comparação com 2019

Varejo cresce 3% na Região Central em agosto

Dados foram apresentados pelo governo do Estado. Elevação é puxada por vendas nos supermercados, material de construção e em lojas de departamento

18.398
Foto: Foto: Gabriel Haesbaert (Diário)

Foto: Gabriel Haesbaert (Diário)

As vendas do varejo na Região Central cresceram 3% nos últimos 28 dias, em relação ao mesmo período de 2019. O número foi divulgado ontem pelo governo do Estado na 22ª edição do boletim sobre os impactos da Covid-19 na economia gaúcha.

O dado chama a atenção porque, mesmo diante da crise registrada por diversos setores, o saldo dos municípios da região de Santa Maria ainda é positivo. Ao mesmo tempo em que a venda de vestuário teve a maior queda acumulada nos últimos meses, outros setores "puxaram" o comércio.

As áreas de "Supermercados", "Material de Construção", "Lojas de Departamento e Magazines" e "Eletroeletrônicos" foram as que mais contribuíram para a alta do setor. Se analisada nos últimos 14 dias, a alta do varejo na região fica em 2%.

VÍDEO: sem os tradicionais bailes e desfile, Semana Farroupilha terá que ser adaptada

Segundo a presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Santa Maria, Marli Rigo, a economia sofreu de forma setorizada. Enquanto os pequenos lojistas tiveram de reduzir o horário de funcionamento, grandes empresas sofreram menos restrições, por venderem itens de alimentação, ou seja, de necessidade básica, no mesmo espaço onde comercializam vestuário e eletrodomésticos.

- O setor varejista do vestuário genuíno teve um impacto muito grande. Já os grandes grupos e as lojas de departamentos puderam atender muitos nichos de mercado ao mesmo tempo. Acredito que tenha sido uma luta desigual. O pequeno varejista ainda tem os horários limitados - comenta Marli.

Para a empresária, é necessário que o poder público tenha uma visão mais solidária e geral dos setores para equalizar as condições econômicas.

Local de julgamento de réu do Caso Kiss deve ser definido em setembro

SUPERMERCADOS

O presidente do Sindigêneros Região Centro, Eduardo Stangherlin, endossa nas informações do Estado. Ele observa o aumento de vendas de alguns itens nos supermercados. 

- Teve uma queda de venda nos restaurantes, mas a população tem ficado mais em casa. Cozinham no próprio lar. Bebidas, itens de padaria e doces são produtos que estão vendendo mais, além das mercadorias de limpeza e higiene pessoal. Os supermercados também não tiveram restrição de horário, isso ajuda - diz o presidente do sindicato dos supermercadistas.

O crescimento no setor varejista foi observado em pelo menos outras 20 regiões do Estado. Contudo, as regiões das Hortênsias, Metropolitana Delta do Jacuí, próximo a Porto Alegre, Vale do Rio dos Sinos, Serra e Sul tiveram piora nos índices.

NO ESTADO

De acordo com os dados do governo, a indústria cresceu 12,5%, entre 8 e 21 de agosto. O atacado cresceu 3%, fomentado também pela venda de materiais de construção, itens metalmecânicos e insumos agropecuários. As informações são da Receita Estadual.

*Colaborou Rafael Favero


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190