construção civil

VÍDEO: durante pandemia, obras e reformas crescem em Santa Maria

Só em junho, foram criados 36 postos de trabalho no setor

18.404
Foto: Fotos: Pedro Piegas (Diário)

Fotos: Pedro Piegas (Diário) 

Em meio ao desaquecimento das atividades econômicas provocado pelas medidas de isolamento social necessárias para o enfrentamento à Covid-19, a construção civil vive um momento positivo - se comparado a outros setores. Segundo o Sindicato da Indústria da construção civil de Santa Maria (Sinduscon-SM), as obras e reformas foram responsáveis por um saldo positivo na criação de empregos mesmo durante a pandemia, com uma alta de 8% a 10% nas contratações. Somente em junho, segundo o Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), foram criados 36 postos de trabalho no setor.


O presidente do Sinduscon-SM, Samir Samara, diz que a realidade de Santa Maria é diferente de Porto Alegre, por exemplo, onde as obras ficaram paradas por mais de um mês em função da classificação da Capital como bandeira vermelha dentro do modelo de Distanciamento Controlado do governo do Estado. A medida, à época, impedia a continuidade dos trabalhos.

Comércio deve abrir uma hora mais cedo a partir de quarta

No início de agosto, por meio de decreto, a prefeitura da Capital autorizou que o setor voltasse a funcionar:

- Estamos trabalhando em um ritmo normal, com todos os cuidados necessários. Alguns fornecedores estão tendo, inclusive, dificuldade de entregar alguns insumos. Em junho, as vendas de imóveis foram boas.

Se, por um lado, o setor comemora o bom momento, por outro, há o temor pela continuidade dos índices positivos.

- O nosso grande receio é pelo final do ano e 2021, porque as obras que estão sendo feitas já haviam sido lançadas. No momento, não temos lançamentos novos, mas as obras que já haviam sido anunciadas estão sendo executadas - pondera Samir.

A falta de materiais é comprovada por indústrias do setor. A cerâmica Cepazzi, de Gravataí, que fornece insumos para a Região Central, já não possui estoque à pronta-entrega. Segundo a empresa, a demanda subiu de 40% a 50% desde março, o que também está pressionando os preços em função da alta demanda.

Paradão da Rio Branco será reorganizado para diminuir aglomeração no embarque

Na loja BM Material de Construção, em Santa Maria, a procura por materiais subiu cerca de 50% se comparado ao período antes da pandemia.

- É algo inexplicável até. A maioria das pessoas que nos procura está realizando pequenas reformas. Mas, ao mesmo tempo, tem muita gente que está fazendo as coisas do zero. As fábricas de aberturas de ferro, por exemplo, já não estão aceitando mais pedidos - afirma o gerente Gean Moresco.

TRABALHO REMOTO
Em meio à pandemia, o professor Glaiton Bastianello, 54 anos, acelerou a construção de uma casa nova em Itaara. Ele relata que o fato de não precisar estar presencialmente dentro da sala de aula facilita o acompanhamento da obra.

- Nos preços, não senti muita diferença em relação aos que eram cobrados antes. Como, para mim, aumentou o trabalho remoto, está dando para vir bem mais para ver como estão as coisas. Espero que em dois meses acabe tudo - diz o professor, que mora em Santa Maria.

SEGURANÇA E RENTABILIDADE ATRAEM INVESTIDORES 

Em meio às incertezas do mercado, mais do que nunca, investidores apostam em imóveis para assegurar rentabilidade e, ao mesmo tempo, a preservação de seu patrimônio. As sucessivas reduções do Banco Central (BC) na taxa básica de juros que, hoje, está em 2% - o menor patamar da história - retira os lucros de investimentos em renda fixa, tradicionalmente os mais seguros dentro do mercado financeiro.

A queda, aliada à falta de conhecimento de muitas pessoas sobre aplicações de maior risco, como na Bolsa de Valores, faz com que o investimento em imóveis se torne cada vez mais uma opção relevante. É por isso que, mesmo em meio à pandemia, construtoras de Santa Maria registram crescimento nas vendas. A Redumax, por exemplo, que lançou um empreendimento (Uniqo) em junho, colhe melhores resultados do que no mesmo período do ano passado, mesmo sem a incidência da Covid-19.

Brique da Vila Belga ainda não tem data para retornar

- Como trabalhamos com apartamentos que são voltados para investidores, somos muito procurados por clientes que querem tirar o dinheiro do banco e investir em algo mais seguro, buscando, claro, rentabilidade - afirma o diretor executivo da empresa, Eduardo Pagliarin.

Contudo, a alta demanda do setor fez com que alguns materiais registrassem aumento de preço durante a pandemia.

- Tem subido bastante, e isso nos preocupa um pouco. Tivemos um aumento no ferro, vidro e alguns materiais que estão até faltando no mercado justamente pela demanda elevada - avalia Pagliarin.

Santa-marienses fazem protesto contra cobrança de IPVA para carros antigos

Com poucos registros de Covid-19 dentro dos canteiros de obras, o setor comemora os bons resultados das medidas de prevenção adotadas. No Condomínio Espírito Santo, da Construtora Jobim, por exemplo, todas as pessoas que entram no canteiro de obras precisam medir a temperatura, além de higienizar as mãos e seguir os protocolos de distanciamento.

- Estamos conseguindo manter as rotinas, com os cuidados que devemos ter. Dentro do canteiro, temos procedimentos que estamos adotando, como o uso de máscara, álcool gel e, claro, o distanciamento. Dentro dos elevadores tivemos também a capacidade reduzida. Estamos conseguindo - comemora do dono da construtora, Gustavo Jobim.

O NOVO NORMAL
Com mais tempo dentro de casa, os clientes estão valorizando, cada vez mais, um maior espaço para moradia. É justamente nesse nicho que a Urbanes Empreendimentos aposta: trazer solução eficaz para clientes que procuram maior espaço.

- A procura aumentou muito depois que as pessoas ficaram mais em casa. As nossas vendas estão muito baseadas nisso, na necessidade do cliente em uma área melhor de convivência - afirma o gerente geral, Avelino Junior.


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 

© 2021 NewCo SM - Empresa Jornalistica LTDA


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7188
(55) 3213-7190