distanciamento controlado

Depois de 18 semanas, Santa Maria entra na bandeira vermelha a partir de terça

Mapa definitivo foi divulgado na tarde desta segunda-feira, e recurso foi negado

18.297


O governo do Estado divulgou, na tarde desta segunda-feira, o mapa definitivo do modelo de Distanciamento Controlado. A região de Santa Maria vai passar para bandeira vermelha a partir desta terça-feira. Os prefeitos da região chegaram a enviar um pedido de reconsideração ao Gabinete de Crise, mas ele foi indeferido. 

Essa será a primeira vez que a região ficará na classificação que indica risco alto de transmissão do coronavírus em definitivo e vale até às 23h59 da próxima segunda-feira. Em duas ocasiões em que ela foi classificada nesse nível, teve pedido de reconsideração analisado e aprovado e, logo, não saiu da bandeira laranja. 

- Não foi uma novidade para mim e não fui pego de surpresa. Vimos que aumentou, e muito, o número de pessoas contaminadas. Lamentavelmente, para a nossa tristeza, temos um grupo grande e pessoas que não está ajudando e fazendo aglomerações e não usando máscara. Ou todos nós nos cuidamos ou vamos ficar na bandeira vermelha - afirma o prefeito Jorge Pozzobom (PSDB)

Na 19ª rodada da estratégia, além de Santa Maria, outras quatro regiões também estão em vermelho: Erechim, Passo Fundo, Porto Alegre e Palmeira das Missões. As outras 16 regiões ficam em bandeira laranja. 

POR QUE FICOU NO VERMELHO
Ainda no fim de semana, os prefeitos da região chegaram a enviar recurso pedindo a reclassificação da região, mas foi indeferido pelo Gabinete de Crise. Os argumentos pediam correção de três pacientes internados na região, mas que são de fora e correção de uma morte que teria ocorrido fora da semana em análise pelo governo, além do reforço as ações positivas que demonstram capacidade de gestão na pandemia. 

Para chegar a uma bandeira, o governo calcula os números da propagação da Covid-19 e da capacidade de atendimento hospitalar por meio de 11 indicadores, que incluem dados como o número de hospitalizações por Covid-19 ou por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), número de pacientes com o vírus ativo, etc, da região, da macrorregião e de todo o Estado. Entretanto, para o governo, a região fica na bandeira vermelha porque piorou na avaliação de três indicadores que abrangem dados específicos da região (dois em avaliação de risco máxima) e piorou em quatro indicadores da macrorregião Centro-Oeste:

  • Indicador que indica a variação semanal do número de novas hospitalizações Covid na região, passando de bandeira vermelha para preta
  • Indicador de novas hospitalizações Covid na região, passando de laranja para preta
  • Indicador da projeção de incidência de óbitos relativa à população na região, passando de laranja para vermelha
  • Indicador da variação no número de internados por SRAG em UTI na macrorregião, passando de amarela para vermelha
  • Indicador da variação no número de confirmados em UTI na macrorregião, passando de amarela para vermelha
  • Indicador do número de leitos livres para cada leito ocupado Covid na macrorregião, passando de amarelo para laranja
  • Variação no número de leitos de UTI livres para atender Covid-19 na macrorregião, passando de amarelo para laranja

COMÉRCIO ABRE NA QUARTA
O comércio considerado não essencial vai estar fechado nesta terça-feira, e a depois deve funcionar de quarta-feira a sábado, das 10h às 17h na cidade.

O QUE MUDA
A bandeira vermelha tem protocolos mais rígidos para o funcionamento de serviços e atividades econômicas. Diferente do que estava até então, lojas, restaurantes e transportes precisarão se adequar. Os serviços considerados essenciais (como Saúde, Segurança, além de mercados, farmácias, óticas, oficinas, lojas de material de construção, por exemplo), devem diminuir a porcentagem de trabalhadores, mas segue em funcionamento diariamente, seguindo o horário próprio do Alvará de Localização (veja aqui os protocolos por setor completo). Veja como fica:

COMÉRCIO

  • Comércio não essencial (atacadista) - até 25% de trabalhadores para atendimento via comércio eletrônico, tele-entrega e drive-thru. Com atendimento presencial, em até quatro dias por semana e, no máximo, sete horas por dia entre 9h e 17h
  • Comércio de rua de produto não essencial (varejista) - com até 25% dos trabalhadores. Pode funcionar com comércio eletrônico, tele-entrega, pegue e leve e drive thru. Atendimento presencial pode funcionar até quatro dias por semana e, no máximo, sete horas por dia entre 9h e 17h
  • Comércio de produto não essencial em shopping e centro comercial (varejista) - com até 25% dos trabalhadores no atendimento presencial, que deve funcionar até quatro dias por semana e, no máximo, sete horas por dia entre 9h e 17h. Também pode operar com comércio eletrônico, tele-entrega e drive thru.
  • Conforme decreto municipal, os shoppings centers somente poderão funcionar, para atendimento ao público, 10h às 17h, de quartas a sábado. Fora desse horário, só podem abrir para permitir o acesso e funcionamento de atividades essenciais e restaurantes e operar por tele-entrega, drive-thru ou pegue e leve 
  • Comércio atacadista e varejista de produtos essenciais - até 50% de trabalhadores com atendimento presencial restrito, tele-entrega, pegue e leve e drive-thru
  • Comércio varejista de produtos alimentícios (mercados, açougues, fruteiras e padarias) - até 50% de trabalhadores com atendimento presencial restrito, também pode operar com tele-entrega, pegue e leve e drive-thru
  • Comércio de combustíveis - até 75% de trabalhadores com atendimento presencial sem aglomerações 
  • Comércio de veículos - até 25% de trabalhadores funcionamento com teleatendimento, até quatro dias por semana e, no máximo, sete horas por dia entre 9h e 17h
  • Manutenção e reparação de veículos - até 25% de trabalhadores com atendimento presencial restrito 

