Informe comercial

Faxinal do Soturno comemora 61 anos

Diogo Brondani

É em meio a calmaria e a tranquilidade de uma típica cidade do interior que Faxinal do Soturno vai se desenvolvendo. A cidade que é referência na Quarta Colônia, reserva ainda os traços da imigração italiana cultivados nas atividades econômicas, costumes, arquitetura, cultura e religiosidade por parte dos descendentes dos colonizadores.


Na Praça Vicente Palotti, em frente à Igreja Matriz São Roque, o monumento de um barco representa a vinda dos italianos para a região. Ao mesmo tempo em que mantém aspectos do seu passado, Faxinal do Soturno tem olhos para o futuro. O desenvolvimento econômico e a geração de empregos vêm através de atividades distintas. A empresa Nova Palma Energia, por exemplo, tem uma trajetória que iniciou antes mesmo da emancipação de Faxinal. 

- As histórias da Nova Palma Energia e da cidade se entrelaçam. A empresa nasceu a partir da mecanização agrícola para os produtores e, mais tarde, no ramo de geração de energia, onde levou eletricidade para iluminar vilas e povoados que se tornaram cidade, como Faxinal. E essa é uma história que nos inspira a fazer cultura, nos motivando para a criação da Fundação Ângelo Bozzetto, que, há dez anos, desenvolve projetos sociais em Faxinal do Soturno - afirma Mariza Bozzetto, diretora da empresa. 

Enquanto algumas somam décadas de atuação, outras escolheram recentemente a cidade para fixar suas atividades, como é o caso da Ecotires Soluções Ambientais, que atua com tratamento e destinação correta de resíduos.

- Apesar de ser uma cidade pequena, é muito acolhedora. Hoje sou morador de Faxinal do Soturno e tenho prazer em recebo amigos e visitantes. Gosto muito dessa cidade e escolhi para sediar a nossa empresa, onde geramos empregos e ajudamos no desenvolvimento da região - relata o empresário Sérgio Sodré, que é de Vitória (ES). 

Além da indústria, os estabelecimentos comerciais e a agricultura contribuem para a movimentação econômica do município que tem quase 7 mil habitantes. Como pontos turísticos, destacam-se, além da Praça e da Igreja Matriz, Ermida de São Pio de Pietrelcina, a Gruta Nossa Senhora de Lourdes, os museus Fotográfico e Histórico de Novo Treviso, bem como o Santuário da Mãe Rainha. Além disso, é muito visitado o Cerro Comprido, distante 5 quilômetros da cidade e com 528 metros de altitude, proporciona uma vista deslumbrante da cidade e de todos os diferentes tons de verde ao redor. 

HISTÓRICO 
O território do atual município de Faxinal do Soturno fez parte da Vila de Rio Pardo, um dos quatro primeiros municípios da Província de São Pedro do Rio Grande do Sul, desde sua criação em 1809 até 1819, quando a antiga freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Cachoeira é elevada à condição de vila, a quem seu território passa pertencer.

O local onde hoje se encontra a sede do município de Faxinal do Soturno teve o povoamento iniciado no ano de 1884 com imigrantes italianos provenientes da Colônia Silveira Martins, a Quarta Colônia de Imigração Italiana. Sua emancipação política ocorreu em 1959, quando Faxinal do Soturno é elevado à categoria de cidade, município independente de Cachoeira do Sul. Nesta quarta-feira, 12 de fevereiro, é dia de comemorações em Faxinal do Soturno, pois é quando o município completa os seus 61 anos. Parabéns!


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190