocorreu por volta das 17h30min e chamou a atenção de quem passava pelo local, visto que nem a possibilidade de chuva e o céu totalmente nublado impediram o movimento

Pais, responsáveis e representantes de escolas se reuniram na tarde desta quinta-feira, na Praça Saldanha Marinho, para pedir a volta das aulas presenciais das redes municipal, estadual e particular de ensino. O protesto correu por volta das 17h30min e chamou a atenção de quem passava pelo local, visto que nem a possibilidade de chuva e o céu totalmente nublado impediram o movimento.

Estado recebe remessa com 441 mil doses de vacina nesta sexta-feira

A cirurgiã dentista Renata Zago, 39 anos, uma das organizadoras da manifestação, tem dois filhos no Colégio Riachuelo, um menino de 7 anos e uma menina de 3. Para ela, é uma injustiça e uma inconsistência manter suspensas às aulas em todo o Estado.

- É muito tempo fora das escolas. Isso está criando um abismo entre o ensino público e privado. Precisamos voltar o quanto antes. Temos que, juntos, levantar esta bandeira - afirma.

A intenção do grupo é, por meio do ato simbólico, demonstrar insatisfação com a liminar que impede a abertura de escolas, enquanto permanecer a classificação de bandeira preta do Distanciamento Controlado, mesmo estas sendo consideradas essenciais. Os manifestantes pediram, também, que a região de Santa Maria volte à bandeira vermelha, o que permitiria o retorno presencial das aulas.

Lista de selecionados no Sisu será divulgada nesta sexta-feira

A jornalista Bárbara Henriques, 36 anos, uma das participantes do protesto, espera que o Executivo Municipal não crie decretos que barrem as atividades de ensino.

- Não podemos esperar pela vacina. Ela não pode ser uma condição. Há muitas crianças e adolescentes que estão com a saúde mental abalada, pela ausência da sala de aula. Os pais também enfrentam dificuldades, pois muitos precisam trabalhar e não têm com quem deixar os filhos - comenta.

O protesto aconteceu simultaneamente em outras cidades do Estado, como Bento Gonçalves, Capão da Canoa e Caxias do Sul.

*Colaborou Gabriel Marques


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190