ALIMENTAÇÃO

  • Restaurantes a la carte, prato feito, buffet sem autosserviço - podem funcionar até cinco dias por semana. Em Santa Maria, para consumo no local podem funcionar de terça a sábado, das 10h às 17h, com 50% dos funcionários e 25% da lotação, ou seguindo horário do Alvará de Funcionamento para os sistemas de pegue e leve e tele-entrega
  • Restaurantes de autosserviço - fechados
  • Lanchonetes e lancherias - 50% de trabalhadores somente para tele-entrega, pegue e leve, drive-thru
  • Hoteis e similiares - 40% dos quartos. Nos estabelecimentos que ficam em beira de estradas, são 75% dos quartos disponíveis 

SERVIÇOS

  • Casas noturnas, bares e pubs: fechado
  • Teatros, cinemas e casas de espetáculos (dança, circo e similares): fechado
  • Bibliotecas, arquivos, acervos e similares: fechado
  • Atividades de organizações associativas ligadas à arte e à cultura (MTG e similares): fechado
  • Convenções partidárias: 10% de lotação, máximo 30 pessoas ao mesmo tempo
  • Espetáculos tipo drive-in (cinema, shows, etc.): fechado
  • Serviços de educação física (academias, centros de treinamento, estúdios e similares): 25% de trabalhadores, presencial restrito, com distanciamento, sem contato físico, material individual (mín. 16 m² por pessoa)
  • Serviços de educação física em piscina (aberta ou fechada): fechado
  • Clubes sociais, esportivos e similares: 25% de trabalhadores, presencial restrito, com distanciamento, sem contato físico, material individual (mín. 16 m² por pessoa)
  • Competições esportivas de atletas profissionais: fechado
  • Serviços de higiene pessoal (cabeleireiro e barbeiro): 25% de trabalhadores, atendimento individualizado, por ambiente (distanciamento de 4m entre clientes)
  • Serviços de higiene e alojamento de animais domésticos (petshop): 25% de trabalhadores, teleatendimento ou atendimento individual, sob agendamento tipo Pegue e leve
  • Missas e serviços religiosos: ou máximo 30 pessoas ou 10% público
  • Bancos, lotéricas e similares: 50% trabalhadores (ou normativa municipal)
  • Imobiliárias e similares: 25% de trabalhadores, presencial restrito
  • Vigilância, Segurança e Investigação: 75% trabalhadores
  • Serviços para Edifícios (Limpeza, Manutenção): 50% trabalhadores
  • Call-center: 50% trabalhadores
  • Faxineiros, cozinheiros, motoristas, babás, jardineiros e similares: fechado

TRANSPORTES

  • Transporte interurbano - 50% dos assentos da janela disponíveis
  • Transporte coletivo - 50% da capacidade total do veículo. Nos seletivos, 50% dos assentos da janela
  • Estacionamentos - 100% dos trabalhadores
  • Atividades de correios, serviços postais e similares - até 50% dos trabalhadores para teleatendimento ou presencial restrito

MUNICÍPIOS DA REGIÃO

  • Agudo 
  • Cacequi
  • Capão do Cipó
  • Dilermando de Aguiar
  • Dona Francisca
  • Faxinal do Soturno
  • Formigueiro
  • Itaara
  • Itacurubi
  • Ivorá
  • Jaguari
  • Jari
  • Júlio de Castilhos
  • Mata
  • Nova Esperança do Sul
  • Nova Palma
  • Paraíso do Sul
  • Pinhal Grande
  • Quevedos
  • Restinga Seca
  • Santa Maria
  • Santiago
  • São Francisco de Assis
  • São João do Polêsine
  • São Martinho da Serra
  • São Pedro do Sul
  • São Sepé
  • São Vicente do Sul
  • Silveira Martins
  • Toropi
  • Unistalda
  • Vila Nova do Sul

REGRA 0-0
Dos 32 municípios da região, 23 cidades podem adotar o protocolo da bandeira laranja, mesmo com a região em definitivo na vermelha, por conta da Regra 0-0, que vale para locais que não tenham registrado nem óbitos nem hospitalizações associadas à Covid-19 nos últimos 14 dias: 

  • Capão do Cipó 
  • Dilermando de Aguiar
  • Faxinal do Soturno
  • Formigueiro
  • Itacurubi
  • Ivorá
  • Jaguari
  • Jari
  • Mata
  • Nova Palma
  • Paraíso do Sul
  • Pinhal Grande
  • Restinga Sêca
  • São Francisco de Assis
  • São João do Polêsine
  • São Martinho da Serra
  • São Pedro do Sul
  • São Sepé
  • São Vicente do Sul
  • Silveira Martins
  • Toropi
  • Unistalda
  • Vila Nova do Sul

*Colaborou Eduardo Tesch


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190