contatos Assine
referência

Museu de Solos da UFSM abriga mais de 40 anos de pesquisas

21 Agosto 2018 08:00:00

Local serve como apoio para os cursos da Federal

Gilson Alves
Foto: Foto: Renan Mattos (Diário)
O professor Fabrício Pedron destaca a importância do acervo para o estudo do ambiente


Foto: Renan Mattos (Diário)
O professor Fabrício Pedron destaca a importância do acervo para o estudo do ambiente

A Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) possui o Museu de Solos do Rio Grande do Sul. Ele fica no subsolo do prédio 44 do Centro de Ciências Rurais (CCR). O local foi fundado em 1973 pelo professor de Pedologia (ramo da ciência do solo que estuda sua formação, identificação e classificação), Raimundo Costa de Lemos. Reconhecido como o mais antigo do Brasil nesse segmento, o museu tem como principal objetivo servir de ferramenta didática para o ensino dos cursos de graduação que abordam as temáticas de solos e também contribuir com a educação ambiental para a comunidade, por meio de projetos de extensão onde escolas são visitadas ou visitam o museu para debater a importância dos solos.

UFSM lança novo site com mais acessibilidade e segurança

- O museu serve como um ambiente de divulgação do assunto solo, que nada mais é do que uma camada porosa que fornece nutrientes que permitem o desenvolvimento das plantas e animais, além de ser uma fonte de recursos genéticos gigantesca que precisa ser explorada. Temos mais de 100 monolitos (placas onde há a disposição do solo em profundidade e que preservam a morfologia do solo exatamente como ela seria trabalhada no campo) - explica o professor Fabrício de Araújo Pedron, responsável pelo museu. 

De acordo com Pedron, Santa Maria possui mais de 30 tipos de solos com potencial de uso diferenciado, por isso há um programa de pós-graduação específico em ciência de solo, tamanha a quantidade de especificidades desta tema, que geram a necessidade de uma série de estudos para esclarecer dúvidas.

Gabaritos do Encceja já estão disponíveis

O Museu de Solos do RS tem um potencial singular no processo de educar, permitindo aos visitantes um contato visual e um entendimento de grande importância na elaboração das concepções sobre os diferentes solos presentes em nosso Estado, assim como elucidar as relações com os ecossistemas. 

Segundo o professor Pedron, o solo é um dos principais recursos naturais, e é sobre ele que se dá o desenvolvimento da vida no planeta.

CURSOS
Zootecnia, Engenharia Florestal e Agronomia são os cursos diretamente relacionados ao Museu de Solos. Além disso, os cursos de Biologia, Geografia, Engenharia Ambiental, Engenharia Civil e os cursos técnicos aproveitam o ambiente especializado da UFSM para os estudos.

AGENDAMENTOS DE VISITAS
O Museu de Solos do RS está aberto para visitações somente mediante agendamento, que pode ser feito pelo telefone (55) 3220-8108, diretamente com Eunice. As visitas também podem ser acertadas pelo e-mail fapedron@ufsm.br. Mais informações estão disponíveis no site.

Além de atender alunos e pesquisadores, o Museu de Solos está aberto à visitação. Confira:

  • Ano de fundação - 1973
  • Endereço - Subsolo do prédio 44 do Centro de Ciências Rurais da UFSM, campus sede, no Bairro Camobi
  • Cursos da UFSM que tem relação de estudos com o museu - Zootecnia, Engenharia Florestal e Agronomia
  • Cursos correlacionados - Biologia, Geografia, Engenharia Ambiental, Engenharia Civil e os cursos técnicos
  • Site 
  • Contato - Pelo (55) 3221-8108 ou pelo e-mail fapedron@ufsm.br


fale conosco

redação
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
atendimento@diariosm.com.br
ouvidoria@diariosm.com.br
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190