jogos olímpicos

Maria Portela lutará contra atleta da Equipe de Refugiados na estreia da Olimpíada

Judoca competirá no dia 28 de julho na categoria de até 70 quilos

18.357
Foto: Foto: Divulgação


Foto: Divulgação 

Foram sorteadas, na madrugada desta quinta-feira, as chaves olímpicas do judô para os Jogos de Tóquio. São 13 judocas brasileiros na delegação, entre eles Maria Portela, castilhense que foi relevada para o esporte no projeto Mãos Dadas, de Santa Maria. Na estreia, ela lutará contra a judoca Nigara Shaheen, de 28 anos, do Afeganistão, que representa a Equipe Olímpica de Refugiados.

Na semifinal, Maria pode encontrar a judoca Margaux Pinot, da França, atual 4ª colocada no ranking da categoria e bronze no Mundial em 2019. 

As lutas da Maria Portela, que disputa a categoria de até 70 quilos, serão na madrugada do dia 28 de julho. A estreia, será às 0h40min. A final da categoria está marcada para 6h20min. 

- Me sinto bem e estou treinada para enfrentar qualquer adversária. A preparação continua com os ajustes e cuidando dos últimos detalhes - afirmou a judoca. 

Para chegar ao bloco final de disputas - repescagem, semifinal, bronze e final - os atletas precisam avançar, no mínimo, até as quartas-de-final. Os vencedores avançam às semifinais e os perdedores caem para a repescagem pelo bronze. Passando pela repescagem, o atleta se classifica para lutar por um dos bronzes da categoria (são dois, em todos os pesos). E aquele que cair na semifinal, vai direto para a disputa de bronze com o vencedor da repescagem. 

QUEM É A ADVERSÁRIA
Nascida no Afeganistão, Nigara começou a praticar judô quando tinha 11 anos, vivendo como refugiada em Peshawar, Paquistão. Praticar artes marciais era uma tradição de família. Atualmente, estuda comércio internacional na universidade em Ecaterinburg, na Rússia.

Olimpíada de Tóquio começa oficialmente nesta sexta-feira

Como membro da Equipe de Refugiados, ela participou do Grand Slam de Düsseldorf, Alemanha, em 2020 e do Grand Slam de Kazan, Rússia, em 2021. Nas duas competições, foi eliminada já na primeira luta. 

EQUIPE DE REFUGIADOS
O time de refugiados conta com 29 atletas convidados para os Jogos Olímpicos, um número quase três vezes maior do que o da estreia da delegação, com 10 representantes na Rio 2016. O objetivo da criação da equipe é trazer uma mensagem de solidariedade aos 80 milhões de refugiados em todo o mundo. O time de refugiados vai estar presente em 12 modalidades: atletismo, badminton, boxe, canoagem, ciclismo, judô, caratê, taekwondo, tiro, natação, levantamento de peso e wrestling. Os atletas refugiados vão competir sob a bandeira do COI e vão escutar o hino olímpico no pódio caso sejam campeões.

COMPETIÇÃO POR EQUIPES
Cabeça de chave número 3 - atrás de Japão e França -, o Brasil terá folga na primeira rodada da disputa por equipes mistas e estreará contra o vencedor de Holanda x Uzbequistão. A disputa por equipes conta com três homens e três mulheres de cada delegação. Maria Portela será uma das representantes brasileiras. A disputa começara na noite do dia 30 de julho. 

AGENDA DA MARIA PORTELA (horários de Brasília)

28 de julho

Judô feminino até 70kg

  • 0h40min - oitavas de final
  • 1h40min - quartas de final
  • 5h20min - semifinal
  • 6h40min - final

30 de julho

Judô equipes mistas

  • 23h - oitavas de final
  • 23h30min - quartas de final

31 de julho

Judô equipes mistas

  • 1h20min - repescagem
  • 1h55min - semifinal
  • 6h20min - final



fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190