contatos Assine
e agora?

Após desistência da Terceirona, futuro do Riograndense é incerto

29 Janeiro 2019 14:00:00

Clube pretende seguir as obras nos Eucaliptos, mas sem um prazo para retomar futebol profissional


Foto: Gabriel Haesbaert (Diário)

Dia 27 de maio de 2017. Estádio dos Eucaliptos. Riograndense 3 x 1 Guarany de Camaquã. A partida, que classificava o clube esmeraldino para a segunda fase da Terceirona, foi a última do centenário clube santa-mariense. Após aquele jogo, alegando falta de estádio pela não liberação dos Eucaliptos, que recebeu o confronto diante do Guarany-Cam com portões fechados, o Riograndense anunciou a desistência da competição. Com isso, o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) da Federação Gaúcha de Futebol (FGF) aplicou a pena de dois anos de afastamento de campeonatos oficiais.

VÍDEO + FOTOS: a final da 31ª Copa Santiago e a festa do campeão

Dia 25 de janeiro de 2019. Estádio dos Eucaliptos. Doze dias após confirmar a volta do futebol profissional e participar do congresso técnico da Terceirona, o Riograndense desistia, mais uma vez, da competição. Novamente, o Estádio dos Eucaliptos foi ponto-chave na decisão. Sem garantia de recursos e de que as obras fossem concluídas a tempo, a diretoria comunicou a FGF que não participaria do certame. Desta vez, não haverá punição. A decisão foi tomada restando praticamente dois meses para o início do campeonato.

'Fizemos, tecnicamente, a melhor Copa de todas', comemora organizador da Copa Santiago

Agora, o Riograndense segue sem perspectiva de abrir as portas. As obras continuam, enquanto for possível. A única fonte de renda obtida pelos abnegados e poucos dirigentes que restaram são as doações.

- O ritmo vai depender daquilo que nos ajudarem de material, mão de obra. Temos que estar pedindo todos os dias. O que tem estamos pegando para o dia. Não tem estoque. Vamos comprando conforme entra - explicou o presidente do Riograndense, Gilberto Pires.

Santa-marienses completaram a 15ª Travessia Torres-Tramandaí

Não há certezas no clube ferroviário. O que parecia uma boa ideia no dia 14 de janeiro, durante o congresso técnico, tornou-se uma enorme incógnita dias depois.

- Nossa expectativa muda todos os dias. Hoje se apresenta um novo problema, amanhã tem outro. Mexer em estrutura antiga não é fácil. Agora vamos com calma. Vamos ver o que dá para fazer - resume Pires.

'Os jogadores responderam bem', avalia Luciano Corrêa

Hoje, o presidente Gilberto Pires viaja a Porto Alegre para participar da Assembleia Geral Ordinária da FGF. Lá, pretende explicar a situação e continuar mantendo contato com a entidade máxima do futebol gaúcho. Mas, para que não ocorra novamente o que aconteceu nas últimas participações do clube em competições oficiais, o mandatário prefere não dar prazos ou previsões de volta ao futebol.

- Tudo depende da gente realizar o que tem que realizar. Para não prometer e não poder cumprir. Tudo se resume a obras, liberação, adequação, tudo nesse sentido - justifica.

Leia mais sobre esportes

Diante de um cenário de incertezas, a receita para a volta do centenário Riograndense é simples:

- Ter calma e caldo de galinha, que daí vamos voltar - finaliza Pires. (Colaborou Felipe Backes)


fale conosco

redação
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
atendimento@diariosm.com.br
ouvidoria@diariosm.com.br
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